Pandemia ou desinteresse leva a queda no número de eleitores entre 16 e 17 anos em Canoinhas


Campanha do TSE busca incentivar eleitor jovem/Reprodução

Eleitorado canoinhense está pouco mais diverso e casando mais

 

 

MAIS DIVERSO

O eleitorado canoinhense ficou mais diverso se comparado aos que foram às urnas em 2016 quando Beto Passos (PSD) foi eleito prefeito. Chama a atenção o número de eleitores que se declaram com algum tipo de deficiência. Em 2016 eram apenas 32 pessoas. Neste ano, são 273.

 

 

 

 

Duas pessoas solicitaram a utilização do nome social, ou seja, não o de batismo. A Justiça Eleitoral passou a oferecer a inclusão do nome social no título de eleitor no início de 2018.

 

 

 

Um dado curioso mostra que o eleitorado canoinhense está vivendo mais. Em 2016 não havia registro de nenhuma pessoa apta a votar com mais de 100 anos. Neste ano são 19. Conforme prevê a Constituição Federal, o voto é obrigatório para os cidadãos alfabetizados maiores de 18 anos e menores de 70 anos. No entanto, é facultado para os jovens a partir de 16 anos e para os acima de 70 anos.

 

 

 

Falando em jovens, cresceu o desinteresse deles pela eleição. Apenas 25 pessoas com 16 anos se interessaram em tirar o título de eleitor este ano em Canoinhas, ante 126 em 2016. Efeito da pandemia? Pode ser. Aos 17 anos, quando o voto também é opcional, 119 jovens tiraram o título, ante 308 em 2016.

 

 

 

Por causa da pandemia, a Justiça Eleitoral facilitou a vida de quem queria tirar o título, o que pode descartar o coronavírus como o culpado pela queda no número. O título pôde ser tirado pela internet, tendo em vista a impossibilidade do atendimento presencial nos cartórios eleitorais em razão da pandemia. Além do título, foi possível fazer pela internet, alistamento (primeira via do título); mudança de município (transferência); alteração de dados pessoais; alteração de local de votação por justificada necessidade de facilitação de mobilidade; revisão para a regularização de inscrição cancelada; e pedido de isenção do pagamento de multas eleitorais. Os jovens, ao que tudo indica, podendo, vão adiar o direito de escolher seus governantes.

 

 

 

 

Outro dado interessante está relacionado ao estado civil dos eleitores canoinhenses. Em 2016, 61,3% estavam solteiros e 34,4%, casados. Neste ano diminuiu o número de solteiros para 52,36% e o de casados subiu para 39,94%.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ENROSCADO

Na mesma semana em que o Podemos de Canoinhas firmou apoio a pré-candidatura de Norma Pereira (PSDB) a prefeita, o partido sofreu um duro golpe na Justiça Eleitoral. Em decisão unânime em sessão realizada na quarta-feira, 2, o Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina suspendeu, por um ano, o repasse das cotas do Fundo Partidário ao órgão estadual do Podemos. A punição deve-se a não prestação de contas finais do Partido Humanista da Solidariedade (PHS) em Santa Catarina relativas ao segundo turno das Eleições de 2018. O PHS foi incorporado ao Podemos em setembro de 2019.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

START

O PSD e o PL deram o start nas convenções municipais em Canoinhas na manhã deste sábado, 5. Eles lideram a coligação formada também por PDT, PSC, PP e Solidariedade. Todos fizeram convenção neste sábado confirmando apoio a candidatura a reeleição de Beto Passos (PSD) tendo na vice, novamente, Renato Pike (PL).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MÁGOA

Reprodução

A entrevista concedida por Marco Antonio de Souza (MDB) ao JMais na semana passada mostra que ele guarda mágoa do ex-prefeito Elói Quege (PP). Custa ao pré-candidato a prefeito de Três Barras que foi aliado de Quege acreditar que o ex-prefeito tenha virado a casaca e se juntado a Luis Shimoguiri (PSD) indicando sua vice, justamente sua esposa, Ana Claudia Quege (PP). “A briga deles deixou de ser política e foi para o campo pessoal”, recorda Souza.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DEFINIDA

Os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) publicaram ontem no Diário Oficial dos respectivos estados, os nomes das pessoas indicadas para compor as juntas eleitorais que atuarão nas Eleições Municipais 2020. A junta eleitoral (ou junta apuradora) é um órgão transitório da Justiça Eleitoral constituído 60 dias antes da eleição e se extinguindo após o término dos trabalhos de apuração dos votos.

 

 

 

 

Na comarca de Canoinhas a junta será presidida pela juíza eleitoral designada para cuidar destas eleições, Marilene Granemann de Mello.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

HOMENAGEM

A escritora Adair Dittrich/Fátima Santos

A médica, escritora e colunista do JMais, Adair Dittrich, será homenageada pela Câmara de Vereadores de Canoinhas com o título de Cidadã Benemérita. Projeto de resolução é assinado pelo vereador Cel Mario Erzinger (PL).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DIGA-ME COM QUEM ANDAS

A vereadora Norma Pereira (PSDB) apresentou projeto de lei que prevê  a obrigatoriedade de a empresa contratada pela administração pública municipal apresentar relação contendo o nome de todos os sócios.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LÍQUIDO E CERTO

O Palácio do Planalto dá como certo o afastamento do governador Carlos Moisés (PSL-SC) segundo a coluna Painel da Folha de S.Paulo. Ele é acusado de superfaturamento na compra de respiradores durante a pandemia e, também como Wilson Witzel, do Rio de Janeiro, tem o caso relatado no STJ pelo ministro Benedito Gonçalves.

 

 

 

 

 

O governador é investigado pela Polícia Federal e enfrenta processo de impeachment na Assembleia Legislativa. Segundo relatos de quem estiveram em Brasília nos últimos dias, Bolsonaro tem mantido contato com a vice, Daniela Reinehr, que rompeu com Moisés no início do ano. Ela, porém, se for por vontade da Assembleia (e é), cai também.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONTAS PÚBLICAS

As contas públicas do governo federal devem fechar este ano com déficit de R$ 866,4 bilhões. O valor corresponde a 12,1% de tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB). A previsão foi divulgada nesta sexta, 4, pelo Ministério da Economia e supera a estimativa feita em julho (R$ 787,45 bilhões em 2020). As informações estão na Análise do Impacto Fiscal das Medidas de Enfrentamento à covid-19.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SUSPENSO

A Receita Federal suspendeu os procedimentos administrativos de exclusão de contribuintes de parcelamentos por motivo de inadimplência até 30 de setembro de 2020. A medida está prevista na Portaria RFB nº 4.287, publicada no Diário Oficial da União desta sexta, 4.

 

 

 

Em nota, o subsecretário de Arrecadação da Receita Federal, Frederico Faber, explicou que, “apesar de uma melhora nos indicadores econômicos, por conta da pandemia, a medida ainda é necessária para que as pessoas físicas e pequenas empresas possam manter seus parcelamentos em dia”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

712 mil

pediram bloqueio de ligações com oferta de crédito de janeiro a julho no País; 69 correspondentes bancários foram advertidos





Deixe seu comentário: