sábado, 4

de

dezembro

de

2021

ACESSE NO 

Pais de alunos do IFSC Canoinhas pedem retorno das aulas presenciais

Últimas Notícias

- Ads -

“Não há possibilidade de retorno integral imediato de todos os estudantes e servidores”, diz a instituição

Pais de alunos do Ensino Médio do campus Canoinhas do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) estão protestando contra a decisão do Instituto de manter aulas online no segundo semestre. Eles pedem o retorno das aulas 100% presenciais.

Em carta encaminhada à reitoria do Instituto, eles argumentam que “sabemos, assim como os senhores, que o rendimento escolar no País foi sensivelmente prejudicado, afetando seriamente o aprendizado. E tais prejuízos de aprendizado só serão recuperados no futuro por decisões e esforços individuais de alguns. Não há como ignorar essa perda aos jovens e ao País, muito embora ela possa ser diminuída com a retomada das aulas. Naturalmente, compreendemos a situação extraordinária e de difícil controle, em função da pandemia da covid-19, que preocupa a todos nós. Todavia, nossa indagação também é motivada pela constatação de que o programa nacional de vacinação avança e estabeleceu certa prioridade à categoria profissional dos professores. Além disso, o sistema escolar de Ensino Médio em Santa Catarina, sob responsabilidade do governo do Estado, vem funcionando desde o início do ano letivo em caráter híbrido, seguindo todas as recomendações de precaução e obtendo êxito na prevenção. Isso nos leva a crer que, com a invejável infraestrutura material e capacidade cognitiva do IFSC, e com o avanço do programa de vacinação, não parece haver razão para que as aulas não retornem no próximo semestre, de maneira ao menos parcial, a exemplo do sistema estadual de Ensino e os municipais. Será uma demonstração de sensibilidade republicana e empatia, além de capacidade de enfrentamento do problema. Além disso, os professores e funcionários darão um bom exemplo à Sociedade, reforçando a credibilidade que o IFSC adquiriu e não pode ser abalada. Assim, confiantes de que teremos uma resposta, Saudamos a todos do IFSC e aguardamos esperançosos”.

A carta é assinada por 82 pais e dois alunos.

A mãe de um aluno conta que os pais já conversaram com a direção do campus Canoinhas, que foram muito prestativos, mas destaca que a decisão de voltar ou não às aulas presenciais não compete à direção do campus. Os pais já tentaram outras instâncias do instituto, mas não foram atendidos.


CONTRAPONTO

Procurado, o IFSC informou que segue as determinações do órgão máximo da instituição, o Conselho Superior do IFSC (Consup), e da Política de Segurança Sanitária do IFSC para a Covid-19, sobre o retorno das atividades presenciais de forma gradual. A Política prevê o retorno em seis fases, sendo a fase zero a de suspensão integral das atividades. “Não há possibilidade de retorno integral imediato de todos os estudantes e servidores”, destaca.


A instituição informa que neste momento, os campi do IFSC estão autorizados apenas a acionarem a Fase 1, que o Campus Canoinhas acionou no dia 1º de junho. Desde então, retornaram estudantes formandos de graduação e pós-graduação para realização de atividades de pesquisas.

“Além disso, a Fase 1 também serve de preparação do campus e da comunidade acadêmica para o retorno gradual e parcial das atividades presenciais de forma segura para todos. Entre as medidas adotadas pelo Campus Canoinhas, estão a limpeza e desinfecção de todos os ambientes; sinalização do campus, fixação de equipamentos e disponibilização de EPIs; e capacitação da comunidade acadêmica como um todo (servidores, funcionários terceirizados, estudantes, pais/responsáveis pelos alunos e transportadores, entre outros) para cumprimento dos protocolos de biossegurança”, segue nota enviada pela instituição ao JMais.


Para o acionamento da próxima fase, o Campus Canoinhas e os demais campus do IFSC dependem de autorização de acionamento da fase, que é deliberada pelo Conselho Superior, com base em critérios do Comitê Técnico-Científico (CTC). Está marcada para a próxima segunda-feira, 19, uma reunião do Conselho Superior para avaliar a possível autorização de acionamento da Fase 2, que prevê o retorno de até 30% da comunidade acadêmica para aulas práticas e de laboratórios, além das aulas para estudantes de cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA) e a disponibilização de laboratórios de informática.
“Cabe esclarecer que para acionamento das fases seguintes, da 2 até a 5, a Política de Segurança Sanitária do IFSC determina que a região onde o campus se encontra esteja controlando a pandemia”, frisa a instituição. Para a Fase 2 é previsto pelo menos Risco Potencial Grave por 14 dias. Canoinhas entrou neste nível no sábado passado.

Para a fase 3, Risco Potencial Alto por 21 dias ou conclusão do cronograma vacinal dos profissionais da educação na região. Para a fase 4, Risco Potencial moderado por 21 dias ou vacinação completa de 50% da população considerada apta na região. E para a fase 5, que prevê o retorno integral das atividades, superação da situação de emergência sanitária no estado de Santa Catarina ou conclusão do cronograma vacinal previsto no Plano Nacional de Imunização.

“Lembramos que desde o início da pandemia, em março do ano passado, o IFSC adota medidas restritivas e sanitárias para evitar que os números de casos e mortes por covid-19 sejam ainda maiores que os preocupantes patamares atingidos. A suspensão das atividades acadêmicas e administrativas, por exemplo, é um importante fator de cuidado e proteção a alunos, servidores e toda comunidade. Soma-se também todo esforço institucional para manter as atividades de forma remota e, ainda assim, desenvolver e compartilhar conhecimento, produtos e serviços para o combate à pandemia”, conclui a nota enviada pelo IFSC.