Oposição acusa Shimoguiri de compra de votos em Três Barras


Shimoguiri sendo diplomado pelo promotor Renato Maia de Faria na quinta passada/Edinei Wassoaski/JMais

Eles apontam uso do Samasa e cestas básicas em campanha

 

 

ACUSAÇÃO

A assessoria jurídica do candidato derrotado nas eleições municipais de Três Barras, Gilson Nagano (PL), ofereceu denúncia à Justiça contra o candidato reeleito Luiz Shimoguiri (PSD).

 

 

 

Nagano aponta irregularidades no  Programa Municipal de Combate à Fome e no Serviço Autônomo Municipal de Água e Saneamento Ambiental de Três Barras (Samasa).

 

 

 

O Programa Municipal de Combate à Fome foi alvo de investigação do Ministério Público (MP) no ano passado e uma série de critérios foram estabelecidos mediante Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado entre o MP e o prefeito Shimoguori.  Essa política pública consiste na distribuição mensal de até 1200 cestas básicas de alimentos à famílias comprovadamente carentes. “Nada disso foi obedecido e as cestas básicas serviram como o grande elemento desestabilizador das eleições em Três Barras pela sua desenfreada distribuição, de modo a angariar apoio político para os réus”, acusa a representação. Além disso, afirma a acusação, Shimoguiri quadruplicou a compra de cestas básicas em ano eleitoral. A acusação aponta, ainda, que houve descontrole da distribuição das cestas. “Não se tem como identificar a obediência pela distribuição da cesta sequer à identidade daqueles beneficiários cadastrados, oportunizando a fraude e o abuso do poder (…) viu-se uma operação paralela de distribuição de cestas básicas, travestido de política pública, mas direcionada ao abuso de poder e à captação ilícita de sufrágio.”

 

 

 

 

A representação acusa, ainda, Shimoguiri de utilizar a estrutura do Serviço Autônomo Municipal de Água e Saneamento Ambiental de Três Barras (Samasa) para promover sua candidatura e a do filho do diretor do Samasa, Ernani Wogeinaki Jr, o vereador eleito mais votado em 15 de novembro na cidade. Segundo aponta a acusação, o pai de Ernani, que dirige o Samasa, promovia o cancelamento de faturas de água supostamente em troca de votos. Documentos anexados ao processo provariam o cancelamento de pelo menos quatro faturas, sendo duas justamente de Ernani pai e filho. Em alguns cancelamentos anexados à denúncia consta como descrição: “CANCELAMENTO DE FATURA A PEDIDO DO PRESIDENTE DO SAMASA”. Acusa ainda Ernani de reunir funcionários para determinar que o corte de água de usuários inadimplentes ocorresse somente de quem não os apoiasse politicamente. Afirma, ainda, que “inobstante não se tenha nenhuma informação a respeito dos cadastros dos consumidores ‘tarifas de baixa renda’, ao que se percebe pelo modo de agir, o número dos beneficiários aumentou significativamente do ano de 2016 até a presente data.”

 

 

 

 

 

A representação pede a inelegibilidade dos investigados para as eleições presentes e as que se realizarem nos oito anos subsequentes, bem como a cassação do seu registro ou diploma, com a imposição de multa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DOAÇÃO DE AREIA

Em outra ação, a representação da campanha de Nagano acusa o uso do Samasa em benefício próprio pelo prefeito e pelo candidato a vereador Ernani Wogeinaki Júnior, “de forma abusiva grave e ilegal para fins eleitorais, comprometendo a normalidade e a legitimidade do pleito.”

 

 

 

A acusação aponta doação de areia e brita através da autarquia, da Serrana e do Município
diretamente para os eleitores. A  Serrana Empresa Brasileira de Saneamento é contratada para prestação de serviços para o Samasa.

 

 

 

“A empresa Serrana deixa à disposição do Samasa equipamentos (Caminhão e Retroescavadeira) para a execução de serviços previsto no contrato. Todavia, como irá se comprovar, os serviços são realizados para particulares a pedido dos candidatos assim como em favor destes a mando do Diretor Executivo/Presidente Ernani Wogeinaki”, acusam.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONTRAPONTO

Vereador mais votado em Três Barras, Ernani Jr (PSL)

Procurada, a assessoria de Shimoguiri disse à coluna que vai se inteirar da denúncia para se pronunciar posteriormente. Já Ernani Wogeinaki Jr disse que “acredito que a justiça esclarecerá tudo, mas ao que me parece, em relação a mim, é uma ação baseada em suposições, e tentativa de vincular meu nome à ações cotidianas do Poder Executivo. Não vi ainda o processo completo (anexos), mas ao que me parece são algumas suposições”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUEM? EU?

Teve candidato a vereador entre os dez que mais gastaram na campanha que tomou conhecimento pela reportagem que o JMais publicou no sábado de que figura na ilustre lista.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

OFF

Há quem garanta que se todos os recursos empregados na campanha fossem de fato declarados à Justiça Eleitoral o valor de R$ 311 mil teria sido, no mínimo, duplicado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RETA FINAL

A Câmara de Vereadores de Canoinhas encerra a atual legislatura em sessão nesta terça-feira, 22.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FIM DE UMA ERA

Reunião no diretório do MDB de Canoinhas, recém-fechado, na qual se pediu a cabeça do então deputado Aguiar/Divulgação

Depois de mais de duas décadas de sede própria, o MDB de Canoinhas fechou as portas de seu diretório no centro de Canoinhas na semana passada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 





Deixe seu comentário: