segunda-feira, 15

de

agosto

de

2022

ACESSE NO 

Operação padrão: Polícia Civil trabalhará apenas internamente a partir desta quinta

Últimas Notícias

- Ads -

Há descontentamento com a reforma administrativa proposta pelo Estado

Nota divulgada a toda a classe pela Associação dos Delegados de Policia (Adepol) na noite desta quarta-feira, 23, aponta indicativo de greve da categoria em todo o Estado.

A nota, na íntegra abaixo, é assinada pela presidente da entidade, Dra. Vivian Selig Garcia:


“Na tarde de hoje (23/06/2021), a presidente da Adepol-SC, Dra. Vivian Selig Garcia, participou de reunião com o secretário da Casal Civil, Sr. Eron Giordani, para tratar da inclusão de um texto justo e digno, no projeto de lei complementar que trata da previdência dos servidores públicos, capaz de atender às peculiaridades da Polícia Civil – isto é, buscamos apenas tratamento assemelhado à Polícia Militar e às outras instituições de segurança pública do Brasil.
Infelizmente, não houve nenhuma deliberação significativa e qualquer sinal de sensibilidade por parte do Governo do Estado, que insiste em não considerar a atividade de risco desenvolvida pela Polícia Civil e o seu papel relevante na persecução penal, já que protelou as tratativas para nossas reuniões.


Por essas razões, conforme definido na reunião extraordinária aberta à classe, realizada na noite de ontem (22/06/2021), que contou com a participação de 227 (duzentos e vinte e sete) associados, a Associação dos Delegados de Polícia do Estado de Santa Catarina dá início à primeira fase do conjunto de medidas denominado ‘Segurança Pública em Alerta’, que compreende:


1.a) Devolução, ao Governo do Estado, de coletes balísticos e algemas acauteladas aos policiais civis, na data de 24/06/2021;

2.b) Operação Padrão (realização de somente atividades internas), sem a realização de intimações e o cumprimento de mandados de prisão e/ou de buscas e apreensões, até a sinalização de um texto justo e digno pelo Governo do Estado;


3.c) Não participação da Polícia Civil na operação nacional denominada “NARCOS”;


4.d) Divulgação massiva na imprensa, com informativos escritos e entrevistas pelos delegados de polícia acerca do tratamento diferenciado que a Polícia Civil e os demais órgãos de segurança pública vêm recebendo, em clara distinção com a Polícia Militar.
Maiores detalhes acerca da forma de execução da primeira fase serão prestados até o final da noite.


Sabemos das consequências severas que serão impostas ao futuro da Polícia Civil se a reforma da previdência for aprovada nos moldes do texto apresentado pelo Poder Executivo, motivo pelo qual não mediremos esforços na defesa dos interesses de todos os policiais civis de Santa Catarina.


Florianópolis/SC, 23 de junho de 2021.
VIVIAN GARCIA SELIG
Presidente da ADEPOL-SC
VAGNER TIAGO RAMOS PAPINI
1o Secretário da ADEPOL-SC.”

Vídeos de policiais civis descartando coletes, armas e algemas estão sendo divulgados nas redes sociais. Em Canoinhas deve haver aderência à operação padrão a partir desta quinta.