Número de mortos por covid em 2020 em Canoinhas dificulta vida de negacionistas


Print de comentário em postagem do JMais no Facebook/Reprodução

Enquanto imprensa e autoridades alertavam população, muitos usavam redes sociais para ofendê-los

 

 

QUASE UM ANO DEPOIS

Há 11 meses o JMais começou a reportar as preocupações das autoridades de Saúde sobre os perigos do coronavírus, anunciado ao mundo em dezembro de 2019 com os primeiros casos de covid-19 na China. No final de março de 2020, uma reunião emblemática de prefeitos do Planalto Norte optou por fechar o comércio, higienizar ruas e recomendar o isolamento social. Somente atividades indispensáveis de serem realizadas presencialmente permitiam sair de casa.

 

 

 

Com o decorrer dos meses, as medidas foram relaxadas, mas o vírus operou de forma galopante, ceifando 26 vidas de canoinhenses (somadas às mortes de 2021 já são 37 vidas perdidas). O balanço publicado neste sábado no JMais mostra que a covid-19 superou qualquer outra doença em termos de letalidade no Hospital Santa Cruz de Canoinhas (HSCC). Matou mais que câncer e doenças cardíacas, desde há muito, as principais causas de mortes no mundo.

 

 

 

Hoje é muito difícil achar um canoinhense que não tenha conhecido uma vítima da covid. Quando o JMais, assim, como vários veículos de imprensa, passou a alertar para os riscos da pandemia foi recebido com discursos raivosos e negacionistas. Negar por medo faz parte da vida, mas neste caso, os negacionistas ofendiam o portal, como se a culpa da mensagem da carta fosse do carteiro. Abaixo alguns exemplos:

 

 

 

 

Ainda em março tinha gente pedindo para encerrarmos o assunto, outros nos acusando de provocar pânico na população e, embora, estivéssemos meses antes da eleição, havia quem via motivos eleitorais na decretação da pandemia. Neste caso, nós da imprensa, estaríamos inseridos num grande complô mundial, liderado pela Organização Mundial da Saúde, com ramificações na prefeitura de Canoinhas, no Hospital Santa Cruz e até na nossa humilde redação. Dentro dessa lógica, recomendavam levar os boletos vencidos para a prefeitura pagar, considerando que havia a campanha #fiqueemcasa”. Os mais dramáticos viam nisso o “início do fim”. “Tá tudo na Bíblia”, orientavam.

 

 

 

 

Os preocupados com a economia postavam que havia empresários passando fome em Canoinhas.

 

 

 

Os comentários foram ficando mais ofensivos e, quando o JMais publicou que bloquearia comentários negacionistas da pandemia no Facebook houve uma revolta contra o site. As comparações mais comuns eram com a TV Globo, o que, claro, muito nos orgulhou. Um pequeno veículo de mídia comparado a quarta maior emissora de TV do mundo não é para qualquer um. Havia quem defendesse que a Globo fosse tirada do ar até o fim da pandemia. Justamente a emissora que traz diariamente notícias sobre o avanço da pandemia no mundo e formou com outros grandes veículos de mídia um consórcio para levantar diariamente os casos de covid no Brasil, serviço que caberia ao Ministério da Saúde.

 

 

 

As ações do prefeito Beto Passos (PSD) contra a covid irritaram os negacionistas, que começaram uma campanha para que ele voltasse para o rádio. Politizados, muitos comentários exaltavam a postura negacionista do presidente Jair Bolsonaro, como se todos que defendessem medidas para conter a covid fossem inimigos do presidente. Não poucas vezes a pandemia foi citada como criada para prejudicar Bolsonaro.

 

 

 

No dia 4 de abril o JMais noticiou uma das primeiras mortes por covid em Canoinhas. Uma internauta afirmou que a morte não teria sido por esta causa. Ao ser confrontada com os fatos apresentados pelo site, ela voltou ao Facebook para pedir desculpas. Antes disso, uma claque de negacionistas usou o post da pessoa para ofender o site e o repórter que escreveu a matéria.

 

 

 

 

As teses sem embasamento científico foram muitas e das mais estapafúrdias. “Tem mais gente se curando do que se contaminando”, disse um em julho de 2020, um dos piores meses da pandemia em número de mortos em Canoinhas.

 

 

 

 

JMais só mostra tragédias ruins, por favor”, expressou uma internauta. Como se fosse possível haver tragédia boa, será?. A fala parece uma contradição, mas não é. O grande problema dos negacionistas se devia ao fato de que a cada notícia do avanço do coronavírus, era o vírus chegando mais perto deles mesmos. A cada saída na rua para curtir uma aglomeração era a voz do JMais nas suas cabeças alertando para o risco invisível de serem contaminados. A “tragédia boa”, na visão da internauta, é o acidente de trânsito com vítimas fatais. Parece mais distante, basta se cuidar ao pegar a estrada, afinal, quem se considera um mau motorista ou só pensa em acidente ao pegar a estrada?

 

 

 

 

 

 

 

 

FERIADO

O prefeito em exercício Renato Pike divulgou o calendário oficial de feriados em Canoinhas ao longo de 2021. Além de deixar claro que Carnaval não será nem ponto facultativo, o decreto afirma que 3 de maio é feriado. Conforme a coluna publicou na quinta, 3, Pike reuniu os vereadores para sondá-los sobre a possibilidade de aprovar projeto de lei que retire o caráter de feriado do Dia de Santa Cruz.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MAIS CARGOS

A Câmara de Vereadores de Bela Vista do Toldo deve apreciar nos próximos dias um projeto de lei que cria dois cargos de supervisor legislativo e dois de diretor da Secretaria Legislativa. Todos com salários de R$ 1,6 mil e carga horária de 40 horas semanais. Para tanto precisa-se ter ensino médio completo. Segundo a Casa, os cargos fazem parte de uma reestruturação administrativa que extingue outros cargos, tornando os  custos com salários menores que o gasto anteriormente.

 

 

 

 

Nos próximos dias, também, vai a votação o projeto de lei que cria cargos na estrutura da prefeitura. Os cargos correspondem a uma reestruturação administrativa que, garante o prefeito Adelmo Alberti (PSL), reduzirá gastos com salários.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REFIS

Bela Vista do Toldo vai refinanciar a dívida ativa com a prefeitura. Lei que autoriza o prefeito a instituir refinanciamento foi encaminhada para a Câmara de Vereadores. O percentual de desconto dos juros à vista será de 100%. Cai para 50% se for parcelado em até dez vezes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ROTATIVO

Os vereadores Marcos Homer (Podemos) e Juliana Maciel (PSDB) estiveram na cidade de União da Vitória nesta semana a fim de buscar alternativas para melhorar o sistema rotativo de Canoinhas. A cidade paranaense conta com um dos sistemas de estacionamento rotativo mais bem avaliados do Sul do Brasil. Eles foram recebidos pela assessora Cleu Correia e também pelo prefeito Bachir Abbas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VACINA

O deputado Felipe Estevão (PSL) fez uma indicação para o governador, Carlos Moisés, para que em articulação com os municípios, façam a divulgação atualizada e permanente da relação nominal das pessoas que foram vacinadas da covid-19. Projeto semelhante foi apresentado em Canoinhas nesta semana.

O deputado ainda vai sugerir ao Ministério Público que formule uma recomendação ao governo catarinense para que fiscalize através da busca de documentos e outros meios de comprovação, nas cidades catarinenses se a população alvo da campanha foi realmente priorizada segundo os critérios de exposição à infecção e de maiores riscos para o agravamento e óbito pela doença.

 

 

 

 

 

 

 

 

EMPOSSADO

A Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina tem um novo gestor. O deputado estadual Luiz Fernando Vampiro foi empossado pelo governador Carlos Moisés, na manhã desta sexta-feira, 5, em cerimônia na Casa d´Agronômica, em Florianópolis. Na ocasião, foi anunciada a adesão da EEB Joaquim Ramos, de Criciúma, ao Programa Nacional das Escolas Cívico-militares.

 

 

 

 

 

 

 

 

“Era uma festa no Brasil. Tínhamos mais de 8 mil pontos (de radares), conseguimos passar para 2 mil. Eu quero zerar isso daí porque não deu certo”

do presidente Jair Bolsonaro, em SC na quinta, 3





Deixe seu comentário: