sábado, 4

de

dezembro

de

2021

ACESSE NO 

Município de Canoinhas rebate reclamação da deputada Paulinha

Últimas Notícias

- Ads -

Deputada estadual disse que emenda destinada por ela foi desviada para outro fim

EMENDA

O Governo do Município de Canoinhas encaminhou nota sobre a fala da deputada estadual Paulinha (sem partido) afirmando que ele teria desviado um recurso encaminhado por ela via emenda parlamentar para uma cooperativa, questão abordada na coluna de ontem.

Segundo o Município, a emenda impositiva especial 1197 da deputada era específica para “auxílio financeiro ao Município de Canoinhas para a compra de equipamentos agrícolas”, conforme demonstrativo das Emendas Parlamentares Impositivas.

“O plano de trabalho para o uso do recurso da deputada Ana Paula da Silva previa a compra de equipamentos para ceder aos produtores rurais. O município realizou processo licitatório PE02/2021 adquirindo plainas traseiras de arrasto e distribuidor de adubo e semente. Está em processo a compra também de perfuratriz roto pneumática para perfurar poços semiartesianos”, explica a nota.

Ainda de acordo com o Município, em agosto do ano passado a deputada solicitou que o recurso não fosse mais destinado à compra destes equipamentos, mas à cooperativa de agricultores para construírem um centro de distribuição de frutas, hortaliças e itens agroindustriais. “A alteração no plano de trabalho, no entanto, não foi aceita pelo Governo do Estado”, segue a nota.

A compra foi realizada, contudo, com contrapartida da prefeitura, afirma o Município. “Os equipamentos vão beneficiar milhares de pessoas que vivem na área rural do município”, segue.

“O Governo de Canoinhas reafirma o compromisso assumido junto à Cooperceasa. Vamos ajudar a cooperativa e estamos trabalhando na cessão de uso de espaço público (barracão) para destinar aos agricultores”, conclui a nota.

Procurada, a deputada não se pronunciou.





ILUMINAÇÃO

Vereador Willian Godoy/Reprodução

Vereador Willian Godoy (PSD) explicou ontem na sessão da Câmara que o Município de Canoinhas está solicitando junto a Celesc credenciamento junto ao programa de Eficiência Energética da Celesc. Canoinhas está pleiteando 861 lâmpadas de led, o que daria em torno de R$ 1 milhão. Se a agência reguladora aprovar o pedido, esse material virá a fundo perdido, ou seja, o Município não pagará nada pelas lâmpadas.

A Quantum, responsável pela iluminação pública em Canoinhas, já vem substituindo lâmpadas de vapor de sódio por led e a economia já é perceptível, segundo o vereador. Sem a substituição, o Município paga uma conta mensal de R$ 170 mil mensais. Com a substituição das lâmpadas de led uma economia de cerca de 15% já apareceu. “Com esse aporte de 861 lâmpadas vamos conseguir, e muito, expandir essa economia”, diz o vereador que espera que ainda neste ano seja possível conseguir a doação da Celesc.





COSIP

Vereadora Juliana Maciel (PSDB) elogiou a iniciativa, mas lembrou que para o último aumento da Cosip (taxa de iluminação pública) a justificativa foi de que as lâmpadas seriam substituídas por led.

Godoy disse que os recursos da Cosip agora arrecadados em maior volume, serão usados a partir de uma próxima licitação de empresa para explorar o serviço de iluminação pública em Canoinhas, o que está previsto para o ano que vem. Isso porque, segundo ele, a empresa hoje licitada para o serviço foi credenciada em 2018, antes do aumento do imposto.





NÃO TÔ NEM AQUI

Geovania entrega emenda para representantes da AMA Canoinhas, a ex-deputada federal Norma Pereira e a vereadora Juliana Maciel/Divulgação

Prefeito Beto Passos (PSD) alegou agenda lotada para não receber a deputada federal Geovânia de Sá (PSDB) ontem à tarde. Designou o secretário João Linzmeier para ciceronear a deputada, mas ela declinou. A deputada trouxe uma emenda de R$ 250 mil para a  Associação de Pais Amigos dos Autistas de Canoinhas (Ama).




O SANTO GRAAL

Quando os integrantes do Gaeco entraram no gabinete do prefeito Adelmo Alberti (PSL) na prefeitura de Bela Vista do Toldo, encontraram um documento que suscitou uma salva de palmas. “Tá aqui”, disse um deles eufórico.







TEMPO DE SOBRA

Na Sessão Ordinária desta terça-feira, 6, os deputados aprovaram moção de repúdio de autoria do deputado Jessé Lopes (PSL) a um curso de extensão da UFSC intitulado “Reforma Agrária Popular, Agroecologia e Educação do Campo: alimentação e educação no enfrentamento ao agronegócio e às pandemias”.

A iniciativa é do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação, Escola do Campo e Agroecologia (GECA) da Universidade Federal de Santa Catarina.

O deputado justificou a moção com dados da robusta agricultura catarinense afirmando que o curso agrediria o setor.






ANIMAIS

Passou na reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Assembleia Legislativa, realizada nesta terça-feira, 6, a proposta do deputado Marcius Machado (PL) que inclui três parágrafos ao Código de Proteção aos Animais.

De acordo com o texto do parlamentar, os animais apreendidos por autoridades competentes em razão de maus-tratos ou de zoofilia, não devem ser devolvidos aos donos. Eles deverão ser encaminhados às ONGs, santuários ou pessoas físicas e monitorados periodicamente pela Polícia Militar Ambiental e pela Secretaria do Meio Ambiente.







PÓS-PARTO

Uma em cada quatro mulheres que dão à luz no Brasil desenvolvem sintomas de depressão pós-parto, segundo dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A condição causa profunda tristeza e prejudica a formação do vínculo entre a mãe e o bebê, provocando efeitos no desenvolvimento social, afetivo e cognitivo da criança.

Com o objetivo de estimular estudos sobre o tema e capacitar os profissionais que atuam no atendimento a mulheres que apresentam os sintomas da doença, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa aprovou, nesta terça-feira, 6, o projeto de lei que cria em Santa Catarina a Política de Diagnóstico e Tratamento da Depressão Pós-Parto.







CRIME

O combate ao crime de pedofilia será tema de uma mesa-redonda promovida pela Assembleia Legislativa na quinta-feira, 8. De acordo com dados do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, o estado registra por ano mais de 3.800 notificações de violência sexual contra crianças e adolescentes, o que corresponde a mais de 10 casos por dia.

A mesa-redonda marca a Semana Estadual de Combate à Pedofilia, criada por lei há 5 anos, com o objetivo de difundir informações para enfrentar todo tipo de violência contra a criança e o adolescente.

O debate será realizado no Plenarinho, das 10h às 12h, com transmissão ao vivo pelo canal do Youtube do Parlamento. O evento é promovido pela Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, em parceria com a Escola do Legislativo.