Município de Canoinhas anula licitação depois de falhas apontadas pelo TCE


Rua Antonio Liller está no pacote/GSV

Câmara de Vereadores também pressionou por mais informações sobre o certame

 

 

ANULADO

A Secretaria de Administração de Canoinhas informou por meio de nota ontem à tarde que o processo licitatório para dar continuidade às obras de pavimentação de trechos das ruas Frei Menandro Kamps, Júlio Budant Neto, Frederico Kohler, Antônio Liller, João Watzko, Porfírio Alves, ver. João Alexandrina, Feres João Sfair, Deodato de Lima, Paulo Weise, Alvino Voigt, Henrique Zugmann, Guilherme Gonchorovski, Bento de Lima, Alois Stueber, calçadão da rua Francisco de Paula Pereira e calçadão da rua Vidal Ramos, com o fornecimento de todo o material e mão de obra necessária, foi anulado.

 

 

 

A licitação visa a retomada das obras paralisadas no final do ano passado depois que a prefeitura descredenciou a Progresso Ambiental por suspeita de apresentação de documentação irregular no processo licitatório. Este foi o maior contrato em termo de valores assinado pelo prefeito Beto Passos (PSD) até agora. O Tribunal de Contas do Estado (TCE) mostrou que os projetos e planilhas orçamentárias estão incompletos e com preços diferentes para os mesmos itens em várias ruas, além da previsão de pagamento por serviços já executados.

 

 

 

Segundo o Município, nova licitação será lançada.

 

 

 

Sobre o fato de lançar todos os trechos em um só pacote, a Administração municipal disse que lançou em um único lote buscando economia dos recursos públicos. “Como o valor da obra é alto, mais empresas se interessam e, por consequência, a disputa na licitação é maior gerando mais desconto e economia ao Município”, garante em nota.

 

 

 

“Ainda assim a Administração entende que é importante valorizar as empresas locais e, por isso, no mesmo dia realizou licitação no valor de pouco mais de R$ 1 milhão garantindo a oportunidade de participação aos empreendedores da cidade”, afirma o Município em resposta ao questionamento feito pela vereadora Norma Pereira (PSDB). A rua contemplada neste lote é a João Sabatke.

 

 

 

 

 

 

 

 

LISTA VIP

Empresários, filhos de médicos, madames, a lista de ricos e famosos de Canoinhas que apareceram entre os beneficiários do auxílio emergencial do Governo Federal é extensa e correu grupos de WhatsApp ontem. Teve gente, inclusive, dando justificativa Robin Hood, alegando que pegou o benefício para distribuir aos pobres. Ahhh bom!

 

 

 

 

 

 

FALANDO NISSO…

Deputada estadual Paulinha/Divulgação

Como resposta ao levantamento do TCE que apontou que mais de 4,7 mil servidores públicos de Santa Catarina pediram o auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal, a deputada estadual Paulinha protocolou na Assembleia Legislativa, projeto de lei que prevê exoneração e suspensão dos salários por 60 dias nestes casos. A punição também atinge quem se inscrever em outros benefícios de complementação de renda similares, como o Bolsa Família.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PANDEMIA

A informação de que o governo do Estado não tem em caixa os R$ 300 milhões que deixará de pagar na dívida com a União foi compartilhada pela deputada estadual Ada de Luca (MDB) com os demais parlamentares, nesta quarta-feira, 17, durante a sessão ordinária da Assembleia. A resposta foi obtida pela deputada junto ao secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, durante reunião conjunta da Comissão de Saúde da Assembleia com a Comissão de Combate ao Coronavírus da Câmara dos Deputados, na segunda-feira.

 

 

 

“O secretário disse, palavras dele, abre aspas, ‘não há dinheiro novo. Esse dinheiro não está no nosso caixa’, fecha aspas. Quanto mais explicação a gente pede, mais assustados ficamos”, afirmou Ada.

 

 

 

A parlamentar informou, também, que a Procuradoria-Geral do Estado justificou ao Supremo Tribunal Federal que iria fazer investimentos no combate ao coronavírus, como campanhas publicitárias de conscientização e aumento no número de leitos comuns e de UTI. A liminar foi obtida no dia 26 de março. “Não me dei por satisfeita com a resposta apresentada pelo secretário. Fui olhar o processo. Na ação no STF, o governo prometeu uma lista de ações contra o coronavírus, agora diz que não tem dinheiro”, criticou a deputada.

 

 

Na mesma reunião, o secretário também disse que Santa Catarina precisa de 713 leitos de UTI para enfrentar o pico do coronavírus, previsto entre os meses de junho e julho, mas tem apenas 372 leitos disponíveis neste momento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FILANTRÓPICOS

O deputado estadual Dr. Vicente Caropreso  (PSDB) falou nesta quarta, 17, com o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, para tratar da demora no repasse dos recursos que o Estado recebeu  do Ministério da Saúde  destinados aos hospitais filantrópicos de Santa Catarina para enfrentamento da Covid-19.  O deputado pediu agilidade no processo.  Conforme o secretário, R$ 54 milhões, de um total aproximado de R$ 110 milhões, já estão na conta da secretaria, porém, o órgão aguarda documentação de hospitais para concretizar o repasse. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FAKE NEWS

A disseminação de notícia falsa em Gaspar,no Vale do Itajaí, fez com que a 3ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) condenasse um servidor público detentor de cargo em comissão por improbidade administrativa. O ex-diretor adjunto de finanças foi condenado à penalidade de multa civil no valor equivalente à sua remuneração no mês de setembro de 2010. O conteúdo da notícia falsa demonstrava uma pesquisa eleitoral fraudulenta para a disputa ao Governo do Estado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FIQUE EM CASA

Um homem de Balneário Camboriú contaminado por covid-19 que descumpriu a ordem de isolamento social agora está proibido pela Justiça de sair de casa. O pedido foi feito em procedimento de investigação criminal que apura a prática de crime contra a saúde pública. Caso volte a desrespeitar o isolamento, o Ministério Público poderá pedir a prisão preventiva do infrator.

 

 

 

 

 

 

 

APROVAÇÃO

Pesquisa Datafolha mostra que surpreendentemente caíram os índices de reprovação do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal nestes tempos de pandemia:

 

 

 

 

 

INUSITADO

 

A pandemia tem incentivado a criatividade da bandidagem. Além dos golpes, os traficantes também estão botando a cabeça pra funcionar.
 

 

 

A Polícia Militar de Goiás apreendeu 300 quilos de maconha escondidos em caixões transportados por um carro funerário. A droga foi encontrada na madrugada de segunda-feira, 15, durante fiscalização na BR-060, na altura do município de Jataí, localizado a cerca de 300 quilômetros da capital do Estado.

 

 

 

 

De acordo com os agentes, o motorista, de 22 anos, disse que estava transportando dois corpos de vítimas da covid-19 e os caixões estavam lacrados, seguindo protocolo para evitar a contaminação pelo vírus. Ele informou ainda que havia saído de Ponta Porã, em Mato Grosso, e seguia para Goiânia.

 

 

 

 

Os policiais solicitaram a documentação necessária para o transporte dos corpos, mas o condutor não apresentou. Diante disso, a equipe decidiu abrir os caixões e encontrou a droga. O suspeito e o carregamento foram levados para a Delegacia de Polícia.





Deixe seu comentário: