Morre canoinhense que teve júri anulado por morte de menina


Oscar Gonçalves do Rosário/Arquivo

Oscar Gonçalves do Rosário foi vítima de atropelamento

 

 

CORREÇÃO: ATÉ ÀS 17h52 DE 30/10/20, O JMAIS INFORMOU ERRONEAMENTE QUE OSCAR MORREU EM PORTO ALEGRE

 

Morreu na noite desta quinta-feira, 29, na ERS 122, em Bom Princípio (RS), o canoinhense Oscar Gonçalves do Rosário, 35 anos, vítima de atropelamento. Ele foi atingido por uma camionete Toyota Hilux que trafegava no sentido Serra/capital. O motorista da camionete, de 64 anos, realizou teste de bafômetro, que deu negativo.

 

 

 

 

Oscar ficou conhecido por ter cumprido parte de uma pena acusado de ter estuprado e assassinado uma criança de um ano e seis meses em Joinville em 2007. Gabrielli Cristina Eicholz foi encontrada sem vida em um tanque batismal de uma igreja evangélica de Joinville em março daquele ano.

 

O caso teve repercussão nacional e provocou comoção em Santa Catarina. Preso dias depois da morte da bebê e acusado pela Polícia Civil pelo suposto crime, Rosário permaneceu três anos e 14 dias preso preventivamente. Em júri popular, foi condenado a 20 anos de reclusão por homicídio qualificado. Posteriormente, já em 2010, o TJSC anulou a sentença ante o reconhecimento de que a confissão extrajudicial fora obtida “por meio de coação física e psicológica” pelos policiais.

 

 

 

 

Em primeira instância o Estado foi condenado ao pagamento de R$ 40 mil a título de danos morais, em razão de humilhações públicas sofridas pelo acusado durante a fase de investigação. O TJSC, no entanto, dobrou o valor, fixando a reparação em R$ 80 mil. O Estado, então, recorreu ao STJ pleiteando a redução para R$ 5 mil. O recurso ainda não foi julgado.

 

 

 

 

Segundo a família, Oscar estaria atravessando a rua na faixa de pedestres onde acabou sendo atropelado, morrendo no local.

 

 

 

Com relação a indenização o advogado de Oscar disse que os dois filhos do canoinhense têm direito a indenização de R$ 80 mil. “Ele tem dois filhos que devem receber esse valor futuramente por essa grande maldade que fizeram com ele”, disse Antonio Anacleto.

 

 

 

 

A morte da menina Gabrielli nunca foi totalmente esclarecida. Nenhum outro suspeito foi apontado pela polícia e ainda não se sabe a causa da morte, se teria ocorrido de forma criminosa ou acidental.

 

 

 

 

Oscar estava no Rio Grande do Sul trabalhando como ajudante de caminhoneiro. O corpo deve chegar à noite em Canoinhas, onde deve ser sepultado neste sábado, 31.





Deixe seu comentário: