Minissérie sobre estuprador é, de fato, Inacreditável


Netflix

História concorre ao Emmy 2020

 

 

O SISTEMA

Indicada ao Emmy 2020, a minissérie Inacreditável faz jus ao nome. Disponível na Netflix, é uma conveniente atração para este momento em que o estupro choca o País com o aborto de uma menina de 10 anos grávida do tio que a estuprava sistematicamente desde os 6 anos de idade. Veja que hipocrisia o circo armado por fanáticos e políticos em torno dessa menina capixaba: o Brasil registra seis abortos por dia em meninas entre 10 e 14 anos, obviamente, estupradas.

 

 

 

Inacreditável conta a história de Marie (Kaitlyn Dever), uma jovem de 18 anos que vive em um condomínio de apartamentos com aluguel social disponibilizados pelo Governo a jovens egressos de abrigos. Marie passou por todo tipo de lar temporário e quando sua vida está engrenando ela é estuprada dentro de seu apartamento por um mascarado que depois de fotografá-la diz que publicará as imagens se ela denunciá-lo. Marie até tenta denunciá-lo, mas dá de cara com um muro imposto pelo sistema. Por quatro vezes ela é instada a detalhar a tortura pela qual passou. Depois disso mandam ela escrever a mesma história.

 

 

 

 

A postura conformista de quem já passou por tanta coisa na vida e quer mais é viver em paz, Marie desiste da denúncia e para se livrar de tanta pressão diz que inventou a história. Acaba sendo processada pelo Estado e condenada a pagar uma multa de US$ 500 para não ir presa.

 

 

 

 

Corta para três anos depois. Duas investigadoras de jurisdições diferentes se unem para investigar casos semelhantes de estupros. A investigação as leva a descoberta de um estuprador em série que demonstra conhecimento de métodos para despistar policiais e uma mente bastante doentia.

 

 

 

 

A partir daí se descortina o que foi um dos casos mais bizarros de injustiça judicial da história recente dos Estados Unidos. Mais uma vergonha para a nação que se vende de exemplo para o mundo.

 

 

 

 

Aprisionada em um sistema que sempre a oprimiu, Marie percebe rapidinho que o sistema policial não está a seu favor, que é melhor desistir porque para quem deveria protegê-la ela é a ameaça. Nada mais atual em tempos de Blacks live matter.

 

 

 

 

 

A história de Inacreditável é real e se tem um ponto de inflexão que nos faz ter um mínimo de esperança em dias melhores é o esforço das duas policiais interpretadas pela brilhante Toni Collette (indicada ao Emmy) e Merritt Wever. Vale toda a sua atenção.

 





Deixe seu comentário: