terça-feira, 28

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Março termina com o maior número de mortos por covid-19 em Santa Catarina

Últimas Notícias

- Ads -

Desde 1º de março ocorreram pelo menos 3.208 óbitos, mais do que o dobro de dezembro

 

 

 

O mês de março encerra como o mais mortal desde o início da pandemia de covid-19 em Santa Catarina. Somente neste mês já ocorreram mais de 3,2 mil óbitos decorrentes da doença. A superlotação de leitos, iniciada em fevereiro, prosseguiu, a fila de espera por vagas na terapia intensiva cresceu e o número de casos ativos, em tratamento contra a covid-19, ainda é alto em todo o Estado.

 

 

 

 

Desde a segunda semana de março, a média é de 107 óbitos ocorrendo diariamente no Estado. Em 30 dias, em apenas nove houve menos de uma centena de mortes.

 

 

 

 

Planalto Norte ultrapassa a marca de 200 mortos pela covid-19; 100 em 70 dias

 

 

 

 

 

 

As mais de 3,2 mil mortes somente em março equivalem a quase um terço de todas as registradas desde março do ano passado. O dia mais crítico até o momento foi o dia 22, quando 143 pessoas perderam a luta contra o coronavírus, média de uma morte a cada 10 minutos.

 

 

 

 

Também em março, o Estado atingiu o pico de 39.017 casos ativos, que estão simultaneamente em tratamento contra a covid-19 e são capazes de transmitir o coronavírus. Desde 13 de março, começou-se a registrar queda gradativa, apesar de oscilar alguns dias para cima. Nesta terça-feira, o total de ativos era de 26.756, 33% a menos do que no dia 13.

 

 

 

 

Ainda assim, a queda é pequena para representar alívio no sistema de saúde e redução no número de mortes mais adiante. O índice atual está pouco abaixo do pico vivenciado em dezembro e é o dobro do ápice de agosto. Nos dois picos passados, a ocupação de UTIs já tinham alcançado pelo menos 90%, mas o Estado não tinha declarado colapso.

 

 

 

 

 

CONTAMINAÇÃO

Santa Catarina superou nesta terça-feira, 30, a marca de 800 mil pessoas diagnosticadas com coronavírus desde o início da pandemia. A Secretaria de Estado da Saúde confirmou mais 4.922 casos, que somam agora 802.998. Segundo o Ministério da Saúde, apenas São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul já ultrapassaram a marca de 800 mil.