Manifestantes de Canoinhas se reúnem a mobilização nacional pró-governo

Manifestação em Canoinhas/Divulgação

Moradores de pelo menos 180 cidades brasileiras foram às ruas neste domingo, 26

 

 

MANIFESTAÇÃO

Pelo menos 300 pessoas participaram neste domingo, 26, de manifestação em frente à igreja Matriz Cristo Rei, em Canoinhas, pró-governo Bolsonaro. O número de manifestantes não foi divulgado por nenhuma fonte oficial e é baseada tão-somente no olhômetro.


 

 

A manifestação fez parte de uma mobilização nacional que ocorreu em pelo menos 180 cidades brasileiras, segundo levantamento do site G1.

 

 

Os apoiadores de Bolsonaro em Canoinhas defenderam a reforma da Previdência, o pacote anticrime, além de ministros do governo como o da Justiça, Sergio Moro, e o da Economia, Paulo Guedes. Houve também discursos contra professores de tendência petista, segundo os manifestantes.

 

 

Nas redes sociais, Bolsonaro cravou: “Há alguns dias atrás, fui claro ao dizer que quem estivesse pedindo o fechamento do Congresso ou STF hoje estaria na manifestação errada. A população mostrou isso. Sua grande maioria foi às ruas com pautas legítimas e democráticas, mas há quem ainda insista em distorcer os fatos.”

 

 

 

MONARQUIA?

Chamou a atenção na manifestação em Canoinhas a presença de uma bandeira com o brasão do Brasil Império. O assunto – a volta da monarquia – chegou até a ser cogitado na época do impeachment de Dilma Rousseff, mas não prosperou muito, não.

 

 

 

 

ISENÇÃO

Vai à votação hoje à noite na Câmara de Canoinhas, além da não cobrança da Cosip para moradores do interior, projeto de lei que isenta de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) moradores portadores de câncer maligno.

 

 

Hoje existem três leis municipais que concedem o benefício, mas todas têm vício de origem, por partirem da autoria de vereadores. O projeto que será votado nesta segunda é de origem executiva.

 

 

 

 

OLHA O BURACO

Uma decisão da Justiça catarinense chama a atenção sobre as condições das calçadas. Uma mulher será indenizada após cair e quebrar a perna em uma calçada no bairro São Vicente, em Itajaí, no litoral norte do Estado. A condenação recaiu sobre o município e o proprietário do imóvel defronte ao local em que ocorreu o acidente. A queda aconteceu em fevereiro de 2015, quando a mulher aguardava o transporte coletivo na rua Estefano Vanolli e caiu em um desnível da calçada, com registro de lesão na perna direita.



 

 

 

 

PASSEIO CARO

A 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) decidiu manter a condenação de uma ex-prefeita de Jaborá que, em 2012, passeou e fez compras com o carro oficial do município. Pelo crime de responsabilidade, a ex-chefe do Executivo municipal foi condenada por magistrado da comarca de Catanduvas à pena de três anos e quatro meses de reclusão, em regime inicial aberto, e inabilitada para o exercício de cargo ou função pública, eletivo ou de nomeação, pelo prazo de cinco anos.

 

 

Segundo a denúncia do Ministério Público, durante os meses de janeiro a maio de 2012, a ex-prefeita manteve guardado em sua residência o veículo oficial da Prefeitura Municipal de Jaborá, utilizando-o indevidamente em diversas ocasiões para fins particulares, em atividades alheias às inerentes ao mandato por ela exercido. Ela usou o carro para ir à missa, ao mercado, ao açougue, à padaria, ao médico, à oficina de seu marido e para visitar sua filha durante a noite ou aos finais de semana, a qual, inclusive, foi vista ao volante do automóvel oficial.

 

 

 

52%

foi o aumento da destruição da mata atlântica entre 2017 e 2018 em SC

 

 

 

 

WHATS APP

O aplicativo WhatsApp, já utilizado para o envio de intimações e na divulgação de notícias do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), foi usado nesta semana em uma audiência na comarca de Itajaí, no litoral norte do Estado.

 

 

O juiz Fernando Machado Carboni, titular da Vara da Infância e da Juventude e Anexos daquela comarca, permitiu, pela primeira vez, que uma das partes fosse ouvida por uma chamada de áudio e vídeo durante audiência de um processo de adoção unilateral.

 

 

De parabéns o juiz por usar da tecnologia para agilizar a justiça e economizar para os cofres públicos.

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário: