Lideranças partidárias e pré-candidatos de Canoinhas concordam com adiamento da eleição


Marcelo Camargo/Agência Brasil

Mudança aprovada nesta quarta na Câmara dos Deputados redefine uma série de prazos

 

 

 

 

NOVO CALENDÁRIO

A aprovação de um novo calendário eleitoral que entra em vigor nesta quinta-feira, 2, os partidos políticos e pré-candidatos começam a se organizar para se adequar a nova realidade provocada pela pandemia.

 

 

 

Pré-candidato a reeleição e presidente do PSD, Beto Passos diz ter ficado satisfeito com o adiamento. “Isso dará maior segurança aos eleitores para poderem se dirigir às urnas. Tenho certeza de que será benéfico para o município e para o país como um todo. Espero que tenhamos uma eleição limpa, baseada em propostas a nossa gente.
A segurança do povo para mim está em primeiro lugar.”

 

 

 

Pré-candidato pelo MDB, partido que também preside, Paulinho Basilio diz que “como vivemos uma situação atípica e estamos nos adaptando, o pleito também teve de ser readequado. O foco maior deve estar nos problemas em que estamos enfrentando.
Sendo assim, acredito que o adiamento foi acertado no sentido de que as eleições não sejam prejudicadas em virtude do momento que vivemos. Mesmo sendo em novembro, teremos uma eleição extremamente diferente de todas, nesse momento temos que seguir as recomendações dos órgãos de saúde. E agora agir o máximo possível para que todos fiquem bem.”

 

 

 

Norma Pereira, pré-candidata pelo PSDB, concorda plenamente com o adiamento das eleições. “Entendo que a saúde da população tem de ser integralmente preservada. A pandemia mudou o mundo e a vida das pessoas e isso fez com que os médicos e cientistas que estudaram muito sugerissem o adiamento das eleições”, afirma.

 

 

 

 

Pré-candidato pelo PRTB, Ivan Krauss também concorda com o adiamento. “Creio que o adiamento, mesmo indo de encontro com a vontade da mudança através do pleito eleitoral, é bastante acertada em razão de preservar a saúde dos eleitores. Creio que isso levará, também, a menor abstenção nestas eleições”.

 

 

 

 

Presidente do Podemos de Canoinhas, Roberto Todt diz que “apesar de a gente ter essa vontade de ir para a disputa, o adiamento da eleição é uma maneira de evitarmos a prorrogação de mandatos, do que sou contra. Vejo como uma medida sensata em um momento em que vivemos uma situação crítica, com a doença avançando. A eleição em outubro seria uma forma de aumentar o contágio”, acredita.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RADIALISTAS

Quem festejou a decisão da Câmara foram os radialistas pré-candidatos que tiveram de deixar os microfones na terça-feira, 30. Agora, eles podem voltar ao ar pelo menos até 11 de agosto, novo prazo para deixarem as funções.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ADIANTADO

De olho no sábado, 4, data limite conforme o calendário agora descartado para participar de inaugurações e atos públicos, o prefeito Beto Passos (PSD) correu para inaugurar três reformas de escolas e o Mercado Público Municipal na semana passada. Agora, esse prazo se estende para agosto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VIRA O JOGO

O novo calendário pode levar a uma reviravolta na política canoinhense. Certa mesmo só a candidatura de Beto Passos a reeleição. MDB, PSDB e Podemos podem apresentar uma chapa diferente do que vinha se desenhando com a iminência das convenções. Agora, os partidos têm dois meses para negociar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONTRAPONTO

O ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Canoinhas, Paulo Machado, encaminhou nota à coluna contestando o comentário de que ele estaria tentando desestabilizar o governo de Beto Passos (PSD) com uma série de denúncias à Justiça. Ele afirma que tem três representações contra o prefeito. “Destaco a representação n. 20/00159901, que comprovou a irregularidade na concessão de adicional de tempo integral aos ocupantes de cargos de provimento em comissão do município, debate antigo e objeto de diversas criticas, inclusive veiculadas no Portal JMais“, segue a nota.

 

 

 

 

De acordo com Machado, o “objetivo de todas as representações apresentadas é assegurar a ampla lisura nos processos administrativos do município e a economia de importantes recursos públicos. Fiscalizar é um ato de cidadania e um gesto de amor para com Canoinhas. Ataques pessoais para desestabilizar alguém, vão na contramão de tudo que defendo na política e reforço que durante a minha caminhada na vida publica sempre tive um único patrão, o povo”, encerra a nota.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MOTOCICLISTAS

Santa Catarina terá uma campanha estadual permanente para a prevenção de acidentes com motociclistas. O projeto de lei apresentado pela deputada estadual Ada Faraco de Luca (MDB) foi aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa nesta quarta-feira, dia 1º. Em defesa da matéria, a parlamentar apresentou números alarmantes sobre as ocorrências de trânsito envolvendo motos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DADOS

Entre os anos de 2008 e 2018, 200 mil motociclistas morreram em acidentes em todo o país. Os dados foram apurados a partir de informações do Dpvat, que é o seguro para danos causados por veículos. Pelo menos 2,5 milhões de brasileiros ficaram permanentemente inválidos para o trabalho neste mesmo período. Esse total de inválidos representa a soma da população total das oito maiores cidades de Santa Catarina. No Estado, um levantamento aponta que 40% dos acidentes nas rodovias federais envolveram motociclistas.

 

 

 

 

 

 

As vítimas, na grande maioria, são homens e tem entre 18 e 34 anos. “São pessoas em plena capacidade produtiva, mas que ficam inválidos para o trabalho”, afirmou Ada. Outra preocupação é com o crescimento acentuado no número de acidentes com motos. Nos mesmos dez anos analisados, houve aumento de 72%. Os acidentes envolvendo outros meios de transporte cresceram 28%.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

R$ 30 milhões

foi quanto a Assembleia Legislativa de SC vai doar às vítimas do temporal no Estado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

OLHO NO BENEFÍCIO

Divulgação

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu enviar ao Ministério Público Federal uma lista com os beneficiários que supostamente cometeram fraudes para receber indevidamente o auxílio emergencial de R$ 600 do Governo Federal. Os auditores identificaram pagamentos para aposentados, servidores e até mortos.

 

 

Há, por exemplo, aposentados da Justiça Federal e do Banco Central na lista do socorro do governo com aposentadorias de R$ 25 mil e R$ 50 mil por mês. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

 

 

 

Se os tentáculos do TCU baixarem mais ao sul vão encontrar donos de posto de combustível e supermercado, além de filha de médico e de megaempresário recebendo o benefício.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

R$ 26 bilhões

será o custo nos próximos cinco anos de penduricalhos concedidos por Bolsonaro aos militares

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SALA DE AULA

A maioria dos diretores de escolas brasileiras avalia que os professores não estão preparados para a volta às aulas presenciais, que foram interrompidas pela pandemia do novo coronavírus.

 

 

 

Para 57,6% dos diretores de escolas públicas e particulares, as equipes não estão prontas para retomar as atividades presenciais por causa da infraestrutura das unidades, da defasagem de aprendizado pelo ensino remoto, da adaptação às novas regras de isolamento e dos impactos emocionais da quarentena.

 

 

 

Os dados são de pesquisa feita pela Nova Escola com 9.500 professores —367 deles gestores escolares — da educação básica (da educação infantil ao ensino médio) de todos os estados brasileiros.

 

 

 

 





Deixe seu comentário: