La Casa de Papel tem na quarta sua melhor temporada até aqui


Trama dá altas reviravoltas aumentando a tensão no Banco da Espanha

 

 

 

ADRENALIZANTE

Em plena pandemia, uma boa dica para ficar grudado no sofá sem ver o tempo passar é a quarta temporada de La Casa de Papel, que acaba de aportar na Netflix. Você que acha que a produção espanhola, talvez o maior sucesso internacional do momento no mundo do entretenimento, já esgotou todo o seu arsenal de reviravoltas, se engana.

 

 

 

 

Esta quarta temporada mostra o que aconteceu no Banco da Espanha depois que Nairóbi foi baleada. A luta para mantê-la viva garante momentos eletrizantes logo nos primeiros episódios. Mas ela sobrevive? Eis um bom gancho para prender o espectador.

 

 

 

Enquanto isso o Professor e Lisboa tentam fugir da Polícia, mas ela fica para trás. Começa outra ponta de tensão pra testar os nervos do espectador.

 

 

 

O mais interessante da série, boa sacada desde a primeira e explosiva temporada, é a exploração dos personagens nos seus mais recônditos sentimentos. Os conflitos entre Rio e Tóquio, entre Denver e  Monica e até mesmo entre Palermo e Helsinque rendem boas cenas, que fazem os oito episódios saírem tão fluidos. Há ainda um novo personagem que dá surpreendente vigor à série: o chefe da segurança do Banco é um verdadeiro leão de chácara disposto a tudo para proteger seu território, um Rambo espanhol que não fica aquém de Stalone e que será decisivo no desfecho da temporada.

 

 

 

 

A invencionice dos roteiristas, ainda mais inspirados, aliada ao elenco afinado e direção segura garantem um espetáculo para se ver em casa, sem risco de coronavírus.





Deixe seu comentário: