Inteligência de Run conquista em episódios rápidos e memoráveis


HBO

Pequena joia da comédia romântica está disponível na HBO

 

 

JOIA RARA


Queridinha da crítica, Phoebe Waller-Bridge vai muito além da excelente Fleabag. Acertadamente, a roteirista/atriz fez apenas duas rápidas temporadas da série que a revelou e que varreu os principais prêmios da crítica no ano passado.

 

 

 

Isso porque, agora se vê, Phoebe tem muito mais a contar. Ela está em cartaz na Netflix com Crashing (escrevo a espeito em outra coluna) e na HBO com Run, série em oito episódios de menos de meia hora cada que intrigam em um primeiro momento e, arrebatam em um segundo momento para nunca mais largar.

 

 

 

A história centra-se em um ex-casal formado por Ruby (Merritt Wever) e Billy (Domhnall Gleeson). Anos antes eles fizeram um acordo: se eles trocarem mensagens com a palavra “Corra” (o Run do título), se encontrariam num trem em Nova York, escapando por uma semana, para depois decidir se ficariam juntos.

 

 

 

A partir dessa situação inusitada, mostrada logo na primeira cena, quando uma Ruby titubeante decide mandar a mensagem, começamos a entender como se dá essa relação eletrizante. Ruby e Billy são, sobretudo, amigos e isso mostra o quanto uma relação pode ser divertida quando longe das convenções típicas dos casais fofos. Para eles não há cerimônias, mas, a vida que levaram enquanto estiveram longe um do outro pode complicar as coisas, como o caso de uma assistente/namorada obcecada.

 

 

 

 

A história fica ainda mais engraçada e escatológica quando a própria Phoebe aparece interpretando uma caçadora lésbica. Phoebe prova, mais uma vez, que além do humor afiado como roteirista, é ótima atriz.

 

 

 

Run é uma pequena joia disponível na HBO GO. Vale cada minuto. Que a mente inspirada de Phoebe nos brinde com outras séries como esta.





Deixe seu comentário: