Homens tentam castrar cadela com alicate e faca em Canoinhas


Cadela com as voluntárias do Grupo Resgate/Reprodução

Caso foi denunciado à Polícia, que foi ao local; responsáveis vão responder pelo crime

 

 

 

 

Acionada pelo Grupo Resgate na tarde desta sexta-feira, 10, a Polícia Militar Ambiental foi até a Comunidade Terapêutica Caminhos do Sol (Arad), que atende dependentes químicos em recuperação, onde havia a denúncia de que uma cadela havia sido vítima de maus tratos.

 

 

 

A Polícia constatou que três homens, um deles monitor da associação, teriam apanhado uma cadela a força e,  usando um alicate e uma faca de cozinha, tentaram castrá-la sem anestesia. “Eles cortaram ela e depois que viram que não conseguiriam castrar, colocaram tudo o que tiraram de dentro dela de novo na barriga e costuraram com fio e agulha de costura”, conta Tatiane Carvalho, do Grupo Resgate, ainda sob o choque da situação.

 

 

 

O monitor disse que a castração em clínicas veterinárias seria muito cara e, por isso, ele e os outros dois teriam tentado ajudá-la.

 

 

 

Imediatamente, Tatiane encaminhou a cadela para um veterinário que a custo reduzido está operando o animal, que ainda tem cinco filhotes recém-nascidos. Todos serão encaminhados para adoção.

 

 

 

A mãe já encontrou um tutor interessado em adotá-la e pagar as despesas da cirurgia, mas os cinco filhotes precisam de novos lares. Quem quiser ajudar, adotando ao menos um deles deve ligar para (47) 99638 0180, com Tatiane.

 

 

 

 

Os três acusados de terem maltratado a cadela serão indiciados por maus tratos a animais. A reportagem tentou contato com a Arad, mas não obteve retorno.





Deixe seu comentário: