domingo, 19

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Falta de informações, fura-filas e horas no carro marcam vacina de 70 anos ou mais

Últimas Notícias

- Ads -

Doses acabaram próximo do meio-dia deixando dezenas de idosos que esperaram por horas sem vacina

 

 

 

Às 20 horas desta terça-feira, 23, as filas começaram a se formar em frente ao Parque de Exposições José João Klempous (antigo Ouro Verde) em Canoinhas. Objetivo: a tão desejada vacina que imuniza contra a covid-19. Às 7 horas, pessoas entre 70 e 74 anos começaram a receber as doses do Instituto Butantan. A fila já saía para fora do parque e ocupava a BR-280 e a rua que dá acesso à Unidade Prisional Avançada.

 

 

Às 9 horas metade das 880 doses já tinham sido aplicadas. Ao meio-dia, apesar de a fila ainda estar grande, não tinha mais doses. “Deveriam convocar de 73 e 74 anos, pois daqui para frente sempre haverá um maior número de pessoas. Pois ficamos em três pessoas acima de 70 anos em meu carro, com sol à pino, além de mais uma longa fila durante 4 horas expostas ao sol em alta temperatura, quando fomos avisados de que as vacinas haviam terminado”, escreveu Romeo Vier, que já presidiu a Associação Empresarial de Canoinhas. “O que colocamos não é uma crítica, apenas ajudar a repensarem as próximas convocações. Outra sugestão, para aqueles que ficaram as quatro horas na fila, por que não distribuir senhas para que tenham prioridade na próxima convocação?”, completou.

 

 

 

Marcio Machado apontou outro aspecto da campanha. “Parabéns aos desorganizadores da vacinação no parque, que não tiveram a capacidade de contar ou pedir apoio de alguém para que com uma simples folha ou algum tipo de senha marcasse a quantidade de veículos com quem iria vacinar de acordo com a quantidade e dispensar os demais. Desde 8h30 com dois idosos no carro com muito calor e precisando ir ao banheiro e não ter como, pra chegar as 11h30 em frente ao local e ser informado que acabou, sem contar os fura-fila”.

 

 

 

 

Os chamados fura-filas foram citados por diversas postagens nas redes sociais. “A gente deixou uma saída de garagem livre pras pessoas saírem com seus carros trabalhar e um folgado veio e estacionou, furou fila e trancou a garagem”, contou Ana Stempinhak.

 

 

 

 

Quem madrugou teve melhor sorte. “Duas horas da manhã eu já estava na fila para minha avó se vacinar, não vi problemas nenhum. Eram 7h30 ela já estava em casa vacinada”, relatou Eduardo Silva.

 

 

 

 

 

 

CONTRAPONTO

A secretária de Saúde de Canoinhas, Kátia Oliskovicz, admitiu parte dos problemas. A principal queixa, as horas na fila para não conseguir a vacina, deve ser resolvido com a distribuição de senhas na próxima leva que, a princípio, não tem data para acontecer. Sabe-se, porém, que deve continuar na faixa etária dos 70 aos 74 anos. “Em conversa com a Polícia Militar acertamos que para a próxima vamos fazer sistema de senhas. Será distribuída no momento da chegada das pessoas”, explicou.

 

 

 

É falso calendário de vacinação que circula pelas redes sociais

 

 

 

 

 

Sobre os fura-filas, a secretária lamentou, mas lembrou que “é uma questão de integridade e ética das pessoas que fazem isso.”

 

 

 

 

Houve também relatos de pessoas de fora de Canoinhas apresentando comprovantes de residência de parentes para garantir a vacina. “Se a pessoa vem com comprovante de residência daqui fica complicado. Não dá pra consultar o cartão SUS de todos, se for de fazer isso não anda a vacina”, conclui Kátia. Segundo a Secretaria de Saúde, Canoinhas vacinou 814 idosos nesta quarta-feira.

 

 

 

 

 

 

PROFISSIONAIS DE SAÚDE

Nesta quinta-feira, 25, a Secretaria Municipal de Saúde de Canoinhas vai imunizar profissionais de saúde. O horário das 8h ao meio-dia será dedicado dos profissionais já chamados, mas que perderam a vacinação. À tarde, entre 13h e 16h será a continuação da vacinação de trabalhadores da saúde que atuam em clínicas com Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (Cnes), sendo obrigatório entregar declaração contendo o nome da clínica, número do Cnes e cargo do trabalhador.

 

 

 

Todos devem levar a carteira de vacinação, RG e cartão SUS. A ação será na Unidade Básica de Saúde Central. De acordo com a coordenadora da imunização no município, Francieli da Costa Colla, estão disponíveis 120 doses da vacina.