Famílias ameaçadas de despejo em Canoinhas pedem ajuda à Justiça

Famílias passaram o dia na segunda em frente ao Fórum/Rafael Wassoaski/JMais

São 12 famílias que moram em casas que pertenciam à Metalúrgica São José, no Campo d’Água Verde

 

 

DESPEJO

Doze famílias ameaçadas de despejo foram até o Fórum da comarca de Canoinhas nesta segunda-feira, 13, onde passaram o dia na expectativa de serem atendidos. Eles contaram à coluna que na semana passada receberam uma ordem judicial para deixarem as casas onde moram, na antiga vila da Esquadrias São José, empresa que encerrou suas atividades há mais de 20 anos.


 

 

As famílias que trabalhavam na empresa tinham como um dos benefícios a moradia cedida pela empresa. Com o fechamento da Esquadria, muitos ficaram nas casas. Algumas dessas residências foram destruídas pela ação do tempo e os moradores passaram a pagar aluguel ou compraram outras propriedades. Ficaram no local 16 famílias, que viveram sem serem incomodados nos últimos 20 anos, segundo eles. Alguns, inclusive, desmancharam as casas de madeira e reconstruíram em alvenaria. Outros emendaram e até construíram outra casa para os filhos no mesmo terreno. Quatro dessas famílias deixaram o local recentemente, restando, portanto, quatro.

 

 

Ocorre que o terreno nunca deixou de pertencer aos proprietários da extinta esquadria. Com débitos tributários, a área de 43 mil metros quadrados foi à leilão judicial. O empresário José Fuck arrematou a área. Isso aconteceu em julho de 2018. Desde então ele já limpou a maior parte da área, mas o espaço onde ficam as 12 casas segue ocupado. “Arrematei a área sem ônus e quero o que a Justiça me garante”, resume em conversa com a coluna. As famílias relatam que não têm para onde ir. Uma reportagem a ser publicada nesta semana no JMais TV vai contar o drama de algumas dessas famílias.

 

 

Nesta segunda os moradores não foram recebidos no Fórum, mas receberam uma sinalização positiva. Foram instados a juntar material que contextualize suas situações. O material será entregue no Fórum nesta terça-feira, 14.

 

 

O prazo dado pela Justiça para que os moradores deixem as casas expira na sexta-feira, 17.

 

 

 

MARIA DA PENHA

Vereadores de Canoinhas aprovaram em primeira votação, por unanimidade, projeto de lei que impede a contratação de servidores em cargos de comissão que tenham algum registro policial baseado na Lei Maria da Penha, que pune com prisão agressores de mulheres.

 

O projeto tem autoria dos vereadores Paulinho Basilio (MDB) e Mario Erzinger (PR).

 

 

 

 

MAIS MÉDICOS

O Ministério da Saúde vai abrir, no dia 27 de maio, um edital para a contratação de médicos para prestarem assistência básica (atendimento primário, de baixa complexidade) dentro do Programa Mais Médicos. As inscrições se encerram no dia 29 de maio.

 

 

Entre os Municípios a serem beneficiados está Major Vieira, com uma vaga.



 

 

 

 

REFORMA AVANÇA

O relatório final da proposta da Reforma Administrativa do Poder Executivo será apresentado na quarta-feira , 15, às 17 horas, no Plenário Deputado Osni Régis. Será uma reunião conjunta das comissões de Constituição e Justiça (CCJ); de Finanças e Tributação; e de Administração, Trabalho e Serviço Público, que analisam o Projeto de Lei Complementar (PLC) 8/2019, em tramitação na Assembleia Legislativa de Santa Catarina desde o fim de março.

 

 

No encontro, os relatores da matéria, os deputados Luiz Fernando Vampiro (MDB), Milton Hobus (PSD) e Volnei Weber (MDB), vão apresentar o relatório final sobre PLC 8/2019, elaborado em conjunto, que será disponibilizado para análise dos deputados. Nele, os relatores vão apontar quais das 158 emendas apresentadas pelos parlamentares à reforma foram acatadas.

 

 

 

PNEUS À MOSTRA

Os manifestantes que fecharam a SC-477 no sábado, 12, para protestar contra as péssimas condições da rodovia deixaram os pneus, usados para protestar, expostos na rodovia.

 

 

A intenção de chamar a atenção é válida, mas perigosa. Pneus são os principais acumuladores de água parada, local bem propício para o mosquito transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya.

 

 

 

COSIP

A taxa de iluminação pública continua rendendo na Câmara de Canoinhas. Vereador Edmilson Verka (PSDB) cobrou do prefeito Beto Passos (PSD) a promessa de que as comunidades rurais sejam isentas da taxa. Passos se comprometeu a enviar projeto de lei à Câmara que garanta a isenção.

 

 

 

TERRORISTAS, NÃO

A 2ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina obrigou a empresa Google Brasil a filtrar os resultados de buscas que relacionam um morador do oeste do Estado, de origem libanesa, à prática de terrorismo. O homem jamais foi suspeito de ser terrorista ou simpatizante de grupos extremistas. Mas não se trata apenas, ou exclusivamente, de difusão deliberada de notícia falsa. Há um complicador neste caso: o suspeito de terrorismo não é ele, mas seu filho, e os dois têm nomes parecidos.

 

 

 

Monitorado pela Divisão de Antiterrorismo da Polícia Federal e impedido pela Justiça de sair da cidade sem aviso prévio, o filho foi acusado de ter relações com o Estado Islâmico. O caso repercutiu na mídia nacional em junho de 2016.  “Na internet, meu nome está sendo confundido com o do meu filho, situação que traz prejuízos à minha honra e à minha imagem profissional”, argumentou.

Deixe seu comentário: