ENTREVISTA: Radiologista fala sobre prevenção contra o câncer de mama


Divulgação

A radiologista Dra. Caroline Brito Bassani trabalha no CIC, em Canoinhas

 

 

 

 

 

O que é detecção precoce?

Significa diagnosticar a doença o mais cedo possível. Quando a doença é diagnosticada intra-ductos (ou in-situ), as chances de cura chegam muito próximo a 100%.

 

 

 

Quais principais fatores de risco para desenvolver câncer de mama?

  • Obesidade
  • Exposição a pesticidas / organoclorados.
  • Uso excessivo de álcool
  • Idade (acima de 40 anos).
  • Menarca precoce (primeira menstruação antes dos 10 anos).
  • Menopausa tardia (última menstruação depois dos 55 anos).
  • Câncer de ovário ou mama no passado.
  • História familiar (primeiro grau) de câncer de mama antes dos 50 anos, câncer de ovário em qualquer idade, câncer de mama masculino.

 

 

 

 

O que é rastreamento do câncer de mama?

É realizar exame de mamografia anual para mulheres cima de 40 anos. E para aquelas mulheres com risco elevado (riscos citados na lista acima), a mamografia deve ser anual a partir dos 35 anos de idade.

 

 

 

 

Quais são questões mais comentadas e questionadas no dia a dia com as pacientes que fazem exames no CIC?

As pacientes apresentam muito receio de fazer mamografia por causa da compressão das mamas durante o exame. Então vou explicar e comentar um pouco a respeito disso: a dor depende muito da sensibilidade de cada uma. Muitas toleram bem a compressão e outras chegam a desistir por conta disso. O fato é que as mamas devem realmente serem bem comprimidas e de forma uniforme pelo aparelho, pois é a compressão que espalha o tecido mamário e permite visualizar corretamente a glândula e possíveis lesões que ficam obscurecidas no meio dela. E aqui no CIC eu prezo muito por fazer o exame com padrão de qualidade realmente bom, que possa trazer um diagnóstico precoce. Por isso, aqui na nossa clínica, conseguimos alcançar um índice bem alto de detecção precoce nas nossas pacientes.

 

 

 

Muitas pacientes por conta da compressão que é feita na mamografia, tendem a recorrer ao ultrassom, pois este é um exame que não dói. No entanto, o rastreamento continua sendo indicado através da mamografia. O ultrassom fica reservado aos exames de rotina para pacientes com idade inferior a 40 anos e de forma complementar a mamografia.

 

 

 

 

Qual a diferença entre mamografia e ultrassom na detecção de alterações mamárias?

Mamografia por exemplo, detecta microcalcificações que não são detectadas no ultrassom e que muitas vezes são relacionadas ao câncer de mama e principalmente ao câncer de mama precoce/inicial (“in situ”). O ultrassom é realizado como exame de rotina para mulheres com idade inferior a 40 anos, mulheres que tenham mamas muito densas ou alguma lesão palpável. Quando por exemplo, na mamografia aparece uma lesão nodular, existe a indicação de fazer um ultrassom complementar pra diferenciar se esta lesão é um nódulo sólido (alguns destes podem ser malignos) ou somente um cisto simples (benigno).

 

 

 

Mulheres com próteses de silicone podem fazer mamografia?

Para as mulheres portadoras de próteses de silicone existe uma técnica especial para realizar a mamografia e, sim, elas podem e devem fazer o exame.





Deixe seu comentário: