Entrevista de ex-servidora torna situação do governo Moisés ainda mais complicada


Endereço da sede da empresa que vendeu respiradores para o Estado/Google Street View

Escândalo chega no momento em que Santa Catarina é colocada como novo epicentro da covid-19

 

 

 

DELICADO

A entrevista da servidora recém-exonerada da Secretaria de Estado da Saúde, Márcia Regina Geremias Pauli, ontem à NDTV, é nitroglicerina pura. Pior que a fala dela, foi a resposta da linha de frente do governo. O secretário da Casa Civil, Douglas Borba,  teve a cara de pau de afirmar que ela foi demitida para “preservá-la”.

 

 

 

As entrevistas coletivas tem sido desastrosas, por sinal. A impressão que dá sempre que um membro do governo Moisés abre a boca é de que ninguém responde por nada. A culpa é de alguma entidade misteriosa até agora não revelada.

 

 

 

O secretário de Saúde exonerado, Helton Zeferino, colocou mais lenha na fogueira ao passar quatro horas ontem na sede do Gaeco, em Florianópolis. Jogou a culpa no secretário de Administração Jorge Tasca e no secretário da Casa Civil, Douglas Borba pelo pagamento integral à vista. Ele entregou o celular para perícia, admitiu que autorizou a compra dos respiradores, mas negou que tenha ordenado o pagamento. Ele se disse pressionado por Borba para endossar a escolha da suspeita Veigamed para a compra dos respiradores.

 

 

 

 

A situação complica ainda mais com uma Assembleia de mau humor há tempos com Moisés instaurando uma CPI para investigar o governo com apoio do Tribunal de Contas e do temido Ministério Público.

 

 

 

 

Tudo isso em meio a uma pandemia, com Santa Catarina sendo colocada como o próximo epicentro de casos de covid-19. Os próximos capítulos dessa polêmica serão explosivos.

 

 

 

 

 

 

“Os vereadores do PSL estão pedindo uma resposta convincente do governador”

do vereador Célio Galeski, recém-filiado ao PSL, sobre o escândalo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SUBSTITUTO

O engenheiro civil João Linzmeier assumiu ontem a Secretaria de Planejamento de Canoinhas. Ele ocupa a vaga que era de Rafael Roeder, exonerado na semana passada. Beto Passos (PSD) fez total silêncio sobre a troca. Nos bastidores sabe-se que não foi nem um pouco harmoniosa. Roeder bateu de frente com membro do alto escalão e pagou pela ousadia com o cargo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COOPERATIVA

Vereador Wilmar Sudoski (PSD) disse ontem que está em vias de ser anunciada a sede da Cooperativa de Produtores de Leite que vem sendo planejada desde o ano passado. Canoinhas e Monte Castelo estão no páreo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUESTIONAMENTO

Vereador Paulo Glinski (PSD) pediu que as autoridades investiguem em que condições um ônibus contratada por uma empresa contratada para as obras de expansão da WestRock veio do Nordeste com cerca de 50 pessoas contrariando o decreto estadual que proíbe desde março a circulação de veículos de transporte coletivo no Estado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

GAFE

O vice-prefeito Renato Pike (PL) explicou ontem porque postou e apagou sobre os dois casos confirmados de covid-19 em Três Barras, anteontem. Ele afirmou que passou o dia no interior e, ao chegar em casa sabia da segunda confirmação, mas não sabia de uma reunião ocorrida à tarde entre autoridades da Saúde de Canoinhas e Três Barras que havia definido que cada cidade reportaria seus casos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FESTA DA UVA

Deputada Caroline De Toni/Reprodução

A deputada federal Caroline De Toni (PSL-SC) se hospedou em hotel de São Paulo entre os dias 12 e 15 de março, de quinta-feira a domingo. A conta ficou em R$ 1.863,75 para um quarto deluxe premier double do Bluet Tree, do bairro Jardim Paulista, área nobre da capital de São Paulo.

 

 

 

No domingo, 15 de março, a deputada participou da manifestação a favor do governo Jair Bolsonaro na Avenida Paulista e registrou em suas redes sociais no dia seguinte. Caroline de Toni pediu o ressarcimento da conta do hotel e a nota aparece entre as despesas no mês de março, disponível no site da Câmara. A informação foi publicada pelo site O Antagonista.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NOVOS ARES

O canoinhense coronel Araújo Gomes, comandante da Polícia Militar de Santa Catarina, se desligará do Estado para assumir a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), em Brasília.

 

 

 

 

O atual secretário, general Guilherme Teophilo, anunciou que o cargo foi requisitado pelo novo ministro da Justiça, André Mendonça. O comandante da PM em SC é presidente do Conselho Nacional de Comandantes Gerais (CNCG) e tem trânsito em Brasília.

 

 

 

 
 

 

 

 

TRANSPARÊNCIA

A Comissão Especial da Assembleia Legislativa que acompanha os gastos públicos com a pandemia de covid-19 em Santa Catarina aprovou, em reunião na tarde desta terça-feira, 5, medidas para aumentar a transparência dos atos do poder Executivo estadual neste assunto e dar mais celeridade às atividades do colegiado.

 

 

 

 

 

Uma das medidas altera a Instrução Normativa que regulamenta os trabalhos da comissão especial e obriga a Secretaria de Estado da Fazenda a compartilhar com a comissão as informações das bases de dados dos sistemas de gestão fiscal e planejamento, de administração tributária e de informações de custos do governo. A publicação deverá ser feita em uma plataforma governamental única.





Deixe seu comentário: