segunda-feira, 15

de

agosto

de

2022

ACESSE NO 

Enquete mostra que região é bolsonarista e anti-Moisés

Últimas Notícias

- Ads -

Apesar das polêmicas, presidente melhorou avaliação

ENQUETE

A enquete realizada pelo JMais no final do mês passado e cujos resultados vêm sendo publicados nos últimos dias mostra, no recorte feito neste domingo, dia 1º, que Canoinhas e região é assumidamente bolsonarista e anti-Moisés.

Apesar dos desatinos de Bolsonaro – que vem travando uma cruzada contra o Supremo Tribunal Federal e ao Tribunal Superior Eleitoral, uma hora se colocando como poder moderador capaz de corrigir injustiças como a que, segundo ele, vitimou um deputado aliado, outra hora como crente de que há fraude eleitoral em curso – os canoinhenses melhoraram a avaliação que fazem de seu governo em relação a setembro do ano passado.

Com relação ao governo de Jair Bolsonaro (PL), também pré-candidato a reeleição, há uma clara divisão na enquete publicada ontem. Enquanto 29,39% o avaliam como ruim, 28,7% o avaliam como ótimo. 18,18% acham seu governo regular. Comparado ao levantamento feito em setembro de 2021, houve uma mudança favorável a Bolsonaro. Naquela ocasião, 38% dos participantes achavam seu governo ruim, enquanto que 13,2% achavam seu governo ótimo.

Difícil dizer o que ele pode ter feito para melhorar esse cenário já que os preços nos supermercados e postos de combustíveis só sobem e, via de regra, a população não costuma poupar governos quando a carne do fim de semana não está garantida. Ouço muita gente dizendo que não é culpa de Bolsonaro. É o dito viés de confirmação. Ou seja, se eu simpatizo com um governo (e os 71% de votos a Bolsonaro em 2018 confirmam isso), eu acredito no que ele diz.

A rejeição ao governo Carlos Moisés (Republicanos) parece ser efeito dessa devoção irrestrita a Bolsonaro. Para os bolsonaristas, Moisés traiu Bolsonaro ao estender a mão para a esquerda, logo, merece ser limado. E não importa se comprou o Sagrado Coração de Jesus ou se vai dar um jeito na SC-477. Para os canoinhenses, o destino do governador está traçado. Resta saber se em outubro o restante do Estado pensará assim.


TRABALHO DE FACULDADE

No relatório que embasou as prisões da Et Pater Filium, consta que os trabalhos de faculdade de Beto Passos eram feitos por Diogo que, subentende-se, seria o secretário de Administração, também preso na sétima fase da Et Pater Filium, Diogo Seidl. Na verdade, quem seria o ghost writer, segundo servidores da prefeitura, era Diego Oliveira, servidor comissionado a quem Passos encomendaria as resenhas.


PRÉ-CANDIDATO

Ex-prefeito de Timbó Grande, Ari Galeski / Divulgação

Ex-prefeito de Timbó Grande, Ari Galeski foi convidado pela Direção Estadual do MDB e participou da primeira capacitação como a pré-candidato a deputado estadual. Ari diz que avalia o convite. “Deixei clara a intenção da candidatura pela região e coloquei os principais gargalos da região, até hoje deixados de lado, como a Rodovia SC 120 entre Canoinhas e o Meio Oeste”, conta.

VAZOU

A Justiça já sabe quem vazou as fotos de Beto Passos e Renato Pike de uniforme laranja e segurando a placa dos respectivos presídios onde estão segregados.




TENSO

Em visita ao Pronto Atendimento de Canoinhas, o prefeito em exercício, Willian Godoy, discutiu com a médica plantonista. O festival de grosserias foi de parte a parte. Ela se queixava da estrutura da UPA e ele tentava argumentar, mas exaltado.

Ainda falando em saúde, na sexta passada pacientes que aguardavam a van da Saúde para procedimentos médicos em Joinville levaram bolo. A van simplesmente não apareceu.



COFRE CHEIO

O orçamento contido na Lei de Diretrizes Orçamentárias encaminhado pelo governador Moisés à Assembleia contempla mais de R$ 43 bilhões. É o maior orçamento já previsto para Santa Catarina, o que permite dizer que o próximo governador, independente de quem for, iniciará o mandato com os cofres cheios.

A alta é de R$ 10 bilhões em relação à LDO de 2022, e de R$ 5 bilhões em relação à Lei do Orçamento Anual (LOA), aprovada no fim do ano passado com a revisão das projeções para este ano.