quarta-feira, 27

de

outubro

de

2021

ACESSE NO 

Empresas envolvidas na Et Pater Filium pedem rescisão de contratos com Major Vieira

Últimas Notícias

- Ads -

Uma das empresas têm vários contratos ativos com o Município de Canoinhas

FORA

As empresas de Joziel Dembinski e de sua cunhada, Adiele Ferreira Vengue, pediram o cancelamento de contratos que mantinham com a prefeitura de Major Vieira. Motivo? Não conseguir cumprir com a execução do objeto.

Em ambos os casos, os contratos versavam sobre registro de preços para contratação parcelada de horas de escavadeira hidráulica e caminhão basculante. Conforme o JMais mostrou há duas semanas, os cunhados participaram do mesmo processo licitatório em Major Vieira.

Quem também pediu para romper contrato por não poder cumpri-lo foi a empresa do vereador Vilson Stelzner, assim como Dembinski, preso na operação Et Pater Filium. O contrato tinha o mesmo objeto dos outros dois suspensos. Os três foram assinados neste ano.

Enquanto isso, Canoinhas segue com contratos com Dembinski em vigor. Até o momento nada se falou sobre rompimento, a não ser que o Município receba uma ordem expressa do Ministério Público ou da Justiça.

EXPURGO

José Gilvane Machado e Anselmo Woidella/Arquivo

Prefeito interino de Bela Vista do Toldo, Alfredo Dreher (Podemos) segue defenestrando os secretários de Adelmo Alberti (PSL). Nataniel Pires foi exonerado do cargo de secretário municipal de Governo, Articulação e Desenvolvimento Sustentável. Alfredo Ludka Junior foi exonerado do cargo de chefe de gabinete e Valeria Lisczkovski do cargo de diretora de esportes. Eracides Karvat foi exonerado do cargo de assessor de transporte escolar (sim, existia esse cargo). Ele voltou ao cargo de motorista. Mais um punhado de ocupantes de cargos de segundo escalão caíram.

 Anselmo Woidella e José Gilvane Machado já haviam caído semana passada. Os dois, que são vereadores, voltaram para a Câmara.




TRANSPARÊNCIA

Na mesma semana em que o prefeito de Canoinhas, Beto Passos (PSD), se recusou a conceder entrevista para falar sobre os 24 contratos que assinou com um empresário preso na Operação Et Pater Filium, sua gestão ganhou nota 9,52 em transparência da Controladoria Geral da União (CGU). “O resultado mostra o nosso comprometimento com a boa administração, que zela pela legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. A nota da CGU nos orgulha, mas não é surpresa, pois trabalhamos diariamente para conduzir a prefeitura com ética e transparência pregando sempre o respeito às pessoas e ao dinheiro público, independente de qualquer ranking”, disse o prefeito.

Basicamente este ranking reconhece o volume e transparência de dados publicados na internet. Da região, somente Canoinhas e Mafra foram avaliados. Mafra ficou com nota 9,56.







NA CAPITAL

Divulgação

Prefeito Beto Passos (PSD) cumpriu agenda na capital nesta terça-feira, 27. Ele se reuniu com o secretário de Estado da Fazenda de Santa Catarina, Paulo Eli, a presidente da Fundação Catarinense de Educação Especial, Janice Krasniak, e a servidora da Secretaria de Estado da Fazenda, Michele Roncalho.

“Tratamos na audiência de um projeto social muito importante para o município que nos próximos dias será anunciado à nossa população”, afirma Passos. À sua assessoria, claro.





ANDAMENTO

Chegou à Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) o novo texto da Reforma da Previdência do governo Carlos Moisés da Silva. O substitutivo global foi enviado nesta terça-feira, 27, e será analisado a partir desta quarta pelas comissões permanentes envolvidas na discussão. São pelo menos 20 alterações na redação original. 







SUPLÊNCIA

Ivete da Silveira, com Jorginho Mello e Udo Döhler, participa de homenagem a Luiz Henrique no Senado, em setembro de 2019/Jefferson Rudy, Agência Senado, Divulgação



Primeira suplente de Jorginho Mello (PL), Ivete Appel da Silveira está disposta a assumir a vaga no Senado caso o titular seja nomeado para um ministério no governo Bolsonaro, ainda que não tenha tratado do tema com ele – não há definição sobre eventual nomeação do senador. “Se for chamada, eu vou, por Joinville e pelos ideais de Luiz Henrique”, disse a viúva do ex-governador, ex-senador e ex-prefeito de Joinville, ao colunista da NSC, Jeferson Saavedra. Por enquanto são só suposições sobre a possível ida de Jorginho para o Ministério de Bolsonaro, a quem defendeu com unhas e dentes na CPI da Covid.









PEDÁGIO

A concessionárias de rodovias em Santa Catarina têm 24 horas para iniciarem o cumprimento da lei que permite o pagamento de pedágio com cartão de crédito e débito. O mesmo prazo vale para elas explicarem por qual razão não estão aceitando essa forma de pagamento.








DEFESA CIVIL

Um decreto assinado pelo governador Carlos Moisés da Silva obriga a implantação nas escolas de Santa Catarina do Programa Defesa Civil na Escola (PDCE). Na prática, os estudantes das unidades públicas e privadas vão ter aulas sobre redução de riscos, autoproteção, gestão de desastres e cuidados com o meio ambiente. Pelo decreto, as escolas terão três anos para se adequar ao modelo. O projeto desenvolvido pela Defesa Civil do Estado existe há 10 anos. Antes, as unidades entraram por adesão. Agora ele será obrigatório. Desde o ano passado a rede estadual já incluído a atividade no currículo.