terça-feira, 28

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Empate com Bragantino frustra Flamengo, e Inter pode abrir distância

Últimas Notícias

- Ads -

Rubro-Negro pode ver diferença para Colorado ficar em quatro pontos

 

FLAMENGO X BRAGANTINO

O Flamengo tinha a chance de assumir temporariamente a ponta da Série A do Campeonato Brasileiro e pressionar o Internacional, que ainda jogará pela 35ª rodada da competição. O Red Bull Bragantino, porém, frustrou as pretensões cariocas. Neste domingo, 7, as equipes empataram por 1 a 1 no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP). O resultado, porém, não foi o ideal para nenhum dos lados.

 

 

 

 

Os atuais campeões foram a 65 pontos, um atrás do Inter, que joga nesta quarta-feira, 10, às 19h (horário de Brasília), contra o Sport, no Beira-Rio. Se o Colorado vencer, abre quatro pontos de vantagem para o Rubro-Negro, que voltaria a depender de um tropeço gaúcho para ter chances de levar o bicampeonato nacional. Lembrando que os flamenguistas enfrentam o time de Porto Alegre na penúltima rodada.

 

 

O Massa Bruta, que ainda sonha ir à próxima Libertadores, perdeu a chance de encostar no Grêmio, sétimo colocado (53 pontos) e última equipe na zona de classificação à edição 2021 do torneio sul-americano. Os paulistas somam 48 pontos e ocupam o nono lugar, mas podem ser ultrapassados pelo Athletico-PR (46 pontos), que enfrenta o Corinthians na quarta-feira, às 21h30, na Neo Química Arena, em São Paulo.

 

 

Se a arma do Bragantino é pressionar a saída de bola e forçar o adversário ao erro, desta vez o time paulista sentiu os efeitos da estratégia na própria pele, já que o Flamengo subiu as linhas primeiro. O Massa Bruta até teve oportunidades, como o chute de Artur, da entrada da área, aos 13 minutos, ou a cabeçada do também atacante Ytalo após cobrança de falta, aos 36. Mas o Rubro-Negro criou mais.

 

 

Aos 17 minutos, o meia Giorgian De Arrascaeta assustou em uma bomba de fora da área, na sobra de um rebote da defesa bragantina. Aos 25 minutos, o meia Everton Ribeiro recebeu o cruzamento do lateral Mauricio Isla e cabeceou próximo à trave. Quatro minutos depois, Everton Ribeiro deu uma bicicleta na área e o zagueiro Gustavo Henrique completou, mas o goleiro Cleiton fez uma grande defesa.

 

 

A rede só balançou aos 32 minutos, Gustavo Henrique teve a camisa puxada na área e a arbitragem assinalou pênalti, que o atacante Gabriel cobrou e converteu. O Flamengo quase ampliou aos 40 minutos, mas o atacante Bruno Henrique, depois de uma boa jogada individual na área, demorou para finalizar e Cleiton, que havia sido driblado, conseguiu se recuperar e evitou o segundo gol carioca.

 

 

 

 

 

O Flamengo manteve as linhas adiantadas no segundo tempo, mas o Bragantino voltou melhor, equilibrou as ações e chegou ao empate. Aos 17 minutos, o atacante Helinho recebeu a bola nas costas de Isla e cruzou rasteiro para Ytalo concluir para o gol. O Rubro-Negro ainda respondeu com Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabriel, que pararam em defesas de Cleiton. Os visitantes pressionaram, mas o placar não se alterou mais.

 

 

 

Os rubro-negros voltam a campo no próximo domingo, 14, às 16h, diante do Corinthians, no Maracanã. Na outra segunda-feira, 15, será a vez de o Bragantino atuar. Os paulistas visitam o Sport na Ilha do Retiro, em Recife, às 20h. Os duelos são válidos pela 36ª rodada do Brasileirão.

 

 

SANTOS X ATLÉTICO – GO

Dois gols de pênalti evitaram que Atlético-GO e Santos encerrassem o sábado, 6, sem balançarem as redes. O empate por 1 a 1 no estádio Antônio Accioly, em Goiânia, pela 35ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, impediu que Dragão e Peixe se fortalecessem na disputa por um lugar na próxima Libertadores.

 

 

 

 

O Rubro-Negro foi aos 46 pontos, ganhando uma posição e assumindo o 12º lugar. O Alvinegro, com um ponto a mais, está em 10º, mas sem ganhar há quatro partidas pelo torneio nacional. Com o Palmeiras campeão da Libertadores de 2020, se o Grêmio (sexto colocado, com 53 pontos) vencer a Copa do Brasil, pode abrir uma vaga na edição 2021 da competição sul-americana ao oitavo colocado do Brasileirão, que atualmente é o Corinthians, com 48 pontos.

 

 

Dois chutes da intermediária, um de cada lado, ambos para fora, foram as únicas finalizações dos primeiros 30 minutos de jogo. Tanto Atlético como Santos demonstravam muita lentidão e pouca criatividade em um gramado muito pesado e enlameado, devido à chuva. A sensação era de que as redes só balançariam na bola parada. Não deu outra. Aos 30 minutos, o lateral Dudu foi derrubado na área pelo atacante Arthur Gomes e o árbitro Marcelo de Lima Henrique deu pênalti, gerando muita reclamação dos santistas. O goleiro Jean bateu e abriu o placar.

 

 

 

 

O gol deu pouco mais de ânimo à partida, ainda que as duas equipes não caprichassem na pontaria. Das oito finalizações da primeira etapa, apenas duas (ambas do Atlético) foram em direção à meta. Os atacantes Janderson e Wellington Rato, pelo Dragão, e Kaio Jorge, no lado santista, tiveram chances em arremates de fora da área, mas as bolas foram longe.

 

 

No segundo tempo, o meia Matheus Vargas recebeu cartão amarelo após uma dividida com o lateral Luan Peres. Avisado pelo árbitro de vídeo (VAR), porém, Marcelo de Lima Henrique acabou expulsando o jogador do Atlético. Desta vez, as reclamações foram do lado rubro-negro. Com um a mais em campo, o Santos passou a dominar as ações ofensivas. Sem o atacante Marinho (contundido), o time da Vila apostou praticamente o tempo todo em cruzamentos, buscando os atacantes Bruno Marques (de 1,94 metro) e Marcos Leonardo.

 

 

A estratégia acabou funcionando. Aos 33 minutos, na sequência de uma cabeça de Marcos Leonardo, a bola encostou no braço do zagueiro Éder. O próprio camisa 36 do Peixe cobrou e deixou tudo igual. O zagueiro Laércio, de cabeça, aos 37 minutos, forçou Jean a uma grande defesa no reflexo. Aos 42, o meia Jean Mota recebeu na área, mas bateu por cima da meta. Com os quatro atacantes sufocando a linha de cinco defensores atleticana, o Alvinegro pressionou atrás da virada, mas o placar não se alterou.

 

 

 

 

Atlético e Santos voltam a campo pelo Brasileirão no próximo fim de semana. No sábado, 13, o Peixe recebe o Coritiba na Vila Belmiro, em Santos (SP), às 19h (horário de Brasília). No domingo, 14, o Dragão encara o Athletico-PR na Arena da Baixada, em Curitiba, às 18h15.

 

 

O Rubro-Negro, porém, tem novo compromisso neste domingo, 7, pelas quartas de final da Copa Verde. Com um time alternativo, os goianos visitam o Brasiliense no estádio Boca do Jacaré, em Taguatinga (DF), às 15h30, com transmissão ao vivo da TV Brasil. Superado por 2 a 1 na partida de ida, em casa, a equipe atleticana tem de ganhar por ao menos dois gols de diferença para avançar.

 

 

GOIÁS X BAHIA

O movimentado empate por 3 a 3 entre Bahia e Goiás inaugurou a 35ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro neste sábado, 6, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Apesar do jogo emocionante, com duas viradas no placar e o empate esmeraldino nos acréscimos, o resultado foi ruim para ambos, que lutam contra o rebaixamento à Série B.

 

 

 

 

O Tricolor de Aço deixa temporariamente o Z4 e assume a 16ª posição, com os mesmos 37 pontos do Vasco, ficando à frente do Cruzmaltino por ter uma vitória a mais (dez a nove). O Gigante da Colina ainda joga na rodada e pode ultrapassar novamente os baianos. O Verdão permanece em penúltimo lugar, com 33 pontos, e segue na zona de rebaixamento, podendo ter a queda decretada na próxima jornada, conforme os demais resultados.

 

 

No primeiro terço da etapa inicial, o Goiás foi melhor. Não à toa, foi quem abriu o placar aos 16 minutos, após uma penalidade marcada com auxílio do árbitro de vídeo. O atacante Vinícius recebeu na esquerda, cruzou e a bola tocou no braço do volante Gregore. Alertado pelo VAR, o árbitro Rafael Traci assinalou a infração. Ex-Bahia, Fernandão bateu forte, no meio do gol. O goleiro Anderson defendeu com os pés, mas a bola bateu no travessão e, no rebote, o próprio centroavante empurrou para as redes.

 

 

A partir daí, o Tricolor se soltou e respondeu rapidamente. Aos 25 minutos, o zagueiro David Duarte afastou mal e o atacante Gilberto, na sobra, soltou a bomba para empatar. Aos 35, o Esmeraldino quase retomou a dianteira com Fernandão, que finalizou quase da entrada da pequena área, após passe de trivela do meia Shaylon, mas Anderson mandou para escanteio. A virada veio aos 47 minutos. Gilberto lançou Gabriel Novaes pela esquerda, dentro da área. O atacante cortou David Duarte e bateu no canto.

 

 

Porém, a vantagem baiana só durou até os três minutos do segundo tempo: o atacante Índio cruzou pela direita e Vinícius, entre dois marcadores e o goleiro, igualou o marcador de cabeça. A missão tricolor de buscar a vitória parecia ficar mais difícil aos 20 minutos, com a expulsão de Daniel. O meia, que tinha entrado havia sete minutos, dividiu a bola com o atacante Rafael Moura, ambos com o pé alto. Rafael Traci, porém, entendeu que o camisa 8 do Bahia foi agressivo e deu o cartão vermelho direto.

 

 

Com um a mais, o Goiás tentou aumentar o volume ofensivo. Aos 27 minutos, os chutes dos volantes Miguel Ferreira e Ariel Cabral passaram rente à meta baiana. Em meio ao cenário desfavorável, o Tricolor voltou a ficar à frente aos 33 minutos. O meia Alesson aproveitou um chutão de Anderson e ficou na cara de Marcelo Rangel. O camisa 21 driblou o goleiro e mandou para o gol. O Esmeraldino pressionou e, no último minuto dos acréscimos, Fernandão, de cabeça, fez valer novamente a lei do ex e deu números finais ao placar.

 

 

A luta de ambos contra o rebaixamento segue no próximo sábado, 13. O Goiás abre a 36ª rodada do Brasileirão contra o Botafogo, às 17h (horário de Brasília), no estádio da Serrinha, em Goiânia, com transmissão da Rádio Nacional. O Verdão tem de ganhar para ter alguma esperança de não ter a queda decretada por antecipação. Já o Bahia visita o Atlético-MG às 19h, no Mineirão, em Belo Horizonte.

 

 

 

Veja a classificação da Série A do Brasileiro.