Em menos de 24h, três pacientes morrem na ala covid do Santa Cruz


Central de Triagem de pacientes Covid do Hospital Santa Cruz/Edinei Wassoaski/JMais

Canoinhas anunciou quinta morte desde o início da pandemia 

 

 

No dia 2 de julho, a Secretaria de Saúde de Canoinhas confirmou a primeira morte por covid-19 no município. Um homem de 56 anos que estava internado em estado grave no Hospital Santa Cruz (HSCC) testou positivo para a doença cuja pandemia havia sido decretada quase quatro meses antes.

 

 

Quatro dias depois, veio a notícia da segunda morte.  Uma mulher de 63 anos que recebeu atendimento no Centro de Referência da prefeitura e foi internada um dia antes no Hospital Santa Cruz morreu em 6 de julho.

 

 

 

A terceira vítima foi registrada sete dias depois. O paciente era um idoso de 84 anos que tinha comorbidades.

 

 

 

O intervalo de mortes foi estreitado ainda mais. A quarta vítima fatal de Canoinhas foi registrada na noite deste domingo, 26, e a quinta na manhã desta segunda, 27. Trata-se de um homem de 66 anos, morador de Rio da Veada, interior de Canoinhas, que estava internado desde o dia 16 de julho.

 

 

Em menos de 24 horas, entre este domingo e esta segunda, três pessoas morreram na ala covid-19 do HSCC. A terceira vítima é de Três Barras.

 

 

 

De acordo com o último boletim divulgado nesta segunda-feira pela Secretaria de Saúde, seis pessoas estão internadas no Hospital Santa Cruz: três em ventilação mecânica. Outros dois pacientes aguardam os trâmites para o internamento na unidade.

 

 

A Secretaria de Saúde de Canoinhas confirmou ainda dois novos casos positivos de covid nesta segunda: um homem de 62 anos e uma mulher de 26 anos de idade. Ambos estão sendo monitorados.

 

 

 

A aceleração no número de casos e mortes por covid-19 levou os prefeitos da região a anunciarem novas medidas restritivas durante coletiva no fim da tarde desta segunda, 27.

 

 

 

A administradora do HSCC, Karin Adur, fez um apelo durante live no Facebook da prefeitura de Canoinhas no final da tarde desta segunda, 27. Ela disse que a situação é gravíssima e que é preciso uma ação conjunta de combate ao coronavírus.

 

 

 

 





Deixe seu comentário: