105 motociclistas morreram em acidentes nas rodovias federais de SC

Divulgação

Segundo análise da Polícia Rodoviária Federal, quase a metade dos motociclistas mortos tinham entre 21 e 35 anos

 

 

A frota total de veículos registrados no Departamento de Trânsito (Detran) em Santa Catarina, em dezembro de 2018, era de 5.027.011 veículos. Destes, 815.300 eram motocicletas e 266.122 eram motonetas, ou seja, as motos correspondiam a 21% da frota estadual de veículos.


 

 

Em 2018, ocorreram 8.478 acidentes nas rodovias federais de Santa Catarina, com um saldo de 9.240 feridos e 387 mortos. Desse total, 3.369 acidentes envolveram motos, com um saldo de 2.960 feridos e 105 motociclistas mortos. Apesar das motos representarem 21% da frota de veículos do Estado e transportarem, no máximo, duas pessoas:

 

40% dos acidentes tiveram o envolvimento de motos.
32% dos feridos eram motociclistas.
27% dos mortos eram motociclistas.

 

 

Para cada 1.000 acidentes com motos, tivemos um saldo negativo de 878 motociclistas feridos e 31 motociclistas mortos.



 

 

Os 105 motociclistas morreram nas seguintes rodovias em 2018:
BR 101 – 37 mortos (35%)
BR 470 – 24 mortos (23%)
BR 282 – 21 mortos (20%)
BR 280 – 14 mortos (13%)
Demais – 09 mortos (09%)

 

 

Três rodovias respondem por 78% dos motociclistas mortos no Estado (BRs 101, 470 e 282).

 

 

Os motociclistas mortos estavam nas seguintes faixas etárias:
16 a 20 anos – 10 (9%)
21 a 25 anos – 25 (24%)
26 a 30 anos – 15 (14%)
31 a 35 anos – 10 (9%)
36 a 40 anos – 13 (12%)
41 a 45 anos – 11 (11%)
46 a 50 anos – 09 (9%)
51 a 55 anos – 07 (7%)
56 a 60 anos – 03 (3%)
60 ou mais – 02 (2%)

Quase metade (47%) dos motociclistas mortos tinham entre 21 e 35 anos.

Deixe seu comentário: