Eleição de Basilio para presidência do MDB abre disputa pela prefeitura de Canoinhas

Executiva do MDB posa com Norma/Divulgação

Presença de Norma Pereira na convenção do MDB suscitou rumores

 

DADA A LARGADA

A convenção que elegeu Paulinho Basilio como presidente do diretório municipal do MDB no sábado passado dá a largada oficialmente à disputa pela prefeitura de Canoinhas a pouco menos de um ano do dia da eleição. A presença de Norma Pereira (PSDB) na mesa de autoridades do partido é extremamente simbólica.

 

 

Norma tem demonstrado descontentamento com a gestão Beto Passos (PSD), sutilmente, como é de sua índole. Sinal mais claro de desalinhamento com o governo, no entanto, não poderia ser mais evidente do que a presença dela na convenção emedebista.

 

 

 

Beto Passou assistiu sem dar um pio a ascensão de Paulinho no MDB e a Norma se aproximando do partido até aqui rival. Resta saber se se trata de uma estratégia ou o PSD já está convencido de que não pode contar com Norma, muito menos com Paulinho na disputa pela reeleição.

 

 

 

 

A hipótese de MDB e PSDB formarem uma chapa majoritária não é inédita. Em 2004, Leoberto foi lançado candidato a prefeito tendo o então tucano Edmilson Verka na vice. À época, Norma era a favorita a concorrer na chapa liderada por Weinert, mas uma manobra nada altruísta de Verka, que presidia o partido, tirou Norma do páreo.

 

 

 

 

Mais tarde, já eleitos, Verka e Weinert não acertaram os ponteiros e sobrou farpas para todos os lados, com Verka fazendo declarações nada elogiosas ao prefeito. Para se vingar, Weinert colocou o vice em uma sala que mais parecia um almoxarifado, bem diferente da que destinaria, no segundo mandato, a Beto Faria (MDB).

 

 

 

O silêncio de Passos, que hoje tem Verka como seu secretário de Desenvolvimento Econômico, poderia ser um indício de que Norma levará um revés do MDB mais uma vez? A esperar.

 

 

 

 

 

 

 

“Nesse plenário acho que todos já votaram no 15 ao menos uma vez”

do vereador Paulinho Basilio, ao agradecer a parabenização por ter assumido a direção municipal do MDB

 

 

 

 

 

MENOS EU

Vereadora Telma Bley/Divulgação

Vereadora Telma Bley se recusou a assinar requerimento parabenizando Luiz Alberto Brandes pelo seu desempenho à frente da direção do campus de Canoinhas da UnC. Ele foi promovido nesta semana a diretor de Administração dos campi da UnC.

 

 

 

 

 

 

ENSINO INTEGRAL

A Câmara de Três Barras aprovou ontem projeto de lei que institui ensino integral na rede pública municipal. Os dois vereadores do MDB – Marco Antonio de Souza e Daniela Krailing – votaram contra o projeto. Marco, como de praxe, chamou o projeto de eleitoreiro.

 

 

 

 

 

 

PRÉ-CANDIDATO

Daniela e Marco Antonio/Divulgação

O MDB de Três Barras realizou sua convenção municipal também no sábado, 19. Na ocasião foi eleita a nova diretoria e dado o encaminhamento para a preparação das eleições do próximo ano. Os emedebistas optaram por dar continuidade no projeto de independência da sigla e de lançar Marco Antônio de Souza, o Gorguinho, pré-candidato à prefeitura; e em caso de chapa pura, como pré-candidata à vice Daniele Krailing.

 

 

 

O anúncio já era esperado dada a oposição insistente que Marco tem feito na Câmara ao atual prefeito Luis Shimoguiri (PSD).

 

 

 

 

 

CLIMA TENSO

Alguns servidores saíram indignados após a votação definitiva na Câmara do quarto substitutivo ao Estatuto do Servidor de Canoinhas. Antes mesmo de a votação unânime ser concluída eles já deixavam o plenário balançado as cabeças.  

 

 

 

Alguns diziam que o projeto votado não condizia com o combinado e que foi enfiado goela abaixo dos servidores sob a ameaça de ser arquivado ou, pelo menos, esquecido na gaveta do presidente Célio Galeski.

 

 

 

PSL

Santa Catarina entrou na dança das cadeiras com a mudança de liderança do PSL na Câmara Federal, agora nas mãos do filho do presidente, deputado federal Eduardo Bolsonaro. Com a decisão do deputado federal catarinense Daniel Freitas de trocar de trincheira nessa disputa, o estado vai sofrer as consequências. Semana passada ele estava no rol dos que assinaram pela manutenção de Delegado Waldir (PSL-GO), o homem que prometia implodir Bolsonaro. Nesta segunda-feira, 21, ele se juntou aos colegas de bancada Caroline de Toni e Coronel Armando na nova lista que finalmente colocou o filho 03 do  presidente na liderança do partido. Entre o catarinenses, apenas Fábio Schiochet ficou ao lado dos fiéis ao presidente nacional da legenda, o deputado federal Luciano Bivar (PSL-PE). Resta saber com que olhos Eduardo vê o vira-casaca.

 

 

 

 

 

ACÚMULO

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) ingressou com uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o vice-Prefeito do Município de São Miguel do Oeste. A ação foi ajuizada a partir de inquérito civil da 4ª Promotoria de Justiça da Comarca que apurou que o vice-Prefeito, também advogado, manteve a atividade particular durante o exercício do cargo público, o que é proibido por lei.

 

 

 

Além do ressarcimento do erário, em valores a serem apurados durante a instrução processual, o Ministério Público requer, em caso de condenação, a aplicação das sanções previstas na Lei de Improbidade Administrativa: pagamento de multa de até três vezes o valor da remuneração do cargo público, suspensão dos direitos políticos e proibição de contratar com o Poder Público.

 

 

 

 

 

COM QUE ROUPA?

Uma funerária do sul do Estado terá de pagar R$ 15 mil de indenização por danos morais em favor de um homem que sofreu constrangimento com a conduta da prestadora de serviços no dia do sepultamento de sua mãe.

 

 

 

Contratada através de um plano de assistência familiar para serviços funerários, a empresa surpreendeu o autor e demais familiares com péssimo atendimento, ao apresentar no local do velório o corpo da mãe vestido com a mesma roupa do hospital onde falecera, de pijama e fralda geriátrica usada, em um caixão nem sequer decorado com flores.

 

 

 

 

 

A decisão partiu da 3ª Câmara Civil do TJ, em matéria sob a relatoria do desembargador Marcus Túlio Sartorato. O órgão julgador, em resumo, manteve a condenação de 1º grau mas decidiu majorar a quantia de R$ 8 mil anteriormente arbitrada.

 




Deixe seu comentário: