Delegacia Virtual da Mulher já está operando em Santa Catarina


Reprodução

Vítimas de violência contra a mulher podem registrar boletim de ocorrência on-line ou se informar sobre o tema

 

 

Já está disponível no site da Polícia Civil (www.pc.sc.gov.br) a Delegacia de Polícia Virtual da Mulher. Ao entrar no site e clicar no banner a direita da tela, todas as vítimas de violência contra a mulher – exceto crimes que resultaram em morte – podem registrar seu Boletim de Ocorrência e entender tudo sobre o tema.

 

Reprodução

 

A iniciativa é do projeto PC Por Elas da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI). Os registros serão homologados e encaminhados virtualmente direto para as Delegacias de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMIs) de todo o Estado, agilizando o processo e facilitando a denúncia pelas vítimas.

 

 

 

Segundo a coordenadora das  DPCAMIs do Estado de Santa Catarina, delegada Patrícia Maria Zimmermann D’Avila, a iniciativa de aumentar os serviços online de proteção à mulher irá perdurar mesmo após a pandemia.

 

 

 

“São iniciativas que queremos que tenham uma continuidade e que as mulheres passem a fazer mais uso, pois além de facilitar as denúncias, na delegacia virtual da mulher elas podem conhecer mais sobre o tema e entender cada crime existente nesta área, suas penas entre outras informações relevantes para se proteger”, explica.

 

 

 

Número de violência doméstica em SC teve queda em quase todos os tipos de crimes

O número de violência doméstica em Santa Catarina ainda é alto, mas vem diminuindo nos tipos de crimes mais recorrentes.

 

 

Neste primeiro semestre do ano, de janeiro a junho, o número de violência doméstica caiu 9% em comparação com mesmo período do ano passado. O crime de estupro caiu 17%, o de ameaça caiu 11% e o de lesão corporal dolosa 15%.

 

 

 

“Sabemos que há muito ainda a se fazer, mas nossa rede de proteção é completa e vem contribuindo com essas quedas mesmo na pandemia, quando nos demais estados ele só cresceu”, ressalta a delegada.





Deixe seu comentário: