Convite a Carmen Zanotto para assumir Saúde aumenta chance de Norma Pereira no Congresso


Deputada federal Carmen Zanotto/Arquivo

Deputada federal deve conversar com o governador Carlos Moisés nesta segunda

 

 

NOMEAÇÃO

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) deve se reunir nesta segunda-feira, 4, com a deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania). Ele deve oficializar um convite para que a deputada assuma a Secretaria de Estado da Saúde, cargo que ela já ocupou como interina no governo Luiz Henrique (MDB).

 

 

 

O convite ocorre após a polêmica compra de 200 respiradores por R$ 33 milhões e a consequente exoneração de Helton Zeferino da pasta. Carmen na verdade já foi sondada na sexta-feira, dia 1º, e tirou o fim de semana para refletir a respeito.

 

 

 

Se Carmen aceitar a Saúde, entra em cena a pré-candidata a prefeita de Canoinhas, Norma Pereira (PSDB). Como primeira suplente da coligação depois da morte de Marco Tebaldi (PSDB) ela teria dois anos e meio para exercer o cargo de deputada federal. Seria uma grande vitória não só para ela, mas também para o Planalto Norte, que não tem representante nem ao menos na Assembleia Legislativa de SC.

 

 

 

Norma já avalia seriamente a possibilidade de assumir a vaga em Brasília porque Carmen é pré-candidata a prefeita de Lages. Porém, essa situação deixava Norma entre a cruz e a espada. Corria o risco de ser eleita prefeita e ter de escolher entre assumir a vaga de Carmen no caso de ela também ser eleita em Lages, ou assumir a prefeitura e tirar de Canoinhas uma rara chance de emplacar uma vaga no Congresso. Se renunciasse, ainda na hipótese de ser eleita prefeita, corre o risco de ser condenada pelo eleitorado por ter “desprezado” a prefeitura. Se Carmen deixar Brasília agora, termina o dilema de Norma. Seria muito inusitado ela abrir mão da vaga em nome de uma candidatura que nem foi lançada ainda à prefeitura de Canoinhas.

 

 

 

 

 

POLÍTICA

Carmen é enfermeira de formação, mas milita há quase 20 anos em uma bem-sucedida carreira política. Aos poucos, Moisés vai se rendendo, assim como seu mentor, Jair Bolsonaro, à “velha política”. Em Brasília, por sinal, o sinal é mais evidente.  O Planalto ofereceu ao Progressistas, sigla presidida por Ciro Nogueira – citado na Lava Jato – cargos no Departamento Nacional de Obras contra as Secas. Mas negocia postos também, entre outros locais, no Banco do Nordeste, na Agência Nacional de Águas, na Codevasf e em Sudene, Sudam e Sudeco. O chamado centrão, bloco de cerca de 200 parlamentarem demonizado a vida toda por Bolsonaro, se aproxima cada vez mais do Palácio do Planalto.

 

 

 

 

 

 

TÉCNICOS

Em entrevista ao Bom dia SC da NSC TV, o ex-secretário de Saúde, Helton Zeferino destacou que os principais cargos da pasta são ocupados por quadros técnicos, servidores com longa carreira na pasta. A informação, tida como diretriz do governo Moisés, torna ainda mais grave o amadorismo na compra dos 200 respiradores por R$ 33 milhões pagos  integralmente à vista. Se técnicos experientes foram responsáveis por esse tipo de compra, imagine se fossem indicados políticos inexperientes?

 

 

 

 

 

 

 

NÃO VI, NEM OUVI

Zeferino, por sinal, a cada declaração enfia cada vez mais a cabeça no buraco, tal qual o avestruz. Ele afirma que não sabia de nada, que não sabe quem foi o culpado nem como a situação se deu. Afinal, quem deu aval para esta compra?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRÓXIMO FOCO

Na reabertura após quarentena de mais de 30 dias no setor, o shopping Neumarkt, de Blumenau, no Vale do Itajaí, registrou aglomeração de pessoas – Reprudução/@blumilgrau no Twitter

A coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta segunda, 4, destaca que depois do colapso de Manaus, Santa Catarina é considerado o próximo local crítico por causa do coronavírus, segundo técnicos do Ministério da Saúde. Em uma semana, o número de casos confirmados quase dobrou. Até 24 de abril, 1.200 estavam com covid-19 oficialmente e agora já são 2.346. A avaliação é que o número de mortes vai começar a aumentar.

 

 

 

 

 

BELA INICIATIVA

Um grupo de artistas lançou um site (clique e acesse aqui) com uma pequena biografia de mortos por covid-19 no Brasil. Cada história emociona mais que a outra. Veja como o médico canoinhense Gastão Dias é retratado no site:

 

 

 

 

 

 

 

ALESC

Em reunião no fim da tarde deste domingo, 3, os líderes das bancadas e dos blocos parlamentares da Assembleia Legislativa, além do presidente da Casa, deputado Julio Garcia (PSD), e do 1º vice-presidente, deputado Mauro de Nadal (MDB), decidiram pela retomada das atividades legislativas presenciais no Parlamento catarinense.

 

 

 

As sessões plenárias serão realizadas às terças e quartas, a partir das 15 horas, para pronunciamentos dos deputados, dentro do horário reservado aos partidos. Às 16 horas, ocorre a Ordem do Dia, com a votação de projetos.

 

 

 

As comissões permanentes farão reuniões às terças e quartas, das 9 às 14h30, e às quintas, das 9 às 12 horas. Tanto as sessões quanto as reuniões das comissões serão realizadas apenas no Plenário Deputado Osni Régis.

 

 

 

Conforme deliberado, os deputados que pertencerem ao grupo de risco poderão participar das sessões e das reuniões de forma remota, por videoconferência.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRESSÃO

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) promete pressionar deputados para reverter a redução de R$ 5 bilhões na participação do socorro de R$ 125 bilhões que será dado pela União a estados e municípios. Novos critérios para essa divisão foram aprovados pelo Senado na noite de sábado, 2, por meio de um substitutivo do presidente da Casa, Davi Alcolubre (DEM-AP), ao Projeto de Lei 149/2019. Como a proposta foi alterada pelos senadores, o texto será analisado pela Câmara dos Deputados em sessão remota convocada para esta segunda-feira, 4.





Deixe seu comentário: