Congresso já pressiona por extensão de auxílio, MEC tem menor verba desde 2018 e doação de empresas para candidatos


Leonardo Sá/Agência Senado

4 de maio de 2021

 

O Globo

MEC tem menor verba desde 2018 para investir
O orçamento disponível para gastos discricionários do Ministério da Educação é, em 2021, menos da metade do que foi em 2018, um ano antes de Jair Bolsonaro assumir a presidência. Naquele ano, a pasta executou R$ 23,2 bi e, agora, tem R$ 8,9 bi, enquanto precisa resolver problemas urgentes como conectar alunos no ensino remoto e garantir a volta segura às aulas presenciais. Os valores são do Instituição Fiscal Independente, órgão de análise das contas públicas ligado ao Senado.

 

 

 

 

 

 

  • Com um dos maiores orçamentos, Defesa pede mais R$ 1 bi
  • País tenta comprar mais 100 milhões de doses da Pfizer
  • STF restabelece comorbidade como prioridade para vacina
  • Turismo move multidão
  • Ao vivo, mas só lá fora
  • Ministro da Justiça entra na mira da CPI da Covid
  • Covas é transferido para unidade de terapia intensiva
  • Tributária: relator deve propor unificar impostos em fases
  • Henry: casal é indiciado por homicídio e tortura
  • Apple permite controle sobre rastreamento e atinge Facebook

 

 

 

 

 

 

O Estado de S. Paulo

Câmara debate volta de doação de empresas para candidatos

Patrocinada pelo presidente Arthur Lira (Progressistas-al), uma comissão especial será instalada hoje na Câmara para estudar uma reforma na legislação eleitoral já para as eleições de 2022. Menos de seis anos após o STF ter proibido o financiamento empresarial de campanhas políticas, deputados querem tornar viável a destinação de recursos do setor privado para candidatos ou partidos. Proposta prevê que seja fixado teto de R$ 500 mil a R$ 1 milhão por empresa. O valor poderia ser doado para um único candidato ou dividido entre mais concorrentes. A medida, porém, não extinguiria o fundo eleitoral, abastecido com dinheiro público. Na lista das modificações em estudo também estão volta das coligações, reserva obrigatória de vagas para mulheres no Legislativo, propaganda dos candidatos e imposição de limites à atuação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

 

 

 

 

  • Ricardo Nunes – ‘Estou preparado, o prefeito confia em mim’
  • Hemorragia no sistema digestivo leva Covas à UTI
  • Capitais atrasam segunda dose da Coronavac
  • Exportações podem dar ao País superávit recorde
  • Ele plantou 33 mil mudas. E criou um floresta em SP
  • Morre, ao 87, Leôncio Martins Rodrigues
  • UE mantém restrição a turista com Coronavac

 

 

 

 

 

 

Folha de S. Paulo

Congresso já pressiona por extensão de auxílio

Com o atraso na chegada de vacinas contra o coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem sido pressionado pelo Congresso a acelerar o processo de criação de um programa social que substitua o auxílio emergencial.

Na semana retrasada, congressistas governistas alertaram o presidente que caso a ampliação do Bolsa Família, iniciativa planejada pelo ministro Paulo Guedes (Economia), não seja viabilizada até julho, eles passarão a defender em público que o auxílio emergencial seja prorrogado até novembro.

O auxílio emergencial foi renovado em 2021, de abril a julho. O benefício varia de acordo com a composição da família. As parcelas vão de R$ 150 a R$ 375 por mês.

No caso do Bolsa Família, o benefício médio está na faixa de R$ 190 por mês.

 

 

 

 

 

  • Mais de metade das domésticas fica sem renda na crise, indica pesquisa
  • Com câncer, Bruno Covas tem piora e é levado para UTI
  • Prefeito em exercício, Nunes faz 1º dia maratona de reuniões
  • Pfizer pode enviar 35 mi de doses em outubro
  • CPI quer saber se ministros seguiram decisões técnicas
  • Saúde vai sugerir protocolo médico sem cloroquina
  • Brasil deve ficar de fora de reabertura da Europa para turistas
  • Sociólogo Leôncio Martins Rodrigues morre aos 87 anos
  • Investimento militar cai pela metade em 2020
  • Variação de língua rende nota mais baixa em Portugal
  • Índia passa México e vira 3º país com mais mortes pelo vírus





Deixe seu comentário: