Como lidar com a insônia

Imagem: www.osul.com.br

A maioria das pessoas que sofre de insônia possuem sintomas que denunciam que de alguma forma algo não corre bem 

 

 

O QUE É A INSÔNIA?

Diz o ditado que não há nada como uma boa noite de sono, e este é o sonho de muitas pessoas que não conseguem dormir bem, seja porque têm dificuldades para iniciar o sono ou porque acordam no meio da madrugada e não conseguem mais dormir.

 

 

A insônia é um problema complexo, de muitas causas possíveis, algumas delas orgânicas e que demandam tratamento médico especializado e medicamentos específicos, mas a grande maioria das pessoas que sofre de insônia possuem sintomas que denunciam que de alguma forma algo não corre bem no organismo e na forma delas gerenciarem a própria vida.

 

 

PRINCIPAIS CAUSAS DE INSÔNIA

As duas grandes causas de insônia são os transtornos de ansiedade e os de humor. Toda vez que a pessoa passa a ter um contexto de vida estressante, ou que impacte o seu humor, ela irá, de alguma forma, desenvolver distúrbios em várias funções do organismo, e uma delas, extremamente sensível, é o padrão do sono, por conta disso comumente as pessoas desenvolvem insônia, e na contramão disso, quem tem depressão, pode ter um sono demasiadamente intenso.

 

 

PARA A INSÔNIA, O CAMINHO MAIS FÁCIL, NÃO É O MELHOR

A insônia impacta na qualidade de vida, e o grande problema é que a maior parte das pessoas que a tem acaba buscando remédios que as forcem a dormir, e que muitas vezes geram dependência e tolerância, ou seja, faz com que com o passar do tempo precise-se de doses cada vez maiores dos medicamentos, e muitos deles acabam trazendo efeitos colaterais, além de tornar crônico a insônia e os problemas que a circundam.

 

 

Deve-se buscar entender o motivo da insônia, perceber que, na maioria das vezes, ela se trata de um sintoma de algo e não simplesmente de uma doença pura, é fundamental que se consiga chegar na raiz do problema, e buscar melhorar não só o sono, mas toda a qualidade de vida.

 

 

Hoje, é preocupante como muitos conseguem ter acesso à medicamentos tarjas pretas – que têm um controle de venda rigoroso – sem prescrição médica. Essa busca de amenização dos sintomas, sem entender porque eles estão acontecendo é uma armadilha, e acaba gerando uma relação de dependência e de cronicidade do problema.

 

 

Duvide de tudo que for muito simples e sem esforço, lembre-se que, se houvesse um remédio milagroso para a insônia, ninguém a teria, e o mesmo vale para outras doenças, como transtorno de ansiedade, depressão e enxaqueca.

 

 

COMO RESOLVER A INSÔNIA

É necessário uma investigação clínica para descartar doenças orgânicas que possam estar impactando no sono, mas é fundamental que a pessoa tenha um processo ativo nessa investigação, e reflita se está muito tensa, ansiosa, deprimida, e se a rotina de vida dela é inadequada.

 

 

Além dessas questões psíquicas, há influência dos próprios hábitos praticados durante o dia, muitas acham que têm insônia, quando na verdade dormem de forma irregular, trocando o dia pela noite, tirando vários cochilos diurnos.

 

 

Buscar um ritmo de vida saudável e equilibrado, que respeite a dinâmica do indivíduo é fundamental para que haja um sono de qualidade, e dentro desse processo, fica evidente que, se não conseguirmos desvencilhar a mente de problemas externos, que ocorrem no trabalho ou na família, e de preocupações das mais diversas, será difícil se preparar para o sono. Por isso, trabalhar essas questões é muito importante.

 

 

Enxaqueca, fibromialgia, intestino irritável, e uma série de outras doenças são na verdade o indício orgânico de que a harmonia entre mente e corpo não está sendo respeitada. E é triste ver que muitas vezes a própria medicina não entra nessa reflexão por separar muito mente e corpo, como se fossem coisas pouco relacionadas.

 

 

Para saber mais sobre a insônia, acesse: https://www.leetdoc.com/br/insonia/

Revisão médica por Dra. Márcia dos Santos, Otorrinolaringologista, CRM.: 70468.

Deixe seu comentário: