domingo, 19

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Com UTIs superlotadas, Estado deve ter novas restrições para conter coronavírus

Últimas Notícias

- Ads -

Planalto Norte está com 88% de ocupação de leitos de UTI; sistema colapsou no oeste do Estado

 

 

Vivendo um dos momentos mais críticos desde o início da pandemia de coronavírus, Santa Catarina se prepara para novas medidas restritivas visando conter o avanço da covid-19. Desde o início das medidas contra o coronavírus em Santa Catarina, em março do ano passado, os catarinenses não circulavam tanto pelas ruas e não cumpriam o distanciamento social recomendado pelos órgãos de saúde. Na sexta-feira, 19, um dia após a volta às aulas da rede estadual de ensino, a taxa de isolamento no Estado ficou em 29%, número mais baixo desde os 28,9% registrados em 11 de março de 2020, véspera da confirmação dos primeiros casos de covid-19 em Santa Catarina. Nesta segunda-feira, 22, Blumenau constatou surtos de covid em escolas do Município, o que coloca em xeque a retomada presencial das aulas. Noventa e nove professores testaram positivo para o coronavírus desde o início das aulas. O número é referente à rede municipal, estadual e particular de ensino. Além deles, outros dois estudantes também foram diagnosticados com covid-19. Ao todo, 140 alunos já foram afastados por terem tido contato com pessoas contaminadas, enquanto outros cinco são casos suspeitos. O caso de Blumenau acendeu o alerta no Governo do Estado e medidas mais restritivas para conter o vírus devem ser anunciadas nesta terça-feira, 23.

 

 

 

Índice de isolamento em SC/Reprodução

 

 

Serão duas reuniões nesta terça. A decisiva será às 14h, entre o governador Carlos Moisés da Silva (PSL), prefeitos das maiores cidades do Estado, Ministério Público (MP-SC) e Assembleia Legislativa. No encontro deve ser batido o martelo sobre as restrições que serão impostas diante do avanço da doença em solo catarinense aliadas a ações conjuntas. “Medidas vão ocorrer, só ainda não se sabe o tamanho delas”, pontuou o colunista da NSC, Ânderson Silva, que confirmou a informação na manhã desta terça.

 

 

 

Pela manhã Moisés se reúne com os governadores do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), e Ratinho Jr. (PSD), do Paraná. Moisés irá debater propostas alinhadas entre os três Estados do Sul do Brasil. O Rio Grande do Sul anunciou nesta segunda-feira, 23, restrição de circulação a partir das 20h.

 

 

 

Santa Catarina, por enquanto, ainda não comunicou nenhuma medida estadual. Somente municípios agem, como é o caso de Chapecó, com fechamento do comércio e outros setores até o próximo fim de semana. O sistema de saúde do oeste colapsou há três semanas, obrigando os hospitais da cidade a transferirem pacientes para outras regiões do Estado. O secretário de Saúde, André Motta Ribeiro, disse que o governo está elaborando e analisando o que mais gera impacto e o que mais faz sentido, ainda de acordo com o colunista da NSC.

 

 

 

 

UTIS

No começo da manhã desta terça-feira, os dados do governo do Estado apontam para uma proximidade do colapso nos leitos de UTI. Há somente 52 unidades disponíveis para adultos em tratamento da covid-19. No Planalto Norte, a taxa de ocupação de leitos de UTI está em 88%.

 

 

A preocupação das autoridades se deve à rápida ocupação dos leitos. A taxa de ocupação dos leitos adulto do SUS na região de Criciúma, por exemplo, passou de 47% para 82% em 20 dias, conforme os números divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde.

 

 

 

Santa Catarina atingiu nesta segunda-feira, 22, o número mais alto de internações em terapia intensiva (UTI) de toda a pandemia nas redes pública e privada. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde são 839 pacientes confirmados ou suspeitos de covid-19 ocupando leitos nos dois sistemas de saúde. Enquanto a rede privada tem 93 pessoas nessas condições, no Sistema Público de Saúde (SUS) são 746. Com isso, o índice geral de uso dos leitos de UTI do SUS sobe pelo 11º dia consecutivo, alcançando 89% de ocupação.

 

 

 

A situação é ainda mais crítica nos leitos adultos de UTI. É onde estão internados 739 dos 746 pacientes suspeitos ou confirmados de covid-19 pelo SUS. Após o pico de ocupação na pandemia de 94,4%, em 12 de dezembro, os leitos adultos também apresentaram alívio gradual até 2 de fevereiro. Nesta segunda-feira, a ocupação é de 92,1% no Estado.