Com três reeleitos na comarca, surpresa mesmo ficou para demora do TSE


Beto Passos ampliou votos que tinha conquistado em 2016

 

 

SEM SUPRESAS

Com a reeleição de Beto Passos em Canoinhas, Adelmo Alberti em Bela Vista do Toldo e Luiz Shimoguiri em Três Barras a surpresa ficou mesmo para a demora em se divulgar os resultados por parte do TSE. Na eleição passada os resultados oficiais foram divulgados em menos de duas horas depois das votações encerradas. Desta vez demorou mais de cinco horas.

 

 

 

 

A eleição plebiscitária em Canoinhas mostrou que Passos ampliou sua votação em pelo menos 6%. Mesmo tendo dois candidatos na oposição. Em 2016, a disputa era só com Beto Faria. Isso mostra que a avaliação popular de seu primeiro mandato supera a metade do eleitorado. De se lamentar que por uma mísera margem de votos de Carmen Zanotto em relação ao prefeito eleito de Lages, Canoinhas não ganhou uma deputada federal. Norma era primeira suplente de Carmen, que volta agora ao Congresso Nacional.

 

 

 

A votação mais apertada dos reeleitos foi em Bela Vista do Toldo. Uma eleição difícil de se analisar considerando que o derrotado é o vice. Afinal como avaliar uma gestão separando o prefeito do vice? Talvez por isso a pequena margem.

 

 

 

Em Três Barras se esperava disputa acirrada entre Shimoguiri e Gilson Nagano. Não foi apertada, mas Nagano não fez feio. Pode ter perdido apoio de parte do eleitorado por causa do escândalo envolvendo suposta compra de votos que estourou na véspera da eleição.

 

 

 

 

A tensão mesmo ficou para Major Vieira. Sem o tradicional guru Orildo Severgnini na jogada a sorte foi lançada e sorriu para Adilson.

 





Deixe seu comentário: