Com morte de Tebaldi, Norma Pereira se torna primeira suplente do PSDB

Norma e o ex-deputado falecido no domingo, Marco Tebaldi/Facebook/Reprodução

Oportunidade de assumir vaga pode comprometer participação da vereadora na eleição do ano que vem

 

 

SUPLENTE

Assediada por situação e oposição, a vereadora Norma Pereira (PSDB) pode ficar de fora da eleição municipal do ano que vem. Pelo menos como protagonista. Isso porque, a morte de Marco Tebaldi a coloca como primeira suplente do PSDB. Se houver qualquer pedido de afastamento da deputada Geovania de Sá, única titular catarinense na Câmara dos Deputados, a vaga é de Norma. O grande dilema para a vereadora é: aguardar um espaço que pode não vir no Congresso ou assumir uma candidatura a majoritária, desejo que ela já confidenciou a aliados.

 

 

 

Norma recebeu 24.626 votos no ano passado, o que a colocou na segunda suplência do partido. Tebaldi recebeu 71.528 votos e ficou na primeira suplência. Geovania foi eleita com 101.937 votos.

 

 

 

Um fato curioso da campanha é que Geovania recebeu R$ 1 milhão do fundo partidário para fazer campanha. Norma recebeu R$ 50 mil. Tamanha desproporção ainda pode levar Norma a sentir ao menos o gosto de se tornar uma parlamentar federal.

 

 

 

 

 

 

TRIÊNIO

Presidente da Câmara de Vereadores de Canoinhas, Célio Galeski (PL), promete para a próxima segunda-feira a votação em segundo turno do projeto de lei que altera o Estatuto do Servidor, prevendo triênio a todos os concursados depois de 2007, que haviam perdido o direito no final daquele ano.

 

 

 

 

 

 

 

INTERPRETAÇÕES

Vereador Paulo Glinski (PSD), que detectou a inconsistência do projeto que altera o Estatuto do Servidor, o que atrasou a segunda votação, disse que não pretende apresentar nenhuma emenda ao projeto, mas alertou que haverá demandas futuras por causa do conflito de interpretações da lei prestes a ser aprovada. 

 

 

 

 

 

 

 

“Disseram que o cel Mario estava sendo influenciado por mim”

da vereadora Norma Pereira, ao comentar boatos que ouviu de que os vereadores trabalham contra o direito ao triênio dos servidores públicos

 

 

 

 

 

 

 

 

PRESSÃO

O novo estatuto do servidor dominou as discussões na sessão de ontem da Câmara de Canoinhas. Vários vereadores reclamaram da pressão por parte dos servidores públicos para verem o projeto aprovado o quanto antes. Imagine se alguém propõe tirar o direito de afastamento remunerado para disputar eleições?

 

 

 

 

 

 

 

PAVIMENTAÇÕES

Ao contrário do que a coluna informou na semana passada, a Câmara não está autorizando o prefeito Beto Passos a contratar mais R$ 5 milhões de empréstimo junto ao Badesc. Trata-se de uma alteração no projeto original, o que demandou nova votação no plenário da Câmara.

 

 

 

 

 

 

 

 

DINHEIRO PERDIDO

Na reunião que apresentou o plano de manejo da Floresta Nacional, há três semanas, o presidente da Amplanorte e prefeito de Major Vieira, Orildo Severgnini (MDB), afirmou que a região perdeu R$ 7 milhões de dinheiro de termos de ajustamento de conduta contra acusados de agredir o meio ambiente. O dinheiro teria sido mandado para Florianópolis, quando poderia ter fomentado projetos ambientais que existem na região. 

 

 

 

A gerente do Instituto do Meio Ambiente (IMA), Francine Nader, teria dito que faltam projetos. “Tem projeto sim”, contestou Severgnini.

 

 

 

 

 

Vereadora Norma Pereira disse ontem que foi atrás e descobriu o Instituto Conservar, que tem duas propostas bem interessantes para o meio ambiente na região. Ela não detalhou as propostas, no entanto. 

 

 

 

 

A Câmara aprovou requerimento para a Floresta Nacional de Três Barras, Severgnini e para Douglas Prado Matos, técnico do Instituto Conservar, questionando sobre o porquê de esses projetos não terem sido apresentados. “Se nós temos projetos para abarcar esses recursos, porque esses recursos não ficam aqui?”, questionou  Norma.

 

 

 

 

 

 

 

LIMPEZA

55 lixeiras e 30 bancos devem ser comprados pelo Município para o centro de Canoinhas. A informação foi confirmada pelo vereador Célio Galeski ontem. A licitação deve ser aberta em breve.

 

 

 

Entre os locais contemplados está o trecho recém-pavimentado da rua Felipe Schmidt. Ao saber da informação, vereador Chico Mineiro (PL), que teve aprovado projeto de lei de sua autoria que proíbe inauguração de obras sem estarem 100% concluídas, reclamou do descumprimento da lei. “A abertura do calçadão foi inaugurada incompleta então”, protestou. Galeski ensaiou uma defesa do Executivo, mas preferiu transferir a resposta para o próprio prefeito Beto Passos. “Ele saberá responder”, concluiu.

 

 

 

 

 

 

ABONO

Prefeito de Três Barras, Luis Shimoguiri (PSD), autorizou concessão de um abono no mês de outubro no valor de R$ 50 a todos os servidores municipais do quadro de pessoal do Poder Executivo Municipal. 

 

 

 

 

 

 

REFIS

Já está valendo o novo refinanciamento de dívida ativa com o Município de Canoinhas. A lei aprovada na Câmara foi sancionada ontem pelo prefeito Beto Passos.

 




Deixe seu comentário: