quinta-feira, 23

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Chuva em Santa Catarina causa enchentes, alagamentos e deslizamentos

Últimas Notícias

- Ads -

Houve deslizamento e queda de muro em Itaiópolis; Estado é de atenção até esta sexta-feira, 22

 

Nas últimas 72h, desde a manhã de segunda-feira, 18, a chuva não deu trégua em Santa Catarina. Nas regiões da Grande Florianópolis, Vale do Itajaí, Planalto Norte e Litoral Norte, a chuva foi mais persistente, com totais elevados de 100mm a 170mm, quase o esperado para todo o mês de janeiro no Planalto Norte e praticamente a metade da chuva esperada nas demais regiões. Houve registro de alagamentos e deslizamentos devido ao solo encharcado. Na região, a  chuva causou um deslizamento de terra e o desabamento de um muro em Itaiópolis.

 

 

 

Nas demais regiões, os valores de chuva foram menos significativos. A chuva está sendo causada por forte convergência de umidade no estado, associada a um cavado (área de baixa pressão) e à circulação marítima (transporte de umidade do mar para o continente).

 

 

 

A situação ainda é de atenção até sexta-feira, 22, devido à persistência da chuva em Santa Catarina, com totais mais elevados, especialmente na Grande Florianópolis, Médio e Baixo Vale do Itajaí e Litoral Norte.

 

 

 

No fim de semana, o sol aparece entre nuvens na maioria das regiões, e a chuva ocorre mais em forma de pancadas na tarde e noite (típicas de verão). No entanto, não se descarta a possibilidade de temporais localizados.

 

 

 

Acumulado de chuva em Santa Catarina das 11h do dia 18/01 às 10h do dia 21/01/2021:

 

 

 

Orientações do Corpo de Bombeiros Militar:

– Não caminhe por áreas alagadas. A água pode estar contaminada, provocando doenças ou lesões, ou ainda esconder fios de energia elétrica que podem causar choques e problemas mais graves;

 

– Se a água estiver chegando próximo e ameaça entrar na sua residência, levante os móveis, eletrodomésticos e roupas, ou, se possível, cubra com lona. Separe um kit com remédios, algumas roupas e artigos de maior necessidade, como documentos, e, procure um local seguro para se abrigar. Caso seja necessário procure os abrigos municipais;

 

 

– Caso você tenha um local seguro e não alagado para se abrigar, faça uma reserva de alimentos, água potável e pilhas para lanternas;

 

– Pessoas acamadas, gestantes, crianças e idosos devem ser levados com prioridade para áreas seguras. Se precisar de ajuda, acione a Defesa Civil pelo fone 199 ou o Corpo de Bombeiros Militar pelo fone 193;

 

 

– Não transite de carro em ruas alagadas. Os motores de alguns veículos não são adaptados para inundações e acabam falhando;

 

 

– Se houver sinal de movimentação de solo, como muros que possam cair, árvores tortas ou caídas, rachaduras ou descida de terra com água, tipo enxurrada, saia do local de risco e acione a Defesa Civil para uma avaliação mais criteriosa;

 

 

– Turistas que estão em cidades atingidas pelas chuvas devem se antecipar para os deslocamentos evitando passar por áreas alagadas. Se tiverem voos agendados, precisam sair de casa com bastante antecedência para evitar contratempos;

 

 

– Seja proativo. Deixe o local com risco de inundação antes que isso não seja possível de ser realizado com segurança;

 

– Evite áreas onde ocorreram desastres. Sua presença pode atrapalhar a atuação das equipes de emergência;

 

– Contate familiares e amigos e avise que você está bem.

 

 

 

Cuidados pós-chuvas

É preciso ter cuidado, mesmo após as chuvas, para evitar novas ocorrências, por isso é indicado para que a população não suba em telhados que estejam molhados, em árvores ou locais que estejam instáveis.

 

 

Nos casos de destelhamento a recomendação é que as pessoas não tentem subir em móveis, escadas ou no próprio telhado, para colocação de lonas, sem o equipamento de proteção individual, para atuação em altura. Uma opção mais segura é proteger os móveis com as lonas, ou criar uma proteção interna. Não tente reparar a rede elétrica por conta própria, chame um técnico, especialista no assunto.

 

 

 

 

 

Cortes de árvore

O CBMSC realiza o procedimento de retirada de árvores quando estão interditando vias públicas ou quando há risco para uma residência. Nestes casos acione o 193, caso não se enquadre nestas situações, deve ser acionado um serviço particular.

 

 

 

Alertas

A Defesa Civil de Santa Catarina emitiu alertas com cerca de 24 horas de antecedência e reforça a importância do cadastro para o recebimento de alertas SMS. Para isso basta enviar uma mensagem de texto SMS para o número 40199 contendo no corpo do texto apenas o Código de Endereçamento Postal (CEP) do local que deseja ser monitorado.

 

 

 

 

Emergência

Em caso de emergência a primeira recomendação é que as pessoas que precisam de auxílio mantenham a calma e utilizem o telefone 193, que é o canal de comunicação com o CBMSC para as ocorrências que possam trazer risco à vida. Também podem acionar a Defesa Civil pelo telefone 199.