Carboidrato: não dá para ficar sem ele

Imagem: tuasaude.com

Nutriente deve estar sempre presente na alimentação mesmo de quem quer emagrecer

 

Mesmo quem está em guerra com a balança, precisa consumir pão, macarrão e outros alimentos com esse nutriente para manter o corpo e a saúde. Comer de forma equilibrada e praticar exercícios, mantendo o metabolismo acelerado, é essencial para perder peso.

 

A principal função do carboidrato é fornecer energia para o organismo. A proteína também tem esse papel, porém em doses menores. Se o corpo fosse um carro e abastecido com 1 litro de carboidrato conseguisse rodar 10 quilômetros, com a mesma quantidade de proteína, percorreria metade do percurso.

 

O carboidrato é armazenado no sangue sob a forma de glicose, que garante energia a jato, e no fígado e no músculo, como glicogênio, fundamental para a manutenção de esforços prolongados e intensos. Por isso, quando não se come massas e afins, o organismo busca combustível nos músculos, o que causa fraqueza, desânimo, tontura, sonolência, mau humor, irritabilidade, déficit de atenção e de raciocínio, e em longo prazo, perda do brilho da pele e do cabelo, sangramento gengival, alterações na visão e no crescimento dos pelos, estresse e até depressão.

 

Dietas ricas em proteína, como a do Dr. Atkins e a South Beach, emagrecem rápido, porém, o preço que se paga por isso é alto. Afinal, essa perda acelerada de peso se deve à redução de insulina, hormônio produzido pelo pâncreas que, dentre outras funções, desperta a fome. O corte radical dos derivados de trigo faz com que o metabolismo queime proteínas armazenadas nos músculos. Diante disso, a pessoa começa a perder peso, mas se transforma no que chamado falso magro, ou seja, o peso diminui, mas a porcentagem de gordura aumenta e a de massa magra cai.

 

Como emagrecer sem abrir mão dos carboidratos?

Basta gastar mais calorias do que se ingere. Ficar atento ao que se coloca no prato também é essencial. Na prática, é preciso consumir em cada refeição entre 50 e 60% de carboidratos (pães, massa, bolacha, frutas), de 15 a 20% de proteínas (carnes, leite e derivados, feijão, soja) e de 20 a 25% de gorduras (azeite, margarina e óleos vegetais).

 

*Texto produzido em parceria com o portal Leet Doc.

Deixe seu comentário: