Candidatos a prefeito de Canoinhas podem gastar até R$ 479 mil em campanha


Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Limite de gastos foi divulgado ontem pelo TSE

 

 

 

 

GASTOS

Os candidatos a prefeito de Canoinhas são os que terão maior margem para gastos com campanha nas eleições deste ano na região. Limites divulgados ontem pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que o máximo a ser gasto nas campanhas a prefeito de Canoinhas será de R$ 479,9 mil. Para vereador, o limite é de R$ 48 mil. Mafra tem limite menor que a metade do liberado para Canoinhas. A explicação está nos gastos das eleições passadas. Quando se estabeleceu esse corte, os candidatos da eleição anterior em Canoinhas, no caso, foi bem maior que o das demais cidades da região. A partir de então, os valores subsequentes só corrigiram o valor pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), apurado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ou por índice que o substitua.

 

 

 

MunicípioPrefeito (em R$)Vereadores (em R$)
Canoinhas479.930,9048.033,75
Mafra212.100,5028.384,73
Itaiópolis123.077,4230.400,93
Três Barras123.077,4231.751,41
Calmon193.775,6112.307,75
Bela Vista do Toldo123.077,4212.307,75
Porto União123.077,4229.591,46
Matos Costa123.077,4212.307,75
Monte Castelo123.077,4217.333,97
Major Vieira123.077,4212.307,75
Irineópolis123.077,4212.307,75
Papanduva123.077,4212.307,75
Timbó Grande123.077,4212.307,75
Fonte: TSE

 

 

 

 

Para as eleições deste ano, a atualização dos limites máximos de gastos atingiu 13,9%, que corresponde ao IPCA acumulado de junho de 2016 (4.692) a junho de 2020 (5.345).

 

 

 

 

Quem desrespeitar os limites de gastos fixados para cada campanha pagará multa no valor equivalente a 100% da quantia que ultrapassar o teto fixado, sem prejuízo da apuração da prática de eventual abuso do poder econômico.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MUDANÇA

O PSD de Canoinhas mudou de ideia e fará a convenção neste sábado, 5, de modo virtual junto com outros cinco partidos que firmaram apoio a candidatura a reeleição de Beto Passos (PSD). Além do PL do vice Renato Pike, do PP e do PSC, PDT e Solidariedade fecharam a coligação que será sacramentada com as convenções das seis siglas de modo simultâneo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PARECE QUE VAI

Fontes ligadas ao MDB de Canoinhas tem uma explicação bem simples para a discrição de Paulinho Basilio em relação a negociações: todos os seus esforços estão centrados em convencer Leoberto Weinert a ser seu vice. Água mole em pedra dura tanto bate até que fura e Weinert já reavalia seu posicionamento.

 

 

 

 

 

 

 

 

TIRO CERTO

A conversa entre Paulinho e o presidente do PSL, Célio Galeski, seguida da declaração de Galeski à coluna de que a negociação estava avançada para ele ser o vice de Paulinho mexeu com os brios de Weinert e foi decisiva para a reconsideração.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(QUASE) NADA A DECLARAR

“Continuo conversando com todos os partidos. Quem não conversa e fecha as portas antes do prazo, nem deveria estar na política”, responde um enigmático Paulinho Basilio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ME INCLUA FORA DESSA

A vice-governadora Daniela Reinehr

O mandado de segurança apresentado pela defesa da vice-governadora Daniela Reinerh ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), para suspender o processo de impeachment contra ela, teve o pedido de liminar negado nesta terça-feira, dia 1º. Assinado pela advogada do presidente Jair Bolsonaro, Karina Kufa, o mandado de segurança argumentou que Daniela não poderia ser incluída no mesmo pedido de impeachment contra o governador Carlos Moisés (PSL), por ter assumido temporariamente o Governo do Estado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NADA DEFINIDO

Gilson Nagano, quando vereador/Arquivo

O pré-candidato a prefeito de Três Barras, Gilson Nagano (PL), negou que esteja cotando indicar o presidente da Câmara de Vereadores, Fabiano Mendes (PL) como seu candidato a vice. Ele afirmou que não há nada certo a respeito.

 

 

 

 

 

 

Mendes, por sua vez, disse que “penso que o PL tem muitas pessoas do bem e com toda credibilidade possível, de sair na chapa pura , penso que o PL está aberto pra buscar união com todos os partidos possíveis, e montar um time de estrutura técnica, com pessoas de partidos diferentes que possam contribuir para o avanço de nossa cidade. Se precisar ser vice me coloco a disposição, mas vejo que não precisa, temos que dar espaço a todos e com todos buscarmos fazer a política do bem. Sou pré-candidato a vereador e sou Gilson Nagano, Pessoa do bem e que vai fazer a diferença. Se eu estiver neste plano de qualquer que seja a maneira, não tenho dúvida que farei minha parte”.

 

 

 

 

 

 

 

 

300%

foi o aumento os casos de reclamações entre vizinhos durante a pandemia segundo a Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RETORNO

O secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, foi questionado por deputados sobre o retorno das aulas presenciais na rede privada de ensino em Santa Catarina, durante sessão especial da Assembleia Legislativa, realizada no final da tarde desta terça-feira , dia 1º. Ele foi convocado pelo Parlamento por meio de requerimento do deputado Bruno Souza (Novo).

 

 

 

O parlamentar defendeu que os pais tenham a liberdade para decidir se querem que seus filhos retornem às aulas presenciais nas escolas privadas. Bruno Souza também questionou os critérios utilizados pelo Estado para manter as escolas fechadas, bem como cobrou do governo um plano de retomada para as atividades presenciais.

 

 

 

 

O secretário afirmou que o Estado se baseia em critérios científicos para manter as aulas suspensas, inclusive na rede particular. Citou casos de surtos da Covid-19 em escolas dos Estados Unidos, Israel e Coreia do Sul, quando da retomada das atividades presenciais. “Baseamos nossa decisão primando pela segurança de todos os envolvidos no processo de educação. A escola é um ambiente de aglomeração, e precisamos cuidar da saúde”, disse.





Deixe seu comentário: