Câmara de Major Vieira reprova contas de Severgnini de 2016


Plenário da Câmara de Major Vieira/Divulgação

Votação mostra que maioria dos vereadores aliados abandonou o prefeito

 

 

VAI QUE EU NÃO VOU

Uma votação ontem à noite na Câmara de Vereadores de Major Vieira mostrou como está o humor dos representantes do povo em relação ao prefeito afastado Orildo Severgnini (MDB). Como amplamente divulgado, Severgnini está preso acusado de atos de corrupção desde agosto.

 

 

 

A Câmara, na sua maioria sempre condescendente com Severgnini, rejeitou as contas de 2016 do prefeito, ainda no mandato tampão que ele assumiu com a cassação do ex-prefeito Israel Kiem. Dos nove vereadores, apenas Osni Novack e Vicente Paulitski (ambos MDB) votaram pela rejeição do parecer do Tribunal de Contas do Estado, que era pela reprovação das contas. A Comissão dentro da Câmara que analisou o parecer do Tribunal também votou pela rejeição das contas.

 

 

 

 

 

O parecer apontou que Severgnini infringiu a Lei de Responsabilidade Fiscal ao assumir dívidas com déficit orçamentário, entre outras infrações.

 

 

 

 

Mesmo assim, os vereadores resistem em instalar uma CPI para analisar a possibilidade de cassar o mandato do prefeito. Eles dizem aguardar a apuração da Justiça para tomar qualquer providência.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VICES

Com exceção do candidato a vice de Norma Pereira (PSDB), Paulinho Basilio (MDB), os demais candidatos a vice-prefeito não toparam debater no dia 23 de outubro, conforme propôs o JMais. “A nossa vice está passando por um problema particular que pode comprometer a estada dela no dia, por isso resolvemos não participar. Obrigado pelo convite”, disse a assessoria da vice de Ivan Krauss (PRTB), Professora Patricia (DC).

 

 

Já a assessoria de Renato Pike (PL), vice de Beto Passos (PSD), disse que “Considerando a impossibilidade justificada de um dos três candidatos a vice-prefeito de participar do debate, entendo que fica prejudicada a realização de reunião para definir as regras, bem como do debate dos candidatos a vice. De toda forma, a ideia em construção de um debate para os vices é interessante, e com certeza poderá ser realizado quando todos puderem participar.”

 

 

 

O debate com os candidatos a prefeito está confirmado para 8 de novembro, uma semana antes das eleições.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PELAS REDES

Norma Pereira (PSDB) postou suas propostas para a área do esporte. “Nós vamos fortalecer e reestruturar a Fundação Municipal de Esportes para criar melhores condições de atendimento à Comunidade. Também vamos levar atividades esportivas, escolinhas de futebol e outras práticas esportivas para os bairros e interior. Então você vai ter esporte e lazer aí no seu bairro. O setor de esporte e lazer não vai ficar abandonado”.

 

 

 

Beto Passos (PSD) anunciou o lançamento oficial da campanha para esta quarta-feira, 14, às 18h, em uma live na sua página no Facebook. A live deveria ter ocorrido antes, mas como o prefeito foi acometido pela covid-19, teve de ser adiada.

 

 

 

 

Ivan Krauss (PRTB) voltou a publicar seu plano de governo, seguido do depoimento de um de seus eleitores.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1

em cada quatro cidades não elegeu vereadoras em 2016

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RANKING

Apesar do considerável enfraquecimento do PT nestas eleições, o partido é o que tem mais tempo de rádio e TV no cenário nacional: são 10,7% do total do tempo, seguido do PSL, com 10,1% e do Progressistas, 7%.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EM NOME DO PAI

O presidente da Alesc, deputado Julio Garcia/Daniel Conzi/Agência AL

Nota da coluna Radar da Revista Veja mostra que as investigações de corrupção em SC descobriram o codinome do presidente da Assembleia e futuro possível governador no caso de impeachment de Carlos Moisés. Julio Garcia era chamado de “pai” no suposto esquema.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ESPECIAL

A Comissão de Educação da Assembleia Legislativa aprovou nesta terça-feira, 13, a realização de uma audiência pública virtual para debater o decreto do presidente Jair Bolsonaro que estabeleceu uma nova política para a Educação Especial. O evento organizado em conjunto com a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência será realizado no dia 29 de outubro, às 14h.





Deixe seu comentário: