Câmara de Canoinhas desfaz homenagem, discute Saúde e “nova política”

Biluka/Divulgação

Escola Evaldo Dranka deve voltar a se chamar Escola Básica da Barra Mansa

 

 

 


 

(DES)HOMENAGEM

A Escola da Barra Mansa, criada em 1999, deve voltar a ter o nome original. Projeto de lei nesse sentido foi apreciado ontem pela Câmara. O prédio funciona em terreno que pertencia à família Dranka. O nome da escola foi escolhida pela comunidade como Escola Básica da Barra Mansa.

 

 

 

 

Em 2010, o ex-vereador Wilson Pereira (MDB) sugeriu homenagem ao doador do terreno no qual funciona a escola, Evaldo Dranka, e assim se fez. Agora, a pedido da comunidade, o novo prédio que está sendo erguido no mesmo local e será inaugurado em 20 de setembro deve voltar a chamar-se Escola Básica da Barra Mansa. Quem defende a mudança, em nome da comunidade escolar, segundo ele, é o presidente da Câmara, Célio Galeski (PL).

 

 

 

 

Na primeira votação, o projeto passou com abstenção de Norma Pereira (PSDB).

 

 

 

Evaldo Dranka era morador da localidade de Barra Mansa, e no ano de 2000 fez a doação de aproximadamente 10 mil m² de área para que pudesse ser construída a escola da Barra Mansa. No ano de 2008, Dranka faleceu em sua casa, com 78 anos de idade.

 

 

 

 

 

 

“O vereador que propôs à época não foi ouvir a comunidade”

do presidente da Câmara, Célio Galeski, justificando o projeto que muda o nome da escola

 

 

 

 

 

NOVOS MODELOS

Usuária dos serviços do SUS em Canoinhas usou a tribuna da Câmara de Vereadores nesta segunda, 26, para reclamar do novo sistema de classificação do Pronto Atendimento e de atendimento do Programa de Acolhimento e Crianças e Adolescentes (Papca). Os vereadores Célio Galeski e Telma Bley, inimigos semideclarados da secretária de Saúde Zenici Dreher, aproveitaram para bater na também vereadora, mas licenciada.

 

 

 

A reclamação sobre o Papca é de que o psiquiatra que trabalhava no programa foi removido para outra unidade sob a alegação de que era o local original de trabalho dele e que, a pedido do Ministério Público, o profissional precisava ser deslocado para seu local de concurso.

 

 

 

 

“Era só se dedicar um pouco mais e não ficar inventando arte”

da vereadora Telma Bley, cutucando a secretária Zenici Dreher

 

 

 

 

 

 

CHOQUE DE PROFISSIONAIS

Os confrontos da vereadora Telma Bley e da secretária Zenici Dreher têm sido cada vez mais frequentes e, por incrível que pareça, mostram que a saúde vai bem, a despeito de uma reclamação aqui ou ali. Telma foi secretária de Saúde por 12 anos e enfrentou tantos problemas quanto Zenici à frente da pasta. Sabe bem que a Saúde jamais será perfeita em Canoinhas. Seus questionamentos e apontamentos, por mais que deixem Zenici chateada, ganham algum tipo de resposta. Trata-se de uma profissional experiente dando dicas a outra profissional igualmente competente. Mesmo que por vezes de modo ríspido, Telma contribui com Zenici.

 

 

 

Ironicamente, as duas trabalharam por anos juntas na Saúde.

 

 

 

 

 



PARA QUE SERVE O PA?

O maior problema do Pronto Atendimento de Canoinhas (PA) ou de qualquer outra cidade do Brasil, é a falta de empatia. Para o paciente seu problema sempre é maior do que o do outro. Receber uma fita que atesta que seu problema é menor do que dos outros soa como um insulto. Não é. Aliás, casos que não exigem urgência não devem ser tratados no PA, para isso existem os postos. Agora, se os postos não oferecem estrutura médica adequada, é outro problema, esse sim, da Secretaria de Saúde.

 

 

 

 

SUS

Um dado sobre o tão maltratado SUS, o nosso Sistema Único de Saúde. O Brasil é a única democracia do mundo com mais de 100 milhões de habitantes a ter um sistema público de saúde. Ruim com o SUS, imagine sem ele. Nas outras democracias, paga ou perece.

 

 

 

OBRAS PARADAS

Pelo menos 85 obras públicas estão paralisadas em Santa Catarina, com total contratado em mais de R$ 7,4 bilhões. Para debater o assunto, a Comissão de Finanças e Tributação da Assembleia aprovou requerimento do deputado Bruno Souza (sem partido) para a realização de audiência pública. O debate terá por base o compilado de obras paralisadas levantadas pelo Tribunal de Contas de Santa Catarina e pela Federação das Indústrias de Santa Catarina, sendo a área de infraestrutura a mais afetada. A data e local ainda serão determinadas pelos parlamentares da comissão nos próximos dias.

 

 

 

 

 

FIXAÇÃO

A Procuradoria Jurídica do Município anda encucada com a fixação do vereador Paulinho Basilio (MDB). Lembra que quem responde requerimentos são os secretários, não o setor jurídico da prefeitura. Sempre que critica o conteúdo, a demora ou a inexistência das respostas, Paulinho bate na Procuradoria.

 

 

 

 

 

NEGÓCIOS

Grande empresa do setor está em negociação para comprar uma empresa tradicional de Canoinhas. As tratativas estão avançadas. Correm, por enquanto, em sigilo.

 

 

 

 

 

ESCOLAS

Secretário de Educação de Canoinhas, Osmar Oleskovicz, diz desconhecer legislação que obrigue os Municípios a encampar escolas de ensino fundamental hoje nas mãos do Estado. Vereador Cel Mario Erzinger (PL) encaminhou cópia de lei de 2015 que aprova o Plano Estadual de Educação no qual consta a obrigatoriedade.

 

 

 

 

 

 

54,4%

foi o aumento nos casos de embriaguez ao volante em SC entre janeiro e 18 de agosto deste ano

 

 

 

 

 

 

NOVA POLÍTICA

Vereador Célio Galeski (PL) ironizou a trava que o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) colocou na liberação do tão aguardado R$ 1 milhão para o Hospital Santa Cruz de Canoinhas. Segundo o governo, a falta de certidões negativas de débito impede o repasse. Como a vereadora Telma Bley (MDB) lembrou que nos últimos governos o HSCC recebeu recursos a despeito da falta das certidões, o presidente da Câmara questionou: “A nova política é essa então?”. Na plateia estava o presidente municipal do PSL, Ethel Jacomel, também coordenador regional de Educação.

 

 

 

 

 

 

REPÚDIO

Causou indignação nas entidades representativas dos donos de bares e restaurantes a declaração do secretário de Administração do Estado, Paulo Eli, afirmando que os empresários do setor são “sonegadores de impostos”. Várias notas de repúdio foram divulgadas ontem.

 

 

 

 

 

 

A QUEM INTERESSAR POSSA

A Aurora Alimentos inaugura hoje Centro de Distribuição e Logística em Arujá, região de Guarulhos (SP). Investimento de R$ 130 milhões. 




Deixe seu comentário: