Câmara de Canoinhas aprova incorporação de regência de classe para cálculo de aposentadoria de professores

Reprodução

O acordo foi costurado entre a secretária de Administração, a procuradora jurídica do Município e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais

 

 

PLANO

A Câmara de Canoinhas aprovou ontem alteração importante no plano de cargos e salários do funcionalismo público municipal. A mudança incorpora a regência de classe no cálculo de aposentadoria, principal pleito dos professores. “Está sendo aprovado após uma discussão que levou ao conhecimento, de forma convicta que não há nenhum prejuízo à comunidade”, disse o vereador Paulo Glinski (PSD).


 

 

 

O acordo foi costurado entre a secretária de Administração, Morgana Lessak, a procuradora jurídica Bianca Neppel e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais.

 

 

 

 

Célio Galeski (PL) destacou que o benefício será pago proporcionalmente ao tempo que o servidor recebeu o bônus. Podem requerer aposentadoria pelo Instituto de Previdência (ICPrev) do Município professores com 30 anos de serviço e professoras com 25 anos de trabalho.

 

 

 

O projeto foi aprovado por unanimidade e segue agora para segunda votação.

 

 

 

 

Logo em seguida prefeito Beto Passos (PSD) apresentou o projeto de lei que altera vários dispositivos do Estatuto do Servidor.

 

 

 

 

Passos lembrou que quando não era prefeito se emocionou ao conversar com um servidor público que contou ter recebido menos de um salário mínimo. 

 

 

 

 

Com a plateia apinhada de servidores públicos, Passos, o vice Renato Pike (PL) e os vereadores aproveitaram para enaltecer o fato de depois de 12 anos o Município apresentar uma proposta diferente da aprovada em 2007, que só tirou benefícios dos servidores. O projeto, que já ganhou o apelido de “Estatuto do bem”, não só devolve como cria benefícios aos servidor.

 

 

 

 

 

CONCURSOS

O projeto de lei que altera dispositivos do Estatuto do Servidor estabelece, entre outras coisas, critérios para contratação de servidores públicos. Acrescenta prova de títulos como item a ser cumprido em concursos de cargos de nível superior, fixa três anos para que o servidor contratado ganhe estabilidade e estabelece critérios para a formação de comissão de estágio probatório. Estabelece ainda o mês de janeiro para revisão salarial tendo como base, no mínimo, a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), sempre por meio de negociação coletiva com o Sindicato dos Servidores, entre outras mudanças. 

 

 

 

 

“Sou defensor porque conheço o trabalho de toda a estrutura da máquina pública. Temos o melhor quadro de efetivos e comissionados do nosso Estado”

Beto Passos, defendendo os servidores públicos municipais

 

 

 

 

 

 

OFENSIVA

Beto Passos foi dormir com a alma mais leve ontem. Em um dia só inaugurou a abertura do calçadão da Felipe Schmidt antes do prazo dado à empreiteira, o que deve melhorar o fluxo do trânsito no centro e, à noite, cumpriu a promessa de reformar o Estatuto do Servidor, devolvendo benefícios e criando novos aos servidores. Ganhou a simpatia de mais de 1,5 mil servidores. Gente próxima de Passos comemorou: “Com 1,5 mil servidores se multiplicarmos por pelo menos mais três familiares já temos mais de 10 mil votos”. 

 

 

 

 

“Isso é fazer a diferença na vida das pessoas: encurtar caminhos”

do vice-prefeito Renato Pike, sobre a abertura do calçadão da Felipe Schmidt

 

 

 

 

 

 

 

TRUNFO

Se Leoberto Weinert (MDB) for o candidato do partido na próxima eleição, a ala do governo não deve titubear em usar os cortes de benefícios dos servidores promovidos por Weinert em 2007, agora restabelecidos por Passos, como trunfo eleitoral.

 

 

 

 

 

 

 

ORÇAMENTO

Já está na Câmara de Vereadores de Canoinhas a Lei Orçamentária do último ano desta gestão Beto Passos (PSD).

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

“Chegam a espalhar as necessidades nas paredes, nas portas”

do vereador Wilmar Sudoski (PSD), indignado com imagens de fezes espalhadas pelo banheiro da praça Lauro Muller recentemente divulgadas. A ideia do Município para evitar cenas como essas é criar uma entrada para os banheiros somente pela lanchonete 

 

 

 

 

 

 

LICENÇA

Cel Mario Erzinger (PL) se licenciou do cargo para dar vez à sexta suplente do partido, Beatriz Pazdiora, que tinha perdido a vaga com a volta de Chico Mineiro à Câmara. O motivo oficial da licença é “para cuidar de questões particulares”, mas de fato o PL quer prestigiar os suplentes para tê-los na disputa do ano que vem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PREJUDICADA

Depois que Norma Pereira, Gil Baiano e Paulinho Basilio se abstiveram de votar em segunda apreciação o projeto de lei que muda o nome da Escola de Serra das Mortes, o presidente da Casa, Célio Galeski, retirou o projeto de votação ontem. Além das abstenções, Telma Bley não estava na sessão de ontem. Paulinho defendeu maior diálogo a respeito, “para que não prejudiquemos nem o lado que quer que fique como está, nem o lado que quer mudar”, explicou. Chico Mineiro pediu a retirada do projeto de pauta, o que foi aprovado pelos demais.

 

 

 

 

 

 

 

TURISMO

Vereadora Norma Pereira (PSDB) aproveitou a presença do prefeito Beto Passos na sessão de ontem para falar sobre a necessidade de se promover o Município. Ela sugeriu que ele produza um vídeo que promova a cidade. “Educação de qualidade, segurança pública de qualidade. Vamos promover essas coisas boas de Canoinhas”, sugeriu.

 

 

 

 

 

 

BALANÇA, MAS NÃO CAI

Vice-prefeito Renato Pike (PL) foi chamado por Célio Galeski a compor a mesa diretora da Câmara ontem. A cadeira defeituosa, que quase levou o vice-prefeito ao chão, levou Paulo Glinski a fazer uma piada: “Pessoal diz que o Galeski quer derrubar o Pike, olha aí”. 

 

 

 

Glinski se referia a boato de que Galeski estaria promovendo encontros entre Passos e Beto Faria (MDB).

 

 

 

 

 

 

 

FORA?

Paulo Glinski (PSD) surpreendeu ao afirmar durante fala inflamada defendendo os servidores públicos municipais que não vai concorrer a reeleição em 2020. Não deixou claro, no entanto, se vai tentar alçar voos mais altos na política.

 

 

 

 

 

 

MESMO BOJO

Glinski está há anos na política, mas como advogado prestigiado e de sucesso até fora dos limites regionais tem na profissão grande demanda do seu tempo. Mesmo assim se esforça para cumprir suas funções legislativas. Como membro da Comissão de Justiça e Redação é o mais bem preparado para questionar projetos, argumentando com o vasto conhecimento que tem da legislação.

 

 

 

A denúncia investigada pelo Ministério Público de que vereadores estariam abusando das diárias o jogou no mesmo bojo de quem recebeu milhares de reais em diárias tendo ele recebido míseros R$ 2 mil para um curso do qual já comprovou presença. O episódio o deixou desanimado com a política e é a justificativa mais plausível para sua saída da vida pública.

 

 

 

 

 

 

 

HOMENAGEM

Ex-prefeito José João Klempous faleceu na quinta-feira, 29/Moises Gonçalves/Arquivo

Projeto de lei que deu entrada na Câmara de Vereadores de Canoinhas dá o nome do ex-prefeito falecido na semana passada José João Klempous ao Parque de Exposições Ouro Verde. O projeto vai tramitar em regime de urgência para que o novo nome seja usado já na próxima Fesmate.

 

 

 

 

 

 

 

CONTAS

A Câmara de Três Barras aprovou ontem parecer prévio que apreciou as contas do prefeito Luis Shimoguiri (PSD) de 2017. O parecer é pela aprovação.




Deixe seu comentário: