Câmara de Canoinhas aprova contas do primeiro ano de gestão de Beto Passos

Edinei Wassoaski/JMais

Dos prefeitos da região, apenas dois tiveram contas de 2017 com parecer pela rejeição

 

 

CONTAS

A Câmara de Vereadores de Canoinhas aprovou na noite desta terça-feira, 7, as contas do primeiro ano de gestão do prefeito Beto Passos (PSD). Eles seguiram parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE-SC) pela aprovação das contas.


 

 

Falando em contas, o TCE recomendou a aprovação das contas de 2017 do prefeito de Bela Vista do Toldo, Adelmo Alberti (PSDB); de Irineópolis, Juliano Pereira (PSDB); de Mafra, Wellington Bielecki (PSD); de Monte Castelo, Jean Medeiros (PSDB); de Porto União, Elizeu Mibach; e de Três Barras, Luis Shimoguiri (PSD).

 

 

Já as contas de 2017 dos prefeitos de Major Vieira, Orildo Severgnini (MDB); e de Papanduva, Luiz Henrique Saliba (PP), tiveram pareceres do TCE pela rejeição.

 

 

 

 

 

 

RECEITA

Vereadora Norma Pereira (PSDB) reforçou na sessão de ontem da Câmara que há possibilidade de a agência do Receita Federal de Canoinhas ser fechada. O Município foi procurado para ceder um espaço para que funcione um posto avançado. O martelo ainda não foi batido, mas dada a inexpressiva influência política da região junto à União, temos tudo para perder mais essa.

 

 

 

“Isso é conversa para inglês ver”

do vereador Paulo Glinski (PSD) sobre resposta do INSS a questionamento sobre o deslocamento de segurados para cidades vizinhas. Segundo o INSS o segurado tem direito a diária e hospedagem pagas pelo Governo Federal

 

 

 

TRANSPORTE

Presidente da Câmara de Canoinhas, Célio Galeski (PR) disse que não será possível a compra de dois carros para, entre outras coisas, transportar segurados do INSS para municípios vizinhos a fim de fazer perícia médica. O impasse foi jurídico. “Me entristeço muito com isso. Em Três Barras isso é possível, menos na terra de Santa Cruz de Canoinhas”, alfinetou Galeski.

 

 

A compra dos dois carros seria com dinheiro destinado à Câmara, que foi devolvido ao Executivo.

 

 

Paulo Glinski disse que está sendo feito um estudo para analisar de que forma Três Barras faz o transporte. “Que não fique rodando em torno do estudo”, alertou Galeski.

 

 

 

 

SAI OU NÃO?

Circulou ontem a informação de que Gil Baiano (PR) pediu para sair do comando da Secretaria de Obras de Canoinhas. Estaria descontente com a falta de material. Diz que está estressado com as tantas demandas e se sente de mãos atadas por causa da falta de recursos.

 

 

Vice-prefeito Renato Pike (PR) disse que não há nada acertado sobre sua saída, mas Gil já disse logo no começo do governo que ficaria até dezembro deste ano. Quer ser presidente da Câmara no último ano de gestão.

 

 

 

 

PRIORIDADES

Conforme reportagem do JMais, prefeito Beto Passos (PSD) aumentou os recursos para Saúde e Educação, reduzindo o repasse para Obras neste ano. A redução é de 15% se comparado ao orçamento de 2018.



 

 

 

 

AGROINDÚSTRIA

Ainda não foi definido o local em que uma agroindústria de laticínios deve se instalar na região. O número de associados no Município que pretende sediar empreendimento sendo, portanto, integrados da empresa, será o critério a ser estabelecido para a escolha do Município.

 

 

A viabilidade do empreendimento é garantida por estudo da Epagri. Produtores de toda a região estão unidos e acompanhando o projeto.  O laticínio funcionaria como cooperativa. Prefeito Beto Passos (PSD) se comprometeu a disponibilizar diversos incentivos, entre eles um imóvel. Papanduva está no páreo com Canoinhas.

 

 

 

 

 

 

ARMA NA APOSENTADORIA

Já está tramitando na Assembleia Legislativa projeto de autoria do deputado Felipe Estevão, que autoriza o Estado a ceder armas de fogo aos servidores, civis e militares, das carreiras da Segurança Pública que se aposentarem, passarem à reserva, forem reformados ou passarem à inatividade.

 

 

Atualmente, os servidores são obrigados a devolverem seu armamento quando saem da ativa e normalmente precisam comprar a própria arma para não ficarem à mercê de de quem atuaram contra durante a]suas respectivas carreiras.

 

 

A cessão poderá ser revogada pela instituição cedente a qualquer tempo, sobretudo se houver deslize de conduta por parte do servidor beneficiado.

 

 

 

Em caso de morte do portador da arma, seus herdeiros devem comunicar a instituição e devolver o equipamento ao órgão cedente.

 

 

 

 

428%

foi quanto cresceu as ocorrências de tráfico de drogas em SC nos últimos dez anos

 

 

 

 

SUPLENTE

O deputado Silvio Dreveck (PP) tomou posse na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, no início da sessão ordinária desta terça-feira, 7. Ele vai ocupar por 60 dias a vaga do deputado Altair Silva (PP), que pediu licença por motivos particulares pelo mesmo período.

 

 

 

Dreveck é o primeiro suplente da coligação formada por PP, PSD e PSC e obteve, na eleição de outubro de 2018, 29.631 votos. O parlamentar, que representa o município de São Bento do Sul, retorna à Alesc, onde esteve nas últimas três legislaturas.

 

 

 

Deixe seu comentário: