quinta-feira, 23

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Brasileiro: Fluminense e Atlético-MG empatam sem gols no Maracanã

Últimas Notícias

- Ads -

Tricolor fica muito perto de vaga na próxima Libertadores

 

FLUMINENSE X ATLÉTICO – MG

O Fluminense recebeu o Atlético-MG, nesta quarta-feira, 10, no estádio do Maracanã, em jogo válido pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro com um objetivo claro, vencer para garantir uma vaga na próxima edição da Taça Libertadores. Já o Galo queria triunfar para ficar vivo na briga pelo título. Mas o confronto terminou em 0 a 0.

 

 

 

 

Com o resultado, o time comandado pelo argentino Jorge Sampaoli fica na 3ª posição com 61 pontos. Já a equipe do técnico Marcão é a 5ª, com 57 pontos.

 

 

O JOGO

As equipes fizeram um primeiro tempo movimentado, com as equipes acelerando as jogadas no meio campo, mas encontrando dificuldades de entrar na defesa adversária. As jogadas ofensivas até apareciam, mas não com oportunidades claras.

 

 

Pelo Galo, vale destacar um lance aos 17 minutos, quando o venezuelano Savarino chutou com perigo após boa jogada coletiva do time do técnico argentino Jorge Sampaoli. Já o Tricolor chegou bem aos 29 minutos, quando Fred recebeu passe na cara do goleiro Everson, que conseguiu abafar a jogada. O camisa 9 estava em posição de impedimento.

 

 

No intervalo, o técnico Marcão optou pela entrada do garoto John Kennedy no lugar de Fred, que sentiu lesão na virilha.

 

 

Mas quem chegou primeiro com perigo foi o Atlético-MG. Aos 5 minutos, o Galo trabalhou a bola perto da área do Tricolor. Savarino dominou na direita e cruzou para Eduardo Sasha, que finaliza de cabeça com perigo, mas para fora.

 

 

O time mineiro passou a manter mais a posse de bola e chegou novamente aos 14 minutos, quando Vargas bateu forte de longe, mas a bola desvia na defesa do Fluminense e vai para fora.

 

 

Aos 27 minutos o time das Laranjeiras teve oportunidade cristalina, quando Nenê lançou John Kennedy em profundidade. O garoto partiu em velocidade, mas, dentro da área, marcado por dois adversários, acaba caindo, mas o árbitro diz que não houve infração.

 

 

Cinco minutos depois o Galo respondeu com boa jogada. Após ótima trama coletiva, a bola foi tocada para Marrony na esquerda. O atacante cruzou rasteiro, mas Savarino chegou atrasado. Um minuto depois nova oportunidade do Atlético, em chute do volante Allan, que foi para fora.

 

 

O Galo passou a tentar ocupar o campo do Tricolor em busca de uma jogada mais trabalhada, enquanto o time das Laranjeiras começou a apostar claramente em jogadas de contra-ataque, aproveitando a velocidade dos seus homens de frente.

 

 

E de tanto trabalhar, o Atlético conseguiu criar nova oportunidade aos 46 minutos, quando Guilherme Arana recebeu na entrada da área e chutou muito forte para ótima defesa do goleiro Marcos Felipe.

 

 

O árbitro indica então que o jogo teria sete minutos de acréscimo, e o Fluminense se animou. Aos 47 minutos o peruano Fernando Pacheco recebeu passe na área, mas o goleiro Everson se adiantou para defender.

 

 

Três minutos depois, o peruano novamente teve oportunidade de marcar, quando recebeu de Egídio, ajeitou e chutou, mas Júnior Alonso conseguiu bloquear. E a chance mais clara veio no último minuto dos acréscimos, quando o uruguaio Michel Araújo aproveitou bola que sobrou e acerta, de muito longe, um belo chute no ângulo, que Everson defendeu para garantir a igualdade final.

 

 

PRÓXIMOS JOGOS

O Galo volta a entrar em campo no torneio nacional no sábado, 13, quando recebe o Bahia no estádio do Mineirão a partir das 19h. Já o Tricolor visita o Ceará na segunda, 15, no estádio do Castelão a partir das 18h.

 

 

CORINTHIANS X ATHLETICO – PR

 

Nesta quarta-feira, 10, Corinthians e Athletico-PR fizeram uma partida extremamente movimentada na Neo Química Arena, em São Paulo, pela 35ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. O empate por 3 a 3 mantém as equipes vivas na briga pela última vaga à próxima Libertadores, destinada ao oitavo colocado. Posição ocupada justamente pelo Timão, com 49 pontos. O Furacão, com 47 pontos, está em 10º lugar.

 

 

 

 

Os primeiros 45 minutos na Neo Química Arena foram eletrizantes. Aos dois minutos, o meia Victor Cantillo lançou o lateral Fagner, que ajeitou de cabeça para Gustavo Mosquito. Dentro da área, o atacante deu um chapéu no zagueiro Pedro Henrique e fez um golaço. Antes dos dez minutos, o atacante Léo Natel teve duas oportunidades para ampliar, parando no goleiro Santos, e o meia Romulo Otero cabeceou à esquerda.

 

 

O Furacão conseguiu responder aos 13 minutos. O meia Fernando Canesin recebeu perto da meia lua e fez o pivô, rolando para o lateral Abner dominar pela esquerda e chutar forte, sem chances para o goleiro Cássio. Quatro minutos depois, o Corinthians voltou à frente. Após uma cobrança de escanteio, o zagueiro Gil escorou de cabeça e o volante Gabriel completou para as redes.

 

 

O terceiro quase saiu aos 32 minutos, mas Santos saiu bem do gol e evitou um golaço de cavadinha de Mosquito, com quem estava frente a frente. Como se fosse uma punição pelas oportunidades que os alvinegros desperdiçaram, o Athletico chegou novamente ao empate. Aos 33 minutos, depois de rodar um lado para outro da área, a bola foi em direção ao gol no bate-rebate. Cássio defendeu, mas Canesin aproveitou a sobra.

 

 

As equipes voltaram para o segundo tempo com o mesmo ímpeto. Aos seis minutos, Léo Natel e Mosquito, na mesma jogada, exigiram boas defesas de Santos. Aos oito, o Athletico perdeu um gol incrível. Depois de ficar sem ângulo ao driblar Cássio, o atacante Renato Kayser rolou para o meia Nikão finalizar em cima de Gil. A bola sobrou para o atacante Vitinho, que, mesmo sem goleiro, soltou a bomba no travessão.

 

 

Desta vez, foi o Furacão que pagou pela oportunidade perdida. Aos dez minutos, o meia Ángelo Araos escapou de dois marcadores e abriu para Mosquito, que invadiu a área pela direita e finalizou na saída de Santos, recolocando o Timão em vantagem. Aos 27, porém, Canesin cruzou da direita, a bola passou por Renato Kayser, mas não por Vitinho, que deixou tudo igual. Os times seguiram buscando a vitória, mas o empate prevaleceu.

 

 

As duas equipes voltam a campo no domingo, 14. O Corinthians visita o Flamengo no Maracanã, no Rio de Janeiro, às 16h (horário de Brasília). O Athletico recebe o Atlético-GO na Arena da Baixada, em Curitiba, às 18h15. Os duelos valem pela 36ª rodada do Brasileirão.

 

 

SÃO PAULO X CEARÁ

 

Com dois gols nos minutos finais dos acréscimos do segundo tempo, São Paulo e Ceará ficaram no empate por 1 a 1 no Morumbi, na capital paulista, pela 35ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. O resultado desta quarta-feira, 10, não atende à expectativa das equipes. Especialmente à do Tricolor, que perdeu a chance de encostar novamente na briga pelo título e chegou a sete jogos sem vencer pela competição nacional.

 

 

 

 

Herói da conquista da Copa São Paulo de Juniores em 2010 vestindo a camisa são-paulina ao lado de craques como o volante Casemiro e o meia Lucas Moura, Richard fez valer a lei do ex dos goleiros com grandes defesas no Morumbi. Do lado tricolor, o destaque foi a postura nos 45 minutos iniciais, com alta intensidade, diferentemente do que se via nas últimas partidas. Foi o primeiro duelo da equipe desde a saída do técnico Fernando Diniz. O time foi dirigido pelo interino Marcos Vizolli.

 

 

Com 59 pontos, o São Paulo permanece em quarto lugar, sete pontos atrás do líder Internacional, na zona de classificação à fase de grupos da Libertadores. O Ceará, por sua vez, foi a 46 pontos, na 12ª posição, a três do Corinthians, oitavo colocado e time que ocupa a última vaga via Brasileirão à próxima edição da competição sul-americana de 2021.

 

 

Em oito minutos de bola rolando, Richard mostrou que seria protagonista. Foram quatro boas defesas em tentativas dos meias Daniel Alves e Igor Gomes e dos atacantes Luciano e Pablo. Ele ainda apareceu mais duas vezes no primeiro tempo. Aos 26 minutos, evitou o gol de Pablo após bobeira do zagueiro Tiago. Aos 28, o camisa 91 do Ceará efetuou outra grande intervenção em cabeçada de Luciano. No rebote, o volante Tchê Tchê balançou as redes, mas, em posição de impedimento. O lance foi invalidado com auxílio do árbitro de vídeo (VAR).

 

 

O São Paulo tentou manter a postura agressiva no início do segundo tempo, mas pecou na pontaria. Aos poucos, o Tricolor perdeu força e o Ceará equilibrou as ações, ainda que sem criar lances de grande perigo. O duelo se arrastava para o apito final quando, nos acréscimos, tudo mudou. Aos 49 minutos, o goleiro Tiago Volpi se enrolou com a bola recuada pelo volante Luan e o atacante Léo Chu aproveitou para colocar o Vozão à frente. Só que aos 51, na sequência de um bate-rebate, Luciano, enfim, venceu Richard e evitou a derrota são-paulina.

 

 

O Tricolor volta a campo no domingo, 14, às 20h30 (horário de Brasília), contra o Grêmio, na arena do time gaúcho, em Porto Alegre. O Ceará joga na segunda-feira, 15, diante do Fluminense, às 18h, na Arena Castelão, em Fortaleza. As partidas valem pela 36ª rodada do Brasileirão.

 

 

SPORT X INTERNACIONAL

 

O Internacional perdeu a chance de abrir distância na liderança da Série A do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira, 10, o Colorado teve interrompida uma invencibilidade de 12 jogos pela competição ao ser derrotado pelo Sport por 2 a 1, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 35ª rodada.

 

 

 

 

Os gaúchos seguem com 66 pontos, um a frente do Flamengo, que empatou por 1 a 1 com o Red Bull Bragantino no último domingo, 7, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP). O tropeço também é celebrado por Atlético-MG e São Paulo (clubes que, matematicamente, também sonham com o título). O Rubro-Negro pernambucano foi a 41 pontos, na 14ª colocação, abrindo quatro pontos para a zona de rebaixamento, que é encabeçada pelo Vasco (17º), com 37 pontos.

 

 

O Cruzmaltino, aliás, é o próximo rival do Inter, no domingo, 14, às 16h (horário de Brasília), em São Januário, no Rio de Janeiro. O Sport, por sua vez, volta a campo na segunda-feira, 15, às 20h, contra o Bragantino, na Ilha do Retiro, em Recife, na partida que encerra a 36ª rodada do Brasileiro.

 

 

Com dificuldades para entrar na área rubro-negra, fechada por uma linha de cinco defensores, o Inter exagerou na bola aérea e só levou a melhor em cabeçada do meia Caio Vidal, após cruzamento do lateral Uendel pela esquerda, rente à meta. O jogo parecia controlado pelo Colorado até Uendel ser expulso aos 25 minutos ao derrubar o atacante Marquinhos próximo à área. Para complicar a vida gaúcha, Marquinhos aproveitou um erro do volante Rodrigo Dourado e, de calcanhar, puxou contra-ataque com o volante Marcão, que driblou o zagueiro Lucas Ribeiro e abriu o marcador para o Leão aos 37 minutos.

 

 

O Inter respondeu três minutos depois, logo na primeira vez que entrou na área, com o meia Patrick balançando as redes na sobra de um bate-rebate. Nos acréscimos, Patric cruzou da direita, a zaga colorada parou entendendo que a bola tinha saído pela linha de fundo (o que não aconteceu) e o também lateral Junior Tavares aproveitou, dominando na pequena área e tocando para o atacante Dalberto recolocar o Sport em vantagem.

 

 

No segundo tempo, mesmo com um a mais, o Leão manteve a postura de aguardar os ataques do Inter. Aos 18 minutos, a trave evitou que Caio Vidal marcasse um golaço após jogada individual na entrada da área. Os pernambucanos também pararam no poste aos 30 minutos, em chute de fora da área do meia Thiago Neves. Sem inspiração, o Colorado continuou insistindo na bola aérea, mas consagrou Iago Maidana e Adryelson, dupla de zaga que liderou a muralha rubro-negra no Beira-Rio.

 

 

 

FORTALEZA X VASCO

O Sport não foi o único Leão a rugir alto e respirar na luta contra o Z-4 nesta quarta. Em Fortaleza, o Leão do Pici recebeu o Vasco na Arena Castelão e venceu por 3 a 0, chegando aos mesmos 41 pontos do Rubro-Negro pernambucano, ficando uma posição atrás (15º) por ter uma vitória a menos. Neste domingo, os tricolores do Ceará visitam o Palmeiras no Allianz Parque, em São Paulo, às 18h15.

 

 

 

 

O Gigante da Colina, com o tropeço na capital cearense, permanece nos 37 pontos e encerrará a rodada como primeiro time na zona de rebaixamento, pressionado para o jogo contra o Inter. Os cariocas têm a mesma pontuação do Bahia, que fica fora do Z-4 por ter uma vitória a mais que os cruzmaltinos.

 

 

O Fortaleza construiu a maior parte da vitória ainda no primeiro tempo. Aos seis minutos, Igor Torres abriu o marcador após receber passe do também atacante David, que passou com facilidade pelo zagueiro Leandro Castan. Aos 43 minutos, David bateu por cima do goleiro Fernando Miguel e ampliou. Na etapa final, Osvaldo cruzou pela esquerda e Romarinho, outro homem de frente do Leão, chutou de primeira para definir o placar. O atacante Germán Cano ainda balançou as redes pelo Vasco, mas o lance foi anulado pelo árbitro de vídeo, que viu falta na origem da jogada.

 

 

Confira a classificação da Série A do Campeonato Brasileiro.