segunda-feira, 27

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Bolsonaro pede reformas, armas e educação em casa a novos líderes do Congresso em destaque nesta quinta-feira

Últimas Notícias

- Ads -

4 de fevereiro de 2021

 

 

Folha de S.Paulo

Bolsonaro pede reformas a novos líderes do Congresso

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) entregou aos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), uma lista de projetos considerados prioritários pelo governo.

Entre eles estão propostas que ampliam posse e porte de armas e uma que prevê excludente de ilicitude (tese sobre autorização para matar em suposta ação de legítima defesa) para militares em operações de garantia da lei e da ordem.

A lista foi entregue nesta quarta-feira (3), durante encontro que Bolsonaro manteve com os dois novos presidentes da Casas do Legislativo. Ambos foram eleitos com o apoio do presidente da República.

O documento contém as matérias consideradas importantes que já foram aprovadas por alguma das Casas e em seguida lista os projetos prioritários para o governo federal.

 

 

 

 

 

  • Tribunal manda PF investigar Coaf por causa de relatório sobre advogado dos Bolsonaros
  • Divulgação de mensagens da Lava Jato por Lewandowski
  • Lava Jato de Curitiba é dissolvida após 7 anos; apuração da força-tarefa segue até outubro
  • ‘Nos encontramos em 22’, diz Bolsonaro ao ser chamado de genocida e fascista no Congresso
  • Número de vacinados supera o de casos confirmados no mundo

 

 

 

 

 

 

O Estado de S.Paulo

Bolsonaro, Pacheco e Lira prometem aprovação de reformas

Ao participar ontem da cerimônia de abertura do ano legislativo, o presidente Jair Bolsonaro defendeu uma agenda de reformas econômicas. Ao seu lado, os novos presidentes da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-al), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-RJ), seguiram a mesma linha, pregaram o fim das divergências políticas e se comprometeram a encaminhar uma pauta emergencial, com pontos em comum com a agenda do Planalto. Bolsonaro disse que entre as suas prioridades estão as reformas tributária e administrativa, privatizações, modernização do setor elétrico e o plano de vacinação contra a covid-19. A lista de projetos prioritários soma 35 itens, entre eles temas da pauta ideológica do presidente. Antes de ler a mensagem ao Congresso no plenário da Câmara, Bolsonaro foi hostilizado por deputados do PSOL. Chamado de “fascista” e “genocida”, respondeu: “Nos encontramos em 22”. Era uma referência à eleição presidencial de 2022.

 

 

 

 

 

  • Congresso estuda volta do auxílio emergencial
  • Após quase 7 anos, Lava Jato é extinta pela PGR
  • Norma da Anvisa abre portas para Rússia e Índia
  • Doria suspende restrição no fim de semana

 

 

 

 

 

 

O Globo

País agiliza liberação e compra de mais vacinas

 

 

 

 

 

  • Grupo defende vacina de Oxford em idosos no país
  • Em 2021, governo quer reformas, armas e educação em casa
  • Partidos se articulam para barrar indicação de Bia Kicis à CCJ da Câmara
  • Como o cancelamento virou protagonista do ‘BBB21’ e atinge a vida real
  • Gestão Aras decreta o fim da Lava-Jato