quarta-feira, 28

de

julho

de

2021

ACESSE NO 

Blitz da covid fiscaliza isolamento de casos positivos em Canoinhas

Últimas Notícias

- Ads -

Força tarefa iniciou nesta semana e segue nos próximos dias

 

 

Iniciou nesta semana em Canoinhas força tarefa para intensificar a fiscalização do combate ao novo coronavírus no município. Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, vigilância sanitária e servidores da Secretaria Municipal de Saúde estão realizando blitz em residências e empresas.

 

 

 

Na ação foram verificadas várias situações como endereço incorreto e denúncias de pessoas que deveriam estar em casa, mas que foram flagradas na rua.

 

 

 

A fiscalização também foi até endereços de pessoas positivadas para a covid-19 que não respondem ao monitoramento. “O monitoramento deve ser respondido mesmo que a pessoa esteja em tratamento médico particular. As orientações da central covid devem ser seguidas”, afirma a secretária de Saúde, Kátia Oliskowski.

 

 

 

A ação continua no final de semana e segue na próxima também.

 

 

 

A medida busca conscientizar a população sobre a necessidade do cumprimento do isolamento domiciliar para:

 

  • Casos suspeitos ou confirmados da covid-19 sem necessidade de internação.
  • Pessoas que vivem na mesma casa de paciente suspeito ou confirmado para covid-19.

 

“Quem está com suspeita ou então convive com algum suspeito deve ficar isolado mesmo que teste negativo e mesmo que não esteja com sintomas. Não deve sair de casa e não deve receber visita e jamais deve enviar as crianças para a escola”, orienta a secretária de Saúde de Canoinhas, Katia Oliskowski.

 

 

 

A secretária lembra que se os exames  quando não forem realizados nos dias recomendados há grande chance de o resultado apresentar “falso” negativo. “O isolamento social de casos é a melhor forma de conter o avanço da doença”, argumenta a secretária.

 

 

 

Prefeito Beto Passos lembra que “é responsabilidade de todos nós o avanço ou não da covid-19 em Canoinhas. Se você está em isolamento, cumpra as orientações da Central de Informações e monitoramento”, lembra.