quarta-feira, 6

de

julho

de

2022

ACESSE NO 

Black Friday: mais dicas para não cair em armadilhas

Últimas Notícias

- Ads -

Consumidor deve se informar sobre a reputação da loja na qual pretende comprar

De acordo com dados do portal Consumidor.gov, os três principais problemas relatados pelos compradores em relação à Black Friday, têm sido o atraso ou não entrega de produtos, ofertas não cumpridas e dificuldades na devolução de valores pagos. Nas últimas duas colunas (acesse a primeira aqui) apresentamos diversas dicas sobre seus direitos na Black Friday. Continuamos nesta semana a trazer informações e desejamos que todos façam boas compras neste 26 de novembro:  

Como saber se o produto anunciado mais barato durante a Black Friday é, de fato, uma promoção?

Há formas de comparar preços em sites de pesquisa. Os órgãos de defesa do consumidor também publicam em seus sites listas de fornecedores que devem ser evitados. Assim, o consumidor deve se informar sobre a reputação da loja na qual pretende comprar, se o site tem conexões seguras para proteção de dados e deve guardar todos os registros de compras.


Falta de estoque não é desculpa

Para os casos em que a empresa vende e depois afirma não possuir a mercadoria em estoque, o cliente tem três alternativas: exigir o cumprimento forçado da oferta, onde a empresa é obrigada a fornecer o produto; aceitar um outro item com preço equivalente; ou cancelar a compra e ter o seu dinheiro recuperado, mas com direito a indenização por perdas e danos.

Se tinha estoque no momento da compra, a empresa precisa cumprir com o que foi acordado. Nesse caso, a pessoa exige o cumprimento da venda e a empresa precisa dar um jeito de fornecer aquele produto, não importa como.

Exija a cópia do contrato 

Para consumidores que adquiram serviços, é importante solicitar cópia do contrato de prestação de serviço para que se tenha acesso a todas as regras daquela relação de consumo. 

Além disso, caso o documento não tenha uma cláusula específica fixando obrigações ao comprador, em um futuro problema, o entendimento da lei será favorável ao cliente, que é a parte mais vulnerável do contrato. 



O que fazer caso a empresa não solucione o problema após a compra?

Se o consumidor tiver problemas com a compra, ele tem à disposição a plataforma Consumidor.gov.br para solucionar conflitos que tenham ocorrido no período das promoções. Esta é uma plataforma do Governo Federal, pública, gratuita que promove a comunicação direta entre consumidores e fornecedores de produtos e serviços via internet. 80% das demandas são resolvidas e o prazo médio de resposta das empresas que participam é de até 7 dias.