Beto Passos tem quase o dobro de tempo de rádio do que Norma


Ivan Krauss não tem direito a programa de rádio

 

 

 

START

Os programas eleitorais de rádio começam nesta sexta-feira, 9, com a apresentação dos candidatos a prefeito. A partir de então, alternadamente, candidatos a prefeito e vice se apresentarão ao eleitorado. Os candidatos a vereador tem agora somente inserções ao longo da programação.

 

 

 

 

Em Canoinhas, Beto Passos (PSD) juntou maior número de siglas com maior número de representantes em Brasília, o que lhe garantiu 6’03” de tempo ante 3’56” de Norma Pereira (PSDB). Ivan Krauss (PRTB) não tem direito a programa de rádio porque seu partido não tem representantes no Congresso Nacional.

 

 

 

 

Os programas de rádio serão veiculados de segunda a sábado em dois horários: das 7 às 7h10 e das 12 às 12h10, até 12 de novembro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TRÊS BARRAS

Em Três Barras Luis Shimoguiri (PSD) garantiu mais da metade do horário eleitoral gratuito: serão 5’39” na campanha para prefeito. O vice-prefeito Gilson Nagano (PL) terá o segundo maior tempo, com 2’14”. Já o MDB de Marco Antonio de Souza terá 1’36”. Edson Rocha (Avante) terá 0’31”.

 

 

 

Carmito (DC) e André Neves (PRTB) não têm direito a programa de rádio porque seus respectivos partidos não têm representantes no Congresso Nacional.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MAJOR VIEIRA

Em Major Vieira, Adilson Lisczkovski (Patriota) garantiu mais tempo com 4’17”. Aline Ruthes (PSDB) terá o segundo maior tempo, com 3’52”. Já Hélio Schroeder (MDB)  terá 1’50” de tempo de rádio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DISTRIBUIÇÃO

Os programas de rádio dos candidatos de Canoinhas serão veiculados na 98FM, Massa, Nativa, UnC e Clube. Já os programas de Três Barras somente na 106FM. Já os de Major Vieira na Rádio Planalto. Bela Vista do Toldo não tem nenhuma emissora, logo não tem programa de rádio para seus respectivos candidatos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NOVIDADE


O Via Atacadista já tem data para inaugurar em Canoinhas. Se nenhum imprevisto acontecer o megamercado abre as portas no dia 29 de outubro. Com preços bastante atrativos e infraestrutura sem igual na cidade, o grupo Passarela, que detém a marca, está fazendo muito concorrente tremer

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ELAS

Os 526 mil pedidos de registro de candidatura computados para as eleições municipais de novembro já representam um recorde no número total de candidatos, de postulantes do sexo feminino e, pela primeira vez na história, uma maioria autodeclarada negra (preta ou parda) em relação aos que se identificam como brancos.

 

 

 

 

O crescimentos de negros e mulheres na disputa às prefeituras e Câmaras Municipais tem como pano de fundo o estabelecimento das cotas de gênero a partir dos anos 90 e as mais recentes cotas de distribuição da verba de campanha e da propaganda eleitoral, decisões essas tomadas pelos tribunais superiores em 2018, no caso das mulheres, e em 2020, no caso dos negros. Em Canoinhas, no entanto, apenas um negro concorre na disputa deste ano. Em 2016 eram dois.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EFEITO

A escalada dos custos dos materiais de construção deve gerar uma onda de pedidos de reequilíbrio econômico-financeiro em contratos de obras públicas no país, atingindo as já combalidas finanças de municípios, estados e da União. Com dificuldades para obter determinados insumos, construtores alertam também para o risco de paralisação ou atraso em obras.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TRANSPARÊNCIA

A transparência dos partidos políticos ainda é um desafio no Brasil. Apesar de avanços recentes, como a adoção do Sistema de Prestação de Contas Anuais (SPCA), em 2018, entidades que atuam na proposição de reformas e regras de transparência no Brasil avaliam que a legislação ainda é insuficiente e que há pouca cooperação da classe política por mais transparência no uso de recursos públicos por parte das siglas.

 

 

 

O problema é antigo e esbarra numa confusão de conceitos: para alguns, regras rígidas de transparência podem comprometer a autonomia partidária, conceito que definiu como princípio constitucional a liberdade às siglas depois do período de repressão da ditadura. Na prática, essa autonomia garante aos partidos o direito de fazer suas escolhas políticas e análises de viabilidade eleitoral sem intervenções do Estado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONTAS REPROVADAS

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina, por unanimidade, desaprovou as contas do Partido Democrático Trabalhista (PDT) de Santa Catarina, relativas ao exercício de 2017. O relator do processo foi o juiz Jaime Pedro Bunn.

 

 

 

Segundo o voto do relator, o PDT em SC cometeu irregularidades que comprometeram a prestação de contas, entre elas, a ausência de manifestação sobre a condição de autoridade de doadores, o que impossibilitou presumir a natureza de fonte vedada, ou seja, omissão que impede a ação fiscalizadora da Justiça Eleitoral e compromete a confiabilidade das contas. O magistrado também apontou no voto, irregularidades no recebimento de doações financeiras.

 

 

 

O juiz relator verificou a omissão de despesas, como conta bancária não declarada originariamente pelo partido. O PDT alegou desconhecimento da existência da conta. Além disso, foi observada a ausência de emissão de recibos eleitorais de doação e não apresentação de extratos de duas outras contas bancárias existentes.

 

 

 

 

 

O PDT não atendeu às diligências determinadas, o que impossibilitou à Secretaria de Controle Interno e Auditoria (SCIA) do TRE-SC de verificar a movimentação financeira ou a sua ausência, irregularidade que se somou às demais para confirmar a desaprovação.





Deixe seu comentário: