Beto Passos manda recados claros para aliados e oposição


Prefeito durante entrevista ao JMais no sábado/Reprodução

Em entrevista ao JMais, prefeito reeleito foi enfático sobre segundo governo

 

 

RECADOS CLAROS

Logo depois de comemorar o melhor desempenho dentre todos os partidos que concorreram nestas eleições, conferido ao seu PSD, o prefeito reeleito Beto Passos se viu diante de um desafio: como acomodar suplentes não só do seu partido, mas do PL também, com ótimos desempenhos nas urnas, mas que ficaram de fora. Pelo que falou na entrevista concedida à coluna no sábado, 5, Passos não tem esquentado muito a cabeça e nem vê a questão como um dilema.

 

 

 

Conforme destacou o título da postagem, Passos pretende pautar seu segundo governo pela tecnicidade. Deixou claro que não vai distribuir cargos para acomodar aliados e que quem pensa dessa maneira vai dar com os burros n’água. Curioso que ele pretende segurar até o último minuto a composição do novo governo. Certo mesmo parece somente que Osmar Oleskovicz ficará na Educação (o que nem ele nem Passos dão absoluta certeza). Nem mesmo Zenici Dreher é nome certo na Saúde. Segundo Passos, ela vai compor o governo, mas não necessariamente como titular da Saúde.

 

 

 

 

O suspense tem motivo. Passos sabe que terá de comprar briga com alguns para compor um governo livre de apadrinhamentos e indicações 100% políticas. Se casar bem o perfil político com o técnico, caso de Oleskovicz, muito bem visto entre os educadores, ótimo, senão, nada feito. A ver se ele conseguirá isso mesmo ou é só jogo de cena.

 

 

 

 

 

Passos também mandou recados para a oposição. Deixou claro que se for para boicotar o governo assentindo com medidas determinadas em reunião para depois votar contra na Câmara, ele não vai abrir para o diálogo. Afirma que a atual oposição faz isso.

 

 

 

Mandou também recado para empreiteiras que fazem corpo mole em obras de pavimentação e para a Casan, que enrola para retomar as obras de saneamento. Foi a primeira vez que se viu Passos tão incisivo com relação a esses entraves.

 

 

 

 

De modo geral, parece claro que Passos quer fazer um segundo mandato melhor que o primeiro, desestigmatizando prefeitos de segundo mandato que, via de regra, se acomodam e deixam o governo estagnado, contando os dias para ir embora.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FUTURO

Por mais que tenha se esforçado para não entregar o jogo, Passos deixou claro nas entrelinhas que há um princípio de acordo entre os prefeitos da região para formar um frentão em torno de seu nome na disputa pela Assembleia Legislativa em 2022. Se isso se concretizar parece certo que Renato Pike (PL) fica com a prefeitura e tenta a eleição em 2024.

 

 

 

 

 

 

 

 

A PROPÓSITO

Renato Pike embarca amanhã para Florianópolis a fim de assumir a suplência do deputado estadual Maurício Eskudlark por um mês na Assembleia Legislativa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PAUTA

A Câmara de Vereadores de Canoinhas vota nesta segunda-feira, 7, o orçamento para o primeiro ano do segundo mandato de Beto Passos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COLETIVA

Prefeito Beto Passos assinou decreto que prevê férias coletivas em toda a estrutura administrativa do Município – exceto serviços essenciais – entre 4 e 18 de janeiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DINHEIRO NA MÃO

Os servidores municipais ativos e inativos, além dos pensionistas da Prefeitura de Três Barras receberam na sexta-feira, 4, a segunda parcela do 13º salário de 2020. Com a liberação do benefício, mais de R$ 925 mil foram injetados na economia local. A primeira parcela havia sido paga no dia 22 de maio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DIPLOMAÇÃO

A Justiça Eleitoral da comarca de Canoinhas marcou para 17 de dezembro a diplomação dos eleitos em Canoinhas e Bela Vista do Toldo para às 13h30 e os eleitos de Major Vieira e Três Barras para às 16h. Nenhum dos eleitos poderá levar acompanhante e os veículos de imprensa só podem enviar um repórter. Tudo para evitar aglomeração no sentido de prevenir contra a covid.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

44

cidades (somente) do Brasil terão maioria de mulheres nas Câmaras de Vereadores em 2021

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PEDIDO

Prefeitos têm se articulado para que não sejam responsabilizados caso não consigam investir o mínimo constitucional de 25% na educação neste ano. Após pleito da Confederação Nacional de Municípios, o senador Marcos Rogério (DEM-RO) elaborou PEC para efetivar esse perdão em 2020. Em consulta da CNM a 3.988 municípios realizada em setembro, 11% dos prefeitos indicaram que teriam dificuldades em realizar o investimento. Glademir Aroldi, presidente da CNM, diz que a redução de custos durante a pandemia em atividades como transporte escolar fez com que as despesas caíssem. A informação é da coluna Painel da Folha de S.Paulo.





Deixe seu comentário: