Beto Passos dobra a aposta ao isolar vereadores oposicionistas


Passos, Pike e os vereadores governistas na live de domingo/Helton Witt

Falta de convite para live de domingo repercutiu na Câmara

 

 

DOBRANDO A APOSTA

Prefeito Beto Passos (PSD) dobrou a aposta ao não convidar os quatro vereadores oposicionistas para a live de domingo à tarde que anunciou o cancelamento da Fesmate 2021 com o consequente repasse de cerca de R$ 200 mil para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e para o Centro de Triagem. Como não há vagas de UTI no Hospital Santa Cruz os pacientes estão precisando ser atendidos no Centro de Triagem e UPA.

 

 

 

 

O gesto repercutiu ontem na Câmara de Vereadores. A oposição apresentou requerimento pedindo informações sobre o repasse. Vereador Willian Godoy (PSD) saiu em defesa do governo e esclareceu o destino do dinheiro. Os opositores pressionaram com a clássica frase “foi o povo quem perguntou”.

 

 

 

Para além de qualquer vontade popular está uma guerra nem tão fria assim entre opositores e governistas. É questão de tempo até a primeira discussão feia. Já escrevi aqui que a oposição sempre será importante em qualquer Legislativo, inclusive para o próprio prefeito, que tem um escrutínio mais apurado do seu governo.

 

 

 

 

A condução da relação, no entanto, não está sendo a mais recomendada nos manuais da boa política, especialmente por parte de Passos, que perdeu muito rapidamente a paciência com o “quarteto fantástico”. Ao não convidá-los para a live de domingo, anunciando uma decisão que diz respeito a eles, Passos deu um passo em falso. Inflamou ainda mais a relação e deu motivos para os opositores pregarem contra ele. Se os tivesse convidado e eles não fossem, teria bons motivos para fustigá-los. Se eles fossem e se dissessem contra o cancelamento da Fesmate, seriam massacrados pela população. Sem saída se obrigariam a sair na foto com sorriso amarelo referendando uma decisão tomada por Passos.

 

 

 

Se esse clima seguir assim, sem aceno de bandeira branca de nenhum dos lados, a situação só piora. A conferir.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CADÊ VOCÊ?

Vereadores oposicionistas têm reclamado dos atrasos dos governistas nas reuniões das comissões.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DESLEIXO

Vereador Marcos Homer/Carlos Eduardo Vipievski/Divulgação

Vereador Marcos Homer (Podemos) denunciou na sessão desta terça, 9, da Câmara de Canoinhas, que estão faltando equipamentos de proteção individual nas escolas estaduais. Eles contou que ele mesmo, que é professor, levou EPis para a escola onde trabalha.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TELA QUENTE

A participação da secretária de Educação de Três Barras, Edith de Souza,  na sessão de virtual da Câmara anteontem, só não ficou mais intensa porque a conexão da secretária estava ruim, segundo ela. Vereador Marcos de Paula (PL) foi bastante incisivo ao cobrar um posicionamento da secretária sobre a falta de transporte escolar para todos os estudantes da rede pública municipal, mas recebeu respostas bastante diplomáticas, isso quando a conexão permitia Edith entender o que ele dizia.

 

 

A conexão só ficou boa quando o presidente  da Casa, Edenilson Engel, dispensou a secretária.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRÉVIAS

Um dos nomes que disputa em agosto a prévia do MDB catarinense para definição do pré-candidato da sigla a governador em 2022 foi convidado para ingressar no maior adversário histórico do partido, o Progressistas (PP). Prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli (MDB) foi convidado na semana passada pelo deputado estadual e presidente estadual Silvio Dreveck, o que causou desconforto entre lideranças progressistas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EXPECTATIVA

Governador Carlos Moisés/Ricardo Wolffenbuttel/Secom

Ficou para esta quarta-feira, 10, a reunião do governador Carlos Moisés da Silva com prefeitos de Santa Catarina sobre as medidas contra o colapso. Será às 10h30min. Participam também representantes da Assembleia Legislativa (Alesc) e Ministério Público (MP-SC). A ideia é que na próxima reunião se escolha por dois caminhos: prorrogação das atuais medidas, como fechamentos aos finais de semana, ou a adoção de novas restrições.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MÍNIMO

O projeto de lei complementar que reajusta as quatro faixas salariais do mínimo regional foi aprovado nesta terça-feira, 9, pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa. O PLC prevê aumento de 5,45% no salário mínimo regional e será retroativo a 1º de janeiro deste ano. A correção será aplicada a quatro faixas salariais que englobam 33 categorias de trabalhadores. Os novos valores variam entre variam entre R$ 1.281 e R$ 1.467.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SAMU

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, participou de reunião com os deputados estaduais, nesta terça-feira, 9, para esclarecer denúncias de problemas no contrato entre o governo do Estado e a empresa terceirizada OZZ Saúde, que administra o Serviço Móvel de Urgência (Samu), em Santa Catarina, desde 2018.

 





Deixe seu comentário: