Assumindo presidência do MDB, Paulinho Basilio desponta como liderança partidária

Paulinho (D) com o prefeito Beto Passos e a secretária de Saúde Zenici Dreher/Divulgação

Partido busca cacifá-lo para a eleição municipal do ano que vem

 

 

PRESIDENTE

Maior partido em número de filiados em Canoinhas, o MDB se reúne na tarde deste sábado, 19, para eleger sua nova executiva. Na prática, o partido sai da hibernação dos últimos três anos para botar a cara no sol. Ousando eleger um novato na política, o vereador Paulinho Basilio, como presidente, o partido busca apresentar uma resposta à sociedade que, embalada pela onda Bolsonaro, exigiu renovação na política, inclusive local.

 

 

 

Entre os muitos discursos de que o Bolsonarismo não vai influenciar as eleições municipais, o MDB fica na dúvida. Prova isso elegendo sangue novo de olho na disputa municipal.

 

 

 

 

É praxe que potenciais candidatos a prefeito sejam eleitos presidente. Com Basilio não deve ser diferente. A velha guarda do MDB aposta em um nome novo, sem uma grande bagagem política nem muita história para ser escaranfunchada para tirar Beto Passos (PSD) da prefeitura.

 

 

Vereador Paulinho Basílio

 

A eleição de Basilio, por sinal, pode ter efeito duplo em resposta aos rumores de que o MDB estaria flertando com o PSD. Só nesta semana Basilio teve duas reuniões com Passos. Ele afirma que foram para tratar de projetos de lei que tramitam na Câmara, sem qualquer indício de negociação partidária para além de uns gracejos insinuantes. Efeito duplo porque pode ser a consolidação do nome de Basilio como vice de Passos ou, de fato, a intenção de cacifá-lo com vistas à eleição do ano que vem na cabeça de chapa. Oficialmente, é essa segunda versão que o MDB defende. “Meu nome está à disposição do partido, assim como está o nome do Leoberto Weinert e do Beto Faria. Não podemos por vaidade mandar alguém disputar a eleição, nós queremos ganhar. Tem de ir para ser eleito”, diz Basilio, descartando qualquer possibilidade de o escolhido pela sigla compor na vice de quem quer que seja. “Fomos e continuaremos sendo protagonistas (nas eleições)”, afirma.

 

 

 

 

 

Basilio afirma que acima de tudo há divergência ideológica entre o MDB e o PSD que impede qualquer coligação. “Temos de coligar com quem é alinhado conosco”, destaca. “Eu descarto coligação com o PSD, mas agora existe o Paulinho vereador, o presidente do partido e o filiado ao MDB. Os três sempre vão querer candidatura própria, isso não se discute”, conclui.

 

 

 

 

 

A convenção municipal do MDB acontece na Câmara de Vereadores neste sábado, das 15 às 17 horas.

 

 

 

 

 

 

DILEMA

As declarações de Norma Pereira (PSDB) dando a entender que está mais inclinada a disputar a prefeitura de Canoinhas e não assumir uma vaga na Câmara Federal deixaram muita gente de orelha em pé. Muitos dos pré-candidatos a davam como carta fora do baralho. Estão reconsiderando suas estratégias.

 

 

 

 

 

 

 

AGORA VAI

Alvo de pressões e protestos, o projeto de lei que altera o Estatuto do Servidor de Canoinhas deve ser votado em segundo turno na sessão de segunda-feira, 21, da Câmara. Ao menos consta na pauta.

 

 

 

 

 

 

 

DIÁRIAS

O Ministério Público instaurou procedimento para investigar a utilização de diárias pelos vereadores de Canoinhas no ano passado. A princípio trata-se de praxe depois dos excessos apurados em 2010. Em 2018 os vereadores gastaram R$ 16.592 em viagens. Apesar de metade deles terem recebido os valores, o procedimento investiga os dez.

 

A propósito, a Câmara de Major Vieira, que no ano passado gastou 5,4 vezes mais em diárias que Canoinhas não é alvo de investigação. 

 

 

 

 

 

 

 

EDUCAÇÃO

Vereador de Três Barras, Marco Antônio de Souza (MDB), apresentou dois requerimentos cobrando informações da Secretaria de Educação de Três Barras. Ele quer saber dos recursos e da aplicação mínima da arrecadação de impostos no setor e sobre o reconhecimento das especializações dos professores da educação básica municipal. Os textos foram aprovados e encaminhados para o executivo.

 

 

 

Já a vereadora Carla Shimoguiri (PTB) apresentou duas indicações cobrando ações do executivo em área de infraestrutura e na educação profissionalizante no município. Ela utilizou o espaço “palavra livre” da última reunião para explanar sobre os motivos. Os textos foram enviados ao Executivo.

 

 

 

 

 

 

 

 

FAIXA DE PEDESTRES

A situação das faixas de pedestres voltou a ser tema de debate na Câmara de Vereadores de Três Barras na quarta-feira, 16. Muitas das pinturas estão apagadas e acabam por dificultar a visibilidade de motoristas em esquinas e locais de grande circulação de pessoas. Os vereadores cobram que o município regularize a sinalização.

 

 

 

Laudecir José Gonçalves, o Barriga (PL), afirmou que conversou com o secretário de Obras para “que fossem repintadas as faixas de pedestres, que estão apagadas na cidade, principalmente na frente do Itaú, devido ao grande trânsito de pessoas e veículos”, argumentou.

 

 

 

 

 

 

 

IRREGULAR

A Justiça da Capital negou o pagamento de pensão especial à filha de um deputado estadual falecido na década de 1960. Inicialmente, o benefício era garantido à viúva do parlamentar, mas foi convertido em favor da filha após a morte da mãe, três anos depois. O pensionamento se estendeu por mais de quatro décadas até ser cancelado pelo Estado em 2014, sob o fundamento de que a benesse não preenchia os requisitos legais. Conforme a Lei Complementar Estadual n. 43/1992, somente viúvas de deputados e outras categorias profissionais fazem jus à pensão.

 

 

 

 

 

 

61%

foi o aumento dos casos de sarampo em SC neste ano. Este sábado, 19, é o dia D da campanha de vacinação, com postos de saúde abertos durante todo o dia

 

 

 

 

 

 

 

 

RECURSO

Deputado Julio Garcia, presidente da Alesc/Rodolfo Espínola/Agência AL

O presidente da Assembleia Legislativa de SC, Julio Garcia, entrou com pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O pedido da defesa do deputado questiona a competência do juízo para julgar o caso, como o foro privilegiado que os advogados entendem que deveria ser seguido para a autorização de medidas invasivas contra ele.

 

 

 

 

 

 

 

 

ELOGIOS

Bolsonaro com Caroline durante a passagem do presidente por Florianópolis/Facebook/Reprodução

A facilidade em fazer desafetos que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) tem demonstrado afeta até mesmo Canoinhas. Em Florianópolis nesta semana ele exaltou a deputada federal Caroline de Toni e Coronel Armando. Fabio Schiochet, que tem se colocado como voz do Planalto Norte em Brasília, sequer foi convidado para recepcionar Bolsonaro.

 

 

 

Caroline foi elogiada porque assinou a malfadada lista que apoiava Eduardo Bolsonaro para a liderança do partido na Câmara. Schiochet e Daniel Freitas assinaram a lista que apoiava a permanência do Delegado Waldir, que chamou o presidente de “vagabundo” nesta semana.

 

 

 

 

 Caroline já esteve em Canoinhas, mas apenas para uma visita protocolar. 

 

 

 

 

 

 

REAÇÃO

A fim de retaliar Caroline por ficar do lado do presidente, Delegado Waldir a retirou da vice-liderança do partido e também da CPMI das Fake News. Caroline segue como vice-líder do governo na Câmara, por enquanto.

 




Deixe seu comentário: