Agentes de trânsito de Canoinhas participam de curso de atualização


Divulgação

Curso é previsto pelo Departamento Nacional de Trânsito e teve a duração de quatro dias

 

 

Nesta semana, agentes de trânsito e policiais militares de Canoinhas, participaram de um curso de atualização durante quatro dias.  Esse curso é previsto pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), através de uma portaria que obriga todos os agentes de trânsito do Brasil têm de se atualizar. O curso é feito a cada três anos, dois ou a cada ano, dependendo da lei municipal.

 

 

Em entrevista ao jornalista Joselito Beluk, no programa Repórter 98, da 98 FM, nesta sexta-feira, 9, a organização do curso explicou que o objetivo é trazer a atualização das leis aos agentes de trânsito, a atualização dos procedimentos na via pública, além de algumas novidades que acabam buscando em outros estados, para que os agentes se adaptem às novas mudanças. Participaram da entrevista, Sérgio Luiz Bagatolli, Fabio e Pedro Silva, instrutores do curso.

 

 

 

Segundo Fabio, há uma sintonia entre a guarda de trânsito municipal e a Polícia Militar de Canoinhas. “Esse é o melhor resultado de segurança viária. Você ter essa unificação, essa parceria, dessas duas instituições de segurança pública e segurança na saúde. Trânsito também é um problema de saúde. Se formos comparar as mortes por covid e as mortes no trânsito, as mortes no trânsito deram uma reduzida no período de suspensão de atividades, mas após a liberação das atividades, continuou crescendo as mortes no trânsito. Somente na BR 470 foram mais 200 mortes. Nos municípios, no entanto, essas mortes têm diminuído, e para isso continuar acontecendo temos de investir na qualificação, na melhoria do fiscalizador de trânsito “, afirmou.

 

 

Um dos pontos levantados durante a entrevista foi importância da sociedade na prevenção aos acidentes. “Nós precisamos muito da ajuda da comunidade. Se a sociedade faz a parte dela, nós evitamos problemas futuros decorrentes dessa situação. O primeiro braço é a educação. Se eu cumprir as normas e regras de circulação, já vai ajudar muito o processo tanto da Polícia, como dos agentes de trânsito. Quando falhar o primeiro, tem de entrar o segundo, que é a fiscalização. A terceira e que prejudica mais é o atendimento do acidente. O primeiro braço é o que melhor vai funcionar. Quando o primeiro e o segundo falham, aí há acidentes e vidas ceifadas”, comentou Bagatolli.

 

 

 

Outro ponto levantado pelos ministrantes do curso é que o município tem aproximadamente 42 mil veículos e a malha flutuante, que são os carros que circulam durante o dia, chega em torno de 25 mil veículos por dia. Para os entrevistados, Canoinhas tem calçadas largas, o que facilita a mobilidade urbana.





Deixe seu comentário: