Acusados da morte de policial natural de Canoinhas são condenados

Crime aconteceu em agosto de 2017/Maykon Lammerhirt/A Notícia

Joacir Roberto Vieira foi morto em 2017 quando comprava um presente de aniversário para o filho em Joinville

 

 

Na quinta-feira, 9, aconteceu o julgamento de cinco acusados da morte do policial militar Joacir Roberto Vieira. O crime aconteceu na cidade de Joinville, em agosto de 2017. O júri popular começou na manhã de quinta e terminou na madrugada desta sexta-feira, 10.


 

 

Os cinco acusados na participação do crime já estavam presos em unidades prisionais do Estado. Rodrigo Ferreira de Lima foi condenado a 29 anos e quatro meses; Lucas Fernando Comandolli, 28 anos de prisão; Jeferson Diego Padilha, oito anos e dois meses; Rafael Vicente da Silva e Grazieli de Freitas Oliveira, a cinco anos e quatro meses. Todos os réus foram condenados por organização criminosa. Rodrigo e Lucas, acusados de atirar em Vieira, também foram condenados pela morte do policial.

 

 

RELEMBRE O CASO

Imagens das câmeras de vigilância/Arquivo/Divulgação

O policial Joacir Roberto Vieira, 43 anos, foi assassinado na noite de 28 de agosto de 2017, na zona Sul de Joinville. Vieira foi baleado dentro de uma loja de calçados na rua Monsenhor Gercino, no bairro João Costa. O crime ocorreu por volta das 19 horas.



 

 

Vieira era natural de Canoinhas

Segundo a Polícia Civil, Joacir estava comprando um presente de aniversário para o filho quando dois homens entraram na loja e efetuaram os disparos. Cinco pessoas foram acusadas e cumpriam pena pela morte de Vieira.

 

 

De acordo com a denúncia, o crime foi planejado e a morte do policial foi uma dívida que eles tinham com uma facção.

 

 

Vieira era nascido em Canoinhas e trabalhava como policial militar há 19 anos.

Deixe seu comentário: