segunda-feira, 24

de

janeiro

de

2022

ACESSE NO 

Acusado de atirar contra dois desafetos para proteger PGC em Canoinhas vai à júri popular

Últimas Notícias

- Ads -

Ele atingiu os dois com cinco tiros

Está marcado para esta quinta-feira, 12, a partir das 9 horas, o julgamento por júri popular de Andrei Alves Godoy. Ele é acusado de duas tentativas de homicídio.

Segundo a denúncia, no dia 30 de agosto de 2020, por volta das 6 horas, no Loteamento Santa Cruz, em Canoinhas, Godoy, conhecido como Atentado, tentou matar Luiz Carlos Alves dos Santos e Antoni Bezerra Monteiro, mediante disparos de arma de fogo de um revólver marca Rossi, calibre .38, sem numeração aparente.

Ele feriu as duas vítimas – um deles com um tiro na região peitoral esquerda e outro na palma da mão esquerda; já a outra vítima com um tiro na panturrilha direita, no terço médio e face posterior da perna direita, “não consumando a execução por circunstancias alheias à sua vontade”, anotou o Ministério Público.

Para o MPSC, “os crimes descritos foram praticados com inconteste vil propósito de proteger e fortalecer as atividades do Primeiro Grupo Catarinense (PGC), principalmente, em face de supostos simpatizantes da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC)”.